16/08/18 - 09:00:45

Solução dada à Fundação Hospitalar é paliativa e eleitoreira, diz Henri Clay

Em seu primeiro dia como candidato ao Senado da República, o presidente-licenciado da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Henri Clay Andrade (540), fez duras críticas ao atual governo, pela solução encontrada para os trabalhadores da Fundação Hospitalar de Saúde.

“Desde que a Fundação Hospitalar foi criada, já havia problema. Eu disse que ia dar problema. Nós fomos contra a criação, a OAB chegou a entrar com uma ação, porque a gente sabia que daria problema lá na frente. Essa solução que Belivaldo está dando é paliativa e de véspera de eleição”, disse Henri Clay em entrevista ao radialista Jota Wagner, na Rio FM de Porto da Folha.

E continuou: “A gente precisa é que a Saúde Pública tenha um serviço de qualidade. Eu conheço bem essa construção da Fundação de Saúde e precisamos dar uma solução definitiva.  Tem que se dialogar com os trabalhadores. Parece que quando chega ao poder, se tem medo de conversar com sindicato”.

O candidato disse ainda que ao chegar no Senado irá priorizar o direcionamento de verbas para a Saúde, por entender a atual ineficiência do Estado para com esse setor.

DESO

Questionado sobre a atual situação da Deso, Henri Clay deixou claro o seu posicionamento contrário à privatização não apenas da companhia, mas também de outros serviços públicos.

“É um crime à sociedade sergipana, ao povo , essa proposta de privatizar a Deso. Sou absolutamente contra. Jackson Barreto queria privatizar a Deso junto com Michel Temer. Eles não conseguiram porque houve uma grande mobilização. Somos a favor é do fortalecimento das empresas estratégicas do Estado”, garantiu o advogado.

Henri Clay aproveitou para falar sobre a recuperação econômica do Estado e o foco no fortalecimento das vocações econômicas de cada região como forma de trazer de volta os empregos perdidos.

“A economia está parada em Sergipe, mas tenho certeza de que irá se recuperar. Basta que se tenha investimento nas vocações econômicas. Nós temos várias fabriquetas que precisamos incentivar, dar linhas de créditos para se desenvolver. Se nós investirmos nas vocações econômicas de Sergipe, a gente dá um salto”, pontuou o candidato ao Senado.

VERGONHA NA CARA

Ele garantiu que lutará no Senado para que a Constituição seja cumprida. “O Brasil tem jeito. Nós vamos para cima no Senado para que se cumpra a Constituição. Sabe o que está faltando no Brasil? É vergonha na cara, falta de compromisso para cumprir a Constituição, que é de primeiro mundo”, afirmou o advogado.

Por último, o candidato falou sobre a candidatura do ex-presidente Lula. “Sendo direto, a prisão de Lula é inconstitucional. A Constituição diz de forma muito clara que ninguém pode ser considerado culpado sem o trânsito em julgado. Está posto com todas as letras. Sou partidário da Ficha Limpa, mas o judiciário não pode se desgastar com decisões partidárias. Dois pesos e duas medidas o povo não aceita”, finalizou Henri Clay lembrando o seu número nas urnas, o 540.

Da assessoria

Foto: Joe Marcolino