16/08/18 - 14:51:31

Samu vai a shoppings ensinar população a fazer reanimação cardiopulmonar

Neste sábado, 18, Dia Nacional de Reanimação Cardiopulmonar, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) leva o Projeto Salve aos dois shoppings da cidade para ensinar à população como identificar uma parada cardíaca e a fazer a reanimação cardiorrespiratória.

A força-tarefa envolvida na ação vai estar nos shoppings das 10 horas às 22 horas. No Jardins, a equipe vai se concentrar a praça principal e no Riomar, no espaço próximo ao G Barbosa, embaixo da escada rolante, como informou o coordenador do Núcleo de Educação Permanente do Samu (Neps), Ronei Barbosa.

A ação educativa, que acontece em 41 pontos do país distribuídos por 20 Estados, será realizada em parceria com Sociedade Médica do Estado de Sergipe, Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe e a Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe, além de ligas acadêmicas de Medicina das Universidades Federal de Sergipe (UFS) e Tiradentes (Unit).

“O objetivo do evento é o de ensinar a população leiga, a comunidade em geral, a reconhecer uma parada cardíaca e realizar as manobras de ressuscitação cardiopulmonar”, reforçou Ronei, acrescentando que este é o terceiro ano consecutivo que o serviço participa da ação.

O coordenador informou que qualquer pessoa que for a um dos dois shoppings no sábado e tiver interesse em aprender sobre a reanimação cardiopulmonar basta participar do curso, que é gratuito e sem fins lucrativos, uma vez que a motivação dos órgãos promotores do evento está na necessidade de preparar a população para uma situação extrema como a parada cardíaca.

“A população pode chegar a qualquer momento a partir das 10 horas e será acolhida pelos nossos facilitadores e lá, as pessoas tanto podem tirar dúvidas a respeito do tema como podem participar das atividades práticas porque vamos estar lá com manequins para simulação de paradas cardiorrespiratórias. Então, tanto aprenderão a fazer as massagens, as compressões torácicas efetivas, quanto também aprenderão a usar o desfibrilador, que é o equipamento que dá o choque”, realçou o coordenador.

Importância de aprender

Por que é importante aprender a identificar uma parada cardíaca e a fazer as manobras de ressuscitação cardiorrespiratórias? Segundo Ronei Barbosa, esse aprendizado é fundamental para dar maior chance de sobrevivência ao paciente.  Ele avalia que saber reconhecer e realizar é uma necessidade da população, ainda que exista o Samu e o Corpo de Bombeiros para prestar o socorro especializado.

“Se quem identifica a parada cardíaca não faz nada, a chance do paciente de sobreviver é muito pequena, porque não dá tempo de o Samu chegar. Só para se ter uma noção, a cada minuto que a vítima passa sem ser reanimada, ela perde 10% de chance de sobreviver. Então ao longo de 10 minutos suas chances são quase nenhuma. Então mesmo que o Samu chegue, não vai conseguir reverter o quadro”, disse, lembrando que esta é uma estatística científica, praticada no mundo inteiro.

Salientou o coordenador, que fazendo a reanimação o paciente que a recebe sai da chance de 2% de sobrevivência para 75%, e destacou que a cada 100 casos, dois vão a óbito. No Brasil a cada dois minutos ocorre uma parada cardíaca, que não atinge apenas idosos ou pessoas com patologias, mas jovens também e pessoas saudáveis.

Como reconhecer

O coordenador do Neps orienta como reconhecer uma parada cardíaca e o que fazer para ajudar a vítima. “São quatro passos importantes para serem observados: o primeiro é que toda vítima que sofre uma parada cardíaca ela faz um desmaio súbito, que é aquele que acontece quando a pessoa está praticando alguma atividade e de repente perde a consciência. Quem estiver próximo a ela tem que se aproximar e chamar, chamar, chamar. Se a vítima não esboçar nenhuma reação esse é o momento de você acionar o socorro especializado, 192 ou 193 (Bombeiros). Na sequência, verificar se a vítima está respirando e, para isso, põe seu ouvido próximo à boca e ao nariz da pessoa, olhando para o peito para ver o movimento de sobe e desce da respiração. Vendo que ela não respira você é hora de começar as massagens cardíacas, que são aquelas compressões que a gente faz no meio do peio, com os braços esticados”, ensinou.

Projeto Salve

O Projeto Salve foi lançado em setembro de 2016 e de lá pra cá, mais de três mil pessoas já foram capacitadas. Com atuação o ano inteiro, o projeto é realizado graças à parceria com a Sociedade Médica do Estado de Sergipe, Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe e a Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe.

Fonte e foto ASCOM SES