22/08/18 - 13:57:15

EDVALDO NOGUEIRA INAUGURA O PRIMEIRO ECOPONTO DO ESTADO

Um dos grandes desafios dos tempos modernos é solucionar o destino do lixo produzido pela população. Grandes cidades do mundo já vêm criando mecanismos para melhor tratar o lixo e dar a mais adequada destinação a ele. Aracaju, no caminho para se tornar uma cidade mais humana, inteligente e criativa, deu, na manhã desta quarta-feira, 22, mais um passo à frente com a instalação do primeiro Ecoponto – Estação de Entrega Voluntária de Resíduos Sólidos – do estado de Sergipe. O prefeito Edvaldo Nogueira, junto ao presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luiz Roberto Dantas, inaugurou o espaço que tem como objetivo ser mais um agente no combate ao descarte irregular de lixo.

O local é uma área pública destinada ao recebimento de resíduos da construção civil e resíduos volumosos, limitados a 1m³ por descarga, gerados e entregues pelos munícipes, podendo ainda ser coletados e entregues por pequenos transportadores contratados diretamente pelos geradores dos resíduos. O ecoponto vem a atender um dos planos do Planejamento Estratégico da capital.

No ato de inauguração, o prefeito fez questão de ressaltar a importância do espaço e convocar a população a contribuir para que o ecoponto, que é o projeto piloto da Prefeitura de Aracaju, possa ser também um local de efervescência da conscientização. “O poder público cria os mecanismos, mas a população precisa contribuir. Agora nós estamos inovando e Aracaju está avançando rumo à qualidade de vida com a melhoria dos serviços públicos. Esse é o primeiro ecoponto de Sergipe e eu fico muito feliz em ser o prefeito a inaugurá-lo. Ele já havia sido estudado e planejado em 2012, na minha gestão passada, mas o projeto ficou parado nos quatro anos seguintes. Hoje, resgatamos o projeto e estamos fazendo esse esforço, porém, é necessário contar com a população para fazer dar certo. Cidade limpa não é cidade em que se limpa mais, é a que menos se suja”, ressaltou o prefeito.

Edvaldo Nogueira destacou os investimentos em limpeza pública como uma das chaves para o desenvolvimento da cidade e, consequentemente, para torná-la mais sustentável. “Regularizamos a coleta de lixo da cidade, então, o cidadão sabe que dia o caminhão vai passar. Por isso, é importante que as pessoas coloquem o lixo na porta de casa no dia devido. A limpeza pública de Aracaju custa R$ 9 milhões por mês, é um esforço, mas precisamos do apoio. A Prefeitura não faz a cidade sozinha e o meu desejo é ver a nossa capital cada vez melhor”, frisou.

Com o ecoponto, Aracaju tem mais um aparato para o fim do descarte irregular. No início da gestão, foram identificados 300 pontos de locais onde a população descarregava diversos tipos de materiais de forma irregular, agora, existem apenas 60 deles que também deixarão de existir. A instalação tem como objetivo combater o descarte irregular dos resíduos da construção civil, volumosos e seletivo, evitando a sua mistura e contaminação. Além disso, o local busca proporcionar um melhor aproveitamento dos materiais que poderão retornar à cadeia produtiva, fazendo uso da reciclagem, e como suporte para a coleta seletiva e logística reversa.

“Esse é um processo gradativo de eliminação dos pontos de descarte irregular. Além do trabalho de paisagem, tem também a implantação dessa rede de ecoponto que, no total, pela análise que foi feita pelos técnicos, precisamos ter 18 ecopontos para atender aos 40 bairros de Aracaju. O ecoponto não recebe lixo orgânico. Lixo domiciliar continua com as coletas normais. Daqui, o que for reciclado será destinado às cooperativas e os RCCs são levados para o aterro sanitário”, afirmou o presidente da Emsurb.

Luiz Roberto ressaltou ainda que, como projeto piloto, toda a avaliação será feita ao longo do tempo para a instalação dos demais ecopontos. “Já identificamos terrenos para a construção de outros ecopontos na Coroa do Meio, Santos Dumont, no Jardim Esperança, no 17 de Março, Augusto Franco. Iremos licitar para poder dar seguimento ao que está dentro do Planejamento Estratégico”, salientou.

O diretor de Operações da Emsurb, Bruno Paixão, explicou como vai funcionar o ecoponto. “Esse era o ponto mais crítico de descarte irregular, por isso decidimos pela construção aqui no bairro Industrial. Aqui vai ser uma referência para os moradores da região, onde será feito todo tratamento para que, em seguida, seja encaminhado ao local de destinação adequada. O espaço tem a capacidade para receber 5m³ de volumosos e 30m³ de material da construção civil”, disse.

De acordo com o secretário municipal do Meio Ambiente, Augusto César Viana, o trabalho de fiscalização será fundamental. “A Sema funciona como órgão fiscalizador e tem que seguir a legislação ambiental ao que diz respeito ao descarte irregular de resíduos. Esse ecoponto tem como objetivo disciplinar e oportunizar o cidadão a fazer o descarte correto. Acho que com isso Aracaju vai se tornar muito mais sustentável. Nossos fiscais têm percorrido diuturnamente os pontos irregulares, bem como os veículos em que fazem o descarte em local equivocado e multando quando necessário. Tudo o que está ao nosso alcance, estamos fazendo para colaborar para tornar a nossa cidade um lugar cada vez melhor de se viver, principalmente para as futuras gerações”, destacou.

O terreno onde foi construído o ecoponto, localizado na rua Julieta Pereira Alves, s/nº, esquina com a avenida Confiança, no bairro Industrial, foi uma doação do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER/SE), que teve representante presente na inauguração como apoiador do ato. “Essa era uma área que foi desapropriada pelo Estado para ser dado acesso aos moradores da região e, após a construção da ponte, eles não tinham como retornar para Aracaju subindo a ponte, indo à Barra e voltar. Por conta disso, essa área foi desapropriada. A Prefeitura, notando essa situação, procurou ver de quem era a área e, quando descobriu que era do DER, nos procurou e solicitou qual maneira de utilizar a área. Fizemos uma doação, um comodato, para que pudesse ser instalado o ecoponto. O DER e o próprio Governo sempre que possível, procuram fazer sua parte para ajudar a desenvolver a nossa capital e nos sentimos muito gratos por poder prestar esse apoio”, considerou o assessor do presidente do DER, Geraldo Mota.

AAN

Foto Marco Vieira