22/08/18 - 07:53:30

Prefeitura de Aracaju estimula autonomia das pessoas com deficiência

Com o objetivo de ampliar o debate e a reflexão da sociedade sobre os desafios da inclusão, acontece no período de 21 a 28 de agosto, em todo o país, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, uma data importante para todos aqueles que buscam dar visibilidade à causa. Na Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, as ações em busca da promoção de direitos e da autonomia desse público têm sido executadas de modo contínuo. Através de políticas públicas direcionadas e de ações intersetoriais, Aracaju avança garantindo direitos e se consolidando como uma cidade cada vez mais humana.

O tema passou a contar com um olhar estratégico ainda no início da atual gestão municipal quando, em janeiro de 2017 foi criada, na Assistência Social de Aracaju, a Diretoria de Direitos Humanos, que, dentre outras áreas estratégicas, abarca a coordenadoria de políticas públicas para Pessoas com Deficiência. Segundo Murillo Oliveira, coordenador da área, um dos desafios é fazer com que a sociedade como um todo reflita sobre temas como o preconceito travestido de auxílio. “Infelizmente, algumas pessoas ainda enxergam a pessoa com deficiência como ‘coitadinho’, incapaz. Embora exista uma intenção de ajudar, o modo acaba se tornando pejorativo em relação à capacidade dessas pessoas. Precisamos entender que indivíduos com deficiência são capazes de realizar diversas tarefas, só precisam de algumas adaptações para executá-las”, explica.

Murillo ainda explica que o foco da Prefeitura de Aracaju no tocante às pessoas com deficiência busca girar em torno da garantia de direitos. “Aqui nós trabalhamos para transformar as barreiras na vida das pessoas em soluções, em opções de adaptação, para que elas possam ter uma vida digna, com equidade e não serem vistas com menos capacidade”.

Para a secretária municipal da Assistência Social, Rosane Cunha, a secretaria tem o dever de desenvolver ações para o público em geral, mas levando sempre em consideração os grupos prioritários. “Assumimos o compromisso junto à população aracajuana de fornecer políticas de inclusão para todos, sobretudo para as pessoas que mais precisam e, dessa forma, a Secretaria da Assistência Social tem caminhado, trabalhando para o fortalecimento de vínculos das pessoas com deficiência com a comunidade e suas famílias”.

Centro DIA

Promover a autonomia das pessoas com deficiência é uma das atribuições do Centro de Referência Especializado da Assistência Social para Pessoas com Deficiência, o Centro Dia. A unidade da Assistência realiza cotidianamente atividades lúdicas e educativas que estimulam a independência dos assistidos, empoderando-os, trabalhando a quebra de paradigmas e fortalecendo o relacionamento saudável com a sociedade.

“Nós procuramos trabalhar a questão da autonomia em ambientes diversificados. Já realizamos intervenções nos supermercados, na própria sede do Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju e faremos também nos terminais de integração da capital sergipana. A nossa meta é que as pessoas que se utilizam dos nossos serviços tenham condições de ter uma vida mais independente do seu cuidador. Percebemos, inclusive, após essas atividades, evoluções significativas em alguns usuários. Já em outros identificamos que o processo é um pouco mais lento e isso se deve também à falta de estímulo por parte do cuidador durante a primeira infância. Alguns deles, com excesso de cuidado, não deixavam que as pessoas com deficiência realizassem tarefas que eles conseguiriam fazer e isso gera uma dependência que não é benéfica nem para o cuidador e muito menos para a pessoa com deficiência”, explica a  educadora social do Centro Dia, Maria Bethânia Cardoso,.

Um dos exemplos foi uma intervenção realizada pelo Centro Dia no sentido de trabalhar a autonomia dos usuários da unidade através de uma parceria com a ‘Sorveteria Castelo Branco’, que faz parte do patrimônio afetivo e cultural da cidade de Aracaju. Os assistidos foram até o estabelecimento para uma experiência de compra, onde eles escolheram desde o sabor do sorvete que tomariam até a verificação do troco no momento da negociação.

Isabela Cardoso tem 32 anos e é usuária do Centro Dia. Ela escolheu duas bolas de sorvete: uma de mangaba, fruta típica sergipana, e outra de chocolate. Para Isabela, ir até a sorveteria e comprar o próprio sorvete é uma alegria muito grande. “Vim comprar meu sorvetinho, que está uma delícia. É sempre bom participar de passeios como esse com os meus amigos. O Centro Dia é a minha segunda família”.

Foto Danilo França