31/08/18 - 12:49:27

SERGIPE: JORNALISTAS OBTÊM REAJUSTE SALARIAL DE 2,8%

Acima da inflação, o índice alcançado é o resultado de cinco rodadas de negociação com o sindicato patronal

por: Iracema Corso

Já está em vigor o reajuste salarial linear de 2,1% para todos os jornalistas sergipanos, assim como o pagamento do retroativo referente ao mês de maio. Com o reajuste, o Piso Salarial dos Jornalistas foi elevado para R$ 1.786,75, para o período de maio a dezembro deste ano. Em janeiro de 2019, haverá um acréscimo de mais 0,7%, elevando o Piso dos Jornalistas de Sergipe para R$ 1.800,26, totalizando 2,8% de reajuste, conforme a proposta já protocolada no Ministério do Trabalho e Emprego, aprovada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR-SE) e pelo Sindicato das Empresas de Comunicação do Estado de Sergipe (SINETERJ-SE).

Também ficou decidido que o pagamento do valor retroativo do reajuste será feito em duas parcelas: a parcela referente aos meses de maio e junho será paga na folha de setembro, e a parcela referente aos meses de julho e agosto será paga na folha de outubro.

O presidente do SINDIJOR-SE, Paulo Sousa, destaca que não houve nenhuma perda para os jornalistas no que se refere às conquistas já estabelecidas na Convenção Coletiva de Trabalho dos Jornalistas-Jornalismo (CCTJ).

“Inicialmente os patrões queriam a todo custo reduzir o pagamento do triênio para ficar limitado a quatro triênios apenas. Não aceitamos nenhum retrocesso, então não houve alteração no triênio. A cláusula de participação do sindicato nas homologações das rescisões de contrato de trabalho passou por uma atualização que não traz nenhum prejuízo para os jornalistas. Aliás, com a atualização, é obrigatório que o jornalista seja sindicalizado para obter a assistência contábil e jurídica do sindicato no momento da rescisão contratual”, explica.

Paulo enfatiza que os desafios das novas tecnologias e a conjuntura nacional interferem demais no trabalho dos jornalistas e tudo isso pesou durante as cinco rodadas de negociações com o sindicato patronal.

“Sabemos que os jornalistas merecem mais valorização salarial, pelo trabalho importante que desempenham na sociedade e pelo constante estudo, especialização e qualificação destes profissionais, esforçados e incansáveis para acompanhar a realidade complexa em que vivemos, em termos de tecnologia e novos meios com os quais nos deparamos a cada momento. Mesmo assim, consideramos que o reajuste foi um avanço para a categoria em comparação com os demais estados da federação. Por isso é importante a união e a participação da categoria em todas as assembleias e atividades sindicais para que tenhamos avanços ainda mais significativos nos próximos anos”, conclui.

Como a inflação do período foi de 1,69%, com o reajuste de 2,8% os jornalistas conquistaram pouco mais de 1% de ganho real. Também foram mantidas todas as demais cláusulas já estabelecidas na CCTJ anterior.

Foto assessoria