03/09/18 - 07:01:06

História de Aracaju é retratada no tradicional Desfile Cívico da rua Bahia

O tempo parecia até que seria um impedimento para o Desfile Cívico da rua Bahia, mas, o que se viu neste domingo, 2, foi uma chuva de patriotismo e entusiasmo vindo dos participantes do evento e, sobretudo, da plateia que pouco depois das 7h já tomava a via para acompanhar a passagem dos mais de 2.300 alunos de 20 escolas municipais de Aracaju, junto a 360 estudantes de duas escolas particulares, além das instituições civis e militares. O evento promovido pela Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed) retornou neste ano com o tema: “Aracaju: minha cidade faz a história”.

O percurso de 750 metros do cruzamento da rua Bahia com a rua Porto Alegre até o cruzamento com a rua Carlos Correia foi o palco para a contação de história da capital menos populosa do Brasil mas que, no entanto, tem um povo que se molda ao longo do tempo com vistas voltadas para o futuro. Na perspectiva de uma capital que, através do olhar da gestão, objetiva ser mais humana, inteligente e criativa, alunos e instituições retrataram uma cidade carregada de simbologias, tradições, cultura acentuada e uma população empenhada em contribuir para o seu desenvolvimento. Assim, além do patriotismo inerente à comemoração pelos 196 anos de independência do Brasil, se propagou ainda o espírito de satisfação e orgulho pela cidade que está voltando aos trilhos da qualidade de vida.

Durante boa parte de 2017, quando não houve a realização do desfile por questões financeiras, a Semed se preparou para o evento retornar neste ano. “Houve um grande esforço já que no ano passado, por falta de recurso financeiro, não tivemos condições de realizar o desfile. Nos planejamos e focamos nele. Esse planejamento contou com historiadores, professores, diretores e coordenadores da rede na construção do tema.  A proposta do tema foi para que pudéssemos passear pela Aracaju do passado, a do presente e a que queremos para o futuro”, ressaltou a secretária municipal da Educação, Maria Cecília Leite.

O desfile, realizado pela Prefeitura desde 1986, contou ainda com todo um planejamento de segurança e organização do trânsito para dar conforto e tranquilidade, tanto para os participantes do evento como também para a plateia vinda de diversos bairros da capital até o bairro Siqueira Campos.

Moradora do bairro Siqueira Campos, Maria Rosa Souza de Araújo acordou bem cedo para estar a postos para conferir o desfile. Como nos anos anteriores, ela afirmou que faz questão de usar as cores da bandeira brasileira para ressaltar o amor pela sua pátria. “Me visto de verde a amarelo porque amo o meu país e gosto de mostrar isso. É um momento muito especial do ano e há vários anos eu acompanho com muita alegria”, disse.

Assim como ela, dona Cenart Souza também marcou lugar logo cedo. Professora aposentada, aos 91 anos ela entende bem o que significa o momento. “Já desfilei por essa rua com meus alunos, agora, minha felicidade é ver as novas gerações passando por ela. É muita emoção, sem dúvida. Acordo bem cedo para esperar o desfile passar e só vou embora quando a última escola desfilar. É pelo meu país, mas também pela minha cidade que, neste ano, está sendo homenageada.

Acompanhada pelos netos de 10 e 9 anos, dona Vilma Maria Souza, assistente social aposentada, considera importante demonstrar patriotismo para a nova geração, ainda mais em um ano como este. “Vamos viver o momento das eleições no mês que vem, um momento importante para demonstrar amor pelo nosso país. Mas, quis trazer os meus netos para o desfile para que eles já comecem a construir essa ideia de patriotismo e também conheçam um pouco mais da história da cidade de uma maneira mais leve e empolgante”, ressaltou.

O autônomo Regivan Casemiro Silva levou o seu trabalho como uma demonstração de amor à pátria. “Para que demonstração melhor do que a minha contribuição para o crescimento do meu país que é justamente o meu trabalho? Sou pedreiro, mas, gosto de trabalhar no desfile porque é animador e é muito bacana ver como as pessoas se reúnem para ver a celebração pelo seu país”, contou ele enquanto coloria e dava sabor à rua Bahia com o seu algodão doce.

Serviços

Além de atuarem como parceiros na logística e segurança do evento, grupamentos da Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania, através da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e da Defesa Civil, da Polícia e do Corpo Militar de Bombeiros de Sergipe também desfilaram pela rua Bahia.

A GMA esteve presente ainda com o ônibus de videomonitoramento, que foi usado no Forró Caju 2018, para dar suporte ao trabalho no local. O veículo conta com nove monitores para acompanhamento dos eventos, três mesas de controle, seis câmeras (on board) e mais uma câmera externa (com visualização de 360°), que alcançam quilômetros.

A SMTT, além de desfilar com duas viaturas e as 15 novas motocicletas, realizou a organização do trânsito na região. Ao todo, 60 agentes de trânsito, sete viaturas e 15 motocicletas atuaram para controlar o fluxo de veículo e orientar os motoristas.

A Defesa Civil acompanhou toda a montagem da estrutura e esteve presente durante todo o evento.

Dias antes do desfile, 100 agentes da Diretoria de Operações (Dirop) da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) realizaram os serviços de manutenção no local do evento. Todo o mato que cresce por pela guia foi retirado, foram executados os serviços de pintura de guias, varrição e retirada de resíduos. As ruas adjacentes também receberam atenção das equipes, a exemplo do canal localizado na rua Amapá, que teve limpeza pelo método manual.

Foto Silvio Rocha

Da assessoria