05/09/18 - 00:25:49

Jackson Barreto diz que o silêncio da população está muito claro para ele

O candidato do MDB ao Senado, Jackson Barreto, é o entrevista desta quarta-feira (05) do Faxaju Online. Ele disse que “vê um Senado pouco comprometido com as necessidades de nosso País” e acrescentou que se eleito estará “ao lado do presidente Lula na defesa dos direitos dos trabalhadores que foram covardemente tirados. Pretendo lutar pelos interesses do meu estado, a exemplo do canal de Xingó e da ampliação do Aeroporto Santa Maria, obras fundamentais para o desenvolvimento de nossa economia”.

Jackson Barreto admite que “estamos vivenciando uma eleição cheia de muitas interrogações e questionamentos do ponto de vista da ética e do compromisso dos homens públicos com o dinheiro público. Acredito que a história, a trajetória de cada um vai ser determinante na hora do eleitor decidir o voto”.

Jackson acredita que “o volume de obras que realizamos pode influenciar mais na minha votação do que as dificuldades porque tive coragem para enfrentá-las, para denunciar a política mesquinha de Temer de não liberar recursos para Sergipe. Não tem um município que não tenha uma marca nossa!”

Entrevista de Jackson

Faxaju – Qual a visão que o senhor tem do Senado hoje e o que planeja para quando estiver lá caso eleito?

Jackson Barreto – Vejo um Senado pouco comprometido com as necessidades de nosso País. Estamos atravessando um período de tensão política e econômica, cabe aos senadores um papel protagonista de defesa de direitos adquiridos, de preservação de conquistas sociais. O que estamos vendo é justamente o contrário, como a aprovação da PEC 35, que congela os repasses para educação e saúde por 20 anos. Quando eleito, colocarei meu mandato a serviço do povo sergipano e do povo brasileiro. Estarei ao lado do presidente Lula na defesa dos direitos dos trabalhadores que foram covardemente tirados. Pretendo lutar pelos interesses do meu estado, a exemplo do canal de Xingó e da ampliação do Aeroporto Santa Maria, obras fundamentais para o desenvolvimento de nossa economia.

Faxaju – Como o senhor vê essa mudança na política e a indiferença da população em relação aos candidatos?

Jackson Barreto – A população está muito fria. Estamos vivenciando uma eleição cheia de muitas interrogações e questionamentos do ponto de vista da ética e do compromisso dos homens públicos com o dinheiro público. Acredito que a história, a trajetória de cada um vai ser determinante na hora do eleitor decidir o voto. Políticos envolvidos em corrupção podem até ter condições financeiras, mas terão dificuldades de convencer a população. O silêncio da população está muito claro para mim: é reprovação sobre a falta de ética. As pessoas estão passando dificuldades em função da crise que o País passa e isso será levado em consideração no dia 07 de outubro.

Faxaju – O senhor acha que as dificuldades do seu Governo podem influenciar na sua votação?

Jackson Barreto – As críticas à minha gestão fazem parte do jogo democrático. Respeito. Enfrentei uma das piores crises financeiras já vivenciadas no País e, ainda assim, conseguimos realizar obra se atrair investimentos, a exemplo da maior termoelétrica da América Latina. Some-se à dificuldade econômica, a perseguição política que tivemos porque me mantive fiel aos meus ideais e fui contra o golpe contra a presidenta Dilma. Eu jamais poderia apoiar o impeachment de Dilma, um atentado contra o Estado Democrático de Direito. Acredito que o volume de obras que realizamos pode influenciar mais na minha votação do que as dificuldades porque tive coragem para enfrentá-las, para denunciar a política mesquinha de Temer de não liberar recursos para Sergipe. Não tem um município que não tenha uma marca nossa!

Faxaju – Qual o projeto para aproximar mais o político do povo?

Jackson Barreto – O político tem que estar na rua, em contato com o povo, ouvindo suas necessidades. O projeto que pode aproximar o político do povo é o respeito aos direitos trabalhistas, às conquistas sociais. É inadmissível que avanços como moradia popular e bolsas de pesquisas estejam negligenciados. É preciso retomar tudo que conquistamos nos governos Lula e Dilma.

Faxaju – Como Sergipe e o Nordeste precisam ser visto pelos seus senadores?

Jackson Barreto – Com voz ativa! Sergipe tem político combatente, comprometido com nosso povo e com o desenvolvimento de nossa terra. Um senador sergipano tem a mesma importância de um senador de qualquer estado.

Faxaju – A sua atuação lá no Senado, se eleito, o senhor estará sempre na luta em favor de Sergipe e na luta pela inclusão social?

Jackson Barreto – Claro! Minha história política foi sempre em favor do meu estado, do meu povo e das populações mais carentes. Toda a minha trajetória foi ligada aos movimentos sociais, à luta por direitos trabalhistas, por inclusão. Fui o primeiro prefeito de Aracaju a inverter a ordem de investimentos, levando obras para a periferia, como pavimentação, drenagem, escolas, postos de Saúde. Como deputado, mantive esse trabalho, destinei emendas para áreas carentes, a exemplo do Centro de Reabilitação para Pessoas com Deficiência, construído no meu governo. No Senado, não será diferente.