14/09/18 - 09:18:08

Saúde trabalha na prevenção do suicídio em Aracaju

O mês de setembro é dedicado à prevenção do suicídio e proteção da vida. A campanha, também intitulada como Setembro Amarelo, busca reconhecer os sinais de alerta e as tentativas de suicídio como prioridade na saúde pública. Para tratar desta questão, que tornou-se um agravo no país, a Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju (SMS), mantém uma rede de serviços com referências especializadas para atendimento ao público adulto, juvenil e infantil.

A Rede de Atenção Psicossocial (Reaps), conta com seis Centros de Atenção Psicossocial (Caps), numa rede ampla que atende as especificações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essas referências estão localizadas em diferentes pontos da cidade, para realizar uma cobertura completa. “A SMS faz investimentos para deixar os serviços mais próximos dos aracajuanos. Para isso, o município vem trabalhando a saúde em rede, com centros de acolhimento e unidades básicas espalhadas estrategicamente pela cidade. É garantir atenção integral, efetiva e eficaz às populações assistidas”, explicou o psicólogo Wagner Mendonça, referência técnica em saúde mental da Rede de Atenção Primaria (Reap).

O serviço de assistência em saúde mental de Aracaju se estrutura em rede e em níveis.  No nível de atenção primária, são tratados casos leves, que podem ser atendidos em 14 Unidades Básicas de Saúde (UBS), nas oito regiões de saúde da capital. Entre essas unidades, dez referências em saúde mental são voltadas ao atendimento de adultos e quatro para atender o público infantojuvenil.

No segundo nível, os casos considerados mais graves e crônicos são atendidos pelos Caps. No local são recebidos pacientes em estado de crise, uso abusivo de álcool e outras drogas, esquizofrenia, transtorno de hiperatividade e déficit de atenção.  Já na atenção terciária, os casos de crises que precisam de uma internação ou de urgência são acolhidos na Urgência Clínica e Mental do Hospital São José, localizado na zona Norte de Aracaju.  Dos Caps que prestam este serviço, cinco ofertam atenção contínua e funcionamento 24 horas, até mesmo nos feriados.

Segundo o psicólogo Wagner Mendonça, além do serviço nas unidades e centro fixos, existe assistência domiciliar e acompanhamento fora das unidades. “Há casos em que pessoas tentam o suicídio, por exemplo, com intoxicação por medicamentos e, nesse caso, o profissional realiza uma notificação, que vai para o Núcleo de Prevenção em Acidentes e Violências (Nupeva), e essa notificação vai para o Caps. Mesmo que o paciente não procure ajuda, nós realizamos visitas domiciliarias ou entramos em contato para oferecer o serviço de atenção psicossocial, então existe uma busca ativa por parte da SMS”, informou o psicólogo.

Campanha Nacional

A campanha brasileira de prevenção ao suicídio, acontece desde 2015, por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). A mobilização tem como objetivo promover ações para prevenção do suicídio e alertar sobre a importância da sua discussão.

Em Aracaju, a Saúde realizará campanhas com foco no público interno. O objetivo é sensibilizar os profissionais da saúde para prevenção do suicídio, e que sejam multiplicadores nos seus espaços de trabalho. Além disso, as UBS e os Caps também ampliaram as atividades de promoção à campanha junto aos seus usuários e profissionais.

De acordo com a coordenadora da Reaps, Chenya Coutinho, a campanha é importante porque trata de um assunto difícil dentro dos próprios serviços de saúde. “A gente precisa entender que uma tentativa de suicídio é tão grave como um infarto ou um acidente vascular cerebral (AVC). A pessoa com problemas psicológicos está em um nível de sofrimento intenso e ela, ativa nesse processo, pode fazer a passagem no ato”, explicou a psicóloga.

Foto Marco Vieira