19/09/18 - 13:02:36

GOVERNO PARTICIPA DE DISCUSSÃO PARA A APLICAÇÃO DE RECURSOS DO FNE

Atendendo ao convite do Banco do Nordeste, o Governo do Estado esteve representado pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, nessa terça-feira, 18, durante reunião para elaboração da Programação do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O evento ocorrido no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em Aracaju, reuniu empresários e dirigentes de entidades de classe em torno do planejamento das ações, com o objetivo de discutir as aplicações do fundo na região Nordeste, e em cada Estado,  para o ano de 2019. Na ocasião o secretário fez uma apresentação sobre as oportunidades de investimentos em Sergipe.

A programação do FNE é um instrumento de planejamento que apresenta à sociedade nordestina as expectativas de financiamento com recursos do Fundo Constitucional aos setores produtivos na Região e em cada um dos estados de sua área de atuação. O  planejamento deve guardar conformidade com as diretrizes e orientações gerais do Ministério da Integração Nacional e do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Condel/Sudene) e deve estar integrado com as políticas públicas federais e estaduais.

De acordo com o diretor de Planejamento do Banco do Nordeste, Perpétuo Socorro Cajazeiras, esse novo modelo de discussão participativa vem sendo aplicado pelo BNB há dois anos. “Discutimos as aplicações do FNE, a fim de ver onde e como aplicar os recursos da sociedade e que são repassados pelo banco”, afirmou ao destacar que a instituição espera aplicar em  Sergipe não menos do que o equivalente a 4% do PIB estadual.

Conforme apresentado pelo superintendente de Políticas de Desenvolvimento do BNB, Henrique Jorge Tinoco, nos últimos 30 anos foram alocados pelo banco R$ 224 bilhões para a região Nordeste. “Foram 6 milhões de operações e do total alocado 44% foram destinados ao setor rural, o que ainda é muito pouco para a demanda observada na região”, observou. Segundo ele a discussão se faz necessária para melhor organizar o planejamento das cidades e do Estado, a fim de melhor utilizar os recursos.

Ao falar sobre as oportunidades de investimento em Sergipe, o secretário José Augusto destacou que Aracaju apresenta o terceiro maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Nordeste (0,6) e um PIB per capita de R$ 17.189,00. “Também temos um parque industrial bem diversificado e um programa de incentivos agressivo, já consolidado e muito ágil”, disse referindo-se ao Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI). “Sergipe atualmente conta com uma reserva de gás natural de 811,8 mil m³ e que vai passar para 15 milhões de m³ a partir de janeiro de 2020, além de um subsolo com sílica de excelente qualidade”, ressaltou entre outros dados que viabilizam a implantação de novos empreendimentos no Estado.

Também participaram do evento o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracaju, Brenno Barreto, o Secretário de Estado da Fazenda, Ademário Alves de Jesus, o superintendente estadual do BNB, Antônio César de Santana e o superintendente do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Rodrigo Rocha.

Fonte e foto assessoria