19/09/18 - 05:19:57

Cabo Amintas avisa: “não vou servir de escada para playboizinho se eleger”

‘Nestas costas você não sobe porque eu lhe derrubo!’, dispara Cabo Amintas contra suposto aliado.

O vereador e líder da oposição Cabo Amintas (PTB) utilizou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju na manhã desta terça-feira, 18, para falar sobre os desdobramentos da acareação feita na tarde de ontem pela CPI da Saúde e sobre as eleições e oligarquias políticas no estado.

No início de sua fala, o parlamentar criticou o Dr. Gilberto Santos, ex-presidente do Hospital Cirurgia, pela maneira prolixa que falou durante a acareação.

“Ontem, na CPI da Saúde, o Dr. Gilberto ‘Rolando Lero’, mais uma vez tentou dar o showzinho particular dele mas que dessa vez não colou. Gostaria de parabenizar a todos os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito pela postura firme”, disse Amintas.

Em seguida, o vereador começou a explicar à população sergipana sobre as dificuldades que um candidato pobre passa durante as eleições.

“Eu tenho combatido poderosos desde o início do meu mandato. Lá se vai ex-secretário de saúde, lá se vai ex-secretário de segurança, empresário milionário que banca campanha, radialista poderoso. A minha lista de fãs revoltados está aumentando! Agora, iniciou-se uma perseguição às pessoas que estão do meu lado”, afirmou.

Amintas contou sobre a demissão de um advogado, seu apoiador, do cargo que ocupava numa Associação Militar, numa situação que denunciava os moldes políticos de seu desligamento. Além disso, ainda ressaltou a transferência abrupta de um policial, seu amigo, que o acompanha em seus momentos de folga, já que o parlamentar não tem segurança particular.

“A gente sabe que esse policial não é solução da Segurança Pública de Tobias Barreto, que é pra onde ele foi transferido. Não há explicação pra isso. Então fui procurar o Comandante da Polícia para informá-lo sobre o que estava acontecendo, sobre as perseguições que venho sofrendo. E o comando da polícia disse com todas as letras que não me recebe porque é período eleitoral. É lamentável!”, queixou-se.

Cabo Amintas ainda ressaltou as perseguições políticas e salientou que, muitas vezes, as pessoas podem vê-lo com algum grupo político, numa foto com um candidato mas, não saber, que o apoio recebido por ele vindo do pretenso eleito e de seu próprio partido é inexistente.

“Nós somos humilhados por pessoas que estão ao nosso lado. Pessoas que querem o nosso apoio nos bairros pobres porque nunca foram pobres. Pra entrar na periferia, o majoritário precisa do candidato menor. Talvez o presidente do meu partido não conheça o caminho da periferia e precise de mim. Eu tô sozinho nessa luta, sendo perseguido. Alguém sabe dizer quando viu uma propaganda eleitoral minha na televisão? Só passou uma vez! Quando eu perdi o controle e dei uns quatro gritos no presidente do meu partido. Eu poderia pegar o celular aqui pra vocês verificarem se alguém me atende. Se majoritário atende, se candidato a senado atende. Se esses partidos com quem dizem que eu estou aliado, me atendem. Eles atendem a quem diz ‘amém’ a todos. Eu não digo ‘amém’ a poderosos!”, desabafou Amintas.

Amintas também ressaltou que o projeto de algumas coligações não é com o povo de Sergipe. Tem projeto de família, não tem projeto com o povo de Sergipe.

“Procurem uma propaganda minha falando nome de governador! Procurem! Não vão achar… E ainda vêm dizer que eu sou um ‘aliado de primeira linha’. Eu sou aliado do povo e não vou servir de escada pra playboyzinho que acha que vai ser Deputado! Playboyzinho acha que vai ser Deputado usando esse Cabo de polícia aqui? Nestas costas você não sobe porque eu lhe derrubo!”, disse Amintas, incisivo.

Por fim, Amintas destacou seu compromisso com o povo e sua simplicidade, as raízes de quem nasceu e cresceu na periferia aracajuana.

“Meu sobrenome é Oliveira Batista. Não tenho sobrenome de rico, não tenho sobrenome político! Eu nasci pobre, no bairro Santos Dumont, e continuo humilde. Minha família ainda mora numa Invasão do bairro Coroa do Meio, tenho um filho que mora no Morro do Santos Dumont. Moro num apartamento alugado, não tenho dinheiro, não tenho sobrenome pomposo, mas não piso em ninguém”, concluiu.

Fonte: Assessoria de imprensa do parlamentar.