24/09/18 - 14:57:35

Ecoponto conscientiza população sobre a importância de manter a cidade limpa

Não há como ser diferente. Quem passa pelas imediações, logo enxerga a diferença. O cenário degradante foi transformado pela Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). No local, foi criado o primeiro Ecoponto do estado de Sergipe – uma Estação de Entrega Voluntária de Resíduos Sólidos com o intuito de combater o descarte irregular de lixo no Bairro Industrial, zona Norte da capital.

No Ecoponto, a comunidade vai poder descartar resíduos recicláveis, como papelão, papel, vidro, plástico e metal. Assim como resíduos eletrônicos, a exemplo de celulares, rádios, microondas, computadores, liquidificadores e eletrodomésticos em geral. Resíduos Volumosos também podem ser entregues no local, como podas, móveis, grandes embalagens e outros resíduos de origem não industrial.  O espaço também é destinado ao descarte de resíduos da construção civil limitados a 1m³ por descarga.

O pescador Valdir Pereira da Silva mora no bairro Industrial há mais de 35 anos. Segundo ele, a situação no local gerava muito desconforto para os moradores. “O pessoal jogava até cavalo morto. Era uma bagunça danada. Quando a gente passava para o posto médico, era uma coisa terrível, muito mau cheiro. O bom é que nosso administrador olhou para cá e resolveu o problema”, contou.

A Estação de Entrega Voluntária faz parte do Planejamento Estratégico da capital, que tem como foco transformar Aracaju em uma cidade inteligente, humana e criativa. “Com esse Ecoponto a coisa mudou. Isso trouxe tranquilidade para a comunidade, pois o mau cheiro e a poeira eram demais. Sem falar nos insetos. Aqui em casa mesmo já apareceram ratos e escorpiões devido à lixeira que era antes”, colocou o chaveiro Evandro Araújo, morador do bairro há seis anos.

Conscientização

Aos poucos, a população começa a contribuir com o Ecoponto. O autônomo Luciano Santos recolheu material de casa e levou para o local, mas não pode fazer o descarte por se tratar de lixo orgânico, ou seja, domiciliar. Para ele, valeu a informação recebida. “Eu não sabia que não poderia descartar esse material aqui. Antes, tinha uma caixa coletora e gente despejava nela. Realmente, era um bagunça. Agora, vai ficar melhor para nós porque teremos organização”, afirmou.

A Estação foi construída em um terreno localizado na rua Julieta Pereira, s/nº, esquina com a avenida Confiança, no Bairro Industrial. De acordo com o estudante Carlos Natanel Santos, a iniciativa deixou o ambiente mais agradável. “As pessoas vão entender agora sobre a importância de não descartar material em qualquer lugar. Meu pai mesmo tem uma confeitaria e deve trazer plástico e papel que não servem mais para cá”, destacou.

Foto: Silvio Rocha e Felipe Goettenauer

Por Tirzah Braga