27/09/18 - 08:44:41

Diretoria de Direitos Humanos promove 1º Encontro Famílias pela Diversidade

Com o objetivo de dialogar e estimular a participação das famílias compostas por pessoas da comunidade LGBT nas ações, projetos e programas oferecidos pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Enedina Bonfim, a Secretaria Municipal da Assistência Social, através da Diretoria de Direitos Humanos (DDH), promoveu nesta quarta-feira, 26, o 1º Encontro Famílias pela Diversidade. A ocasião, que teve como tema central “O que é importante para poder viver” reuniu usuários do Cras e pessoas da comunidade para falar sobre direitos, responsabilidade e fortalecimento dos laços familiares.

Por muito tempo as famílias eram consideradas apenas aquelas que envolvem a união entre um homem e uma mulher. Mas, nem sempre o amor e a composição de uma família são formados por pessoas de sexo opostos. Foi pensando em fomentar o debate acerca desse processo, que a DDH teve a iniciativa de reunir pessoas LGBT do bairro América. “O projeto nasceu a partir do momento em que percebemos que teríamos que ir a campo conversar com esse público e mostrar que a composição da família LGBT com respeito, trabalho e dignidade é importante. Além disso, temos que mostrar que essa família também é detentora de direitos, mostrar quais são esses direitos e como esse público tem acesso às políticas públicas. Com isso estamos contribuindo para fortalecer os laços familiares entre esses membros”, explica o assessor técnico de assuntos LGBT da DDH, Marcelo Lima.

De acordo com a coordenadora do Cras Enedina Bonfim, Elisabete Ribeiro, essa ação ajuda a fortalecer o papel da instituição de tornar as pessoas LGBT cada vez mais próximas do Centro de Referência. “O Cras tem o papel de incluir. Percebemos em nossos atendimentos a dificuldade que as pessoas LGBT enfrentam em sua comunidade. Então, esse encontro faz com que a gente possa passar as orientações a essas pessoas sobre os seus direitos e empoderá-las de uma forma em que elas mesmas possam buscar essa inclusão na sociedade como toda. Fazendo com que esses indivíduos se enxerguem enquanto cidadãos de direitos e que tenham acesso aos projetos, ações e programas ofertado pelo o Estado”, ressalta.

A auxiliar administrativa, Lorrany Sophia Melo, é casada e compareceu ao encontro. Para ela, essa iniciativa mostra o esforço que a Assistência Social tem feito para acolher o público LGBT e as suas demandas. “Por muito tempo a nossa comunidade foi esquecida. Estamos aos poucos conseguindo ocupar o nosso espaço na sociedade. Essa força tem sido muito boa para todos nós. Porque nos auxilia e também faz com que o respeito seja estabelecido na sociedade”, observa.

Foto Danilo França