04/10/18 - 08:01:50

Fim do blá-blá-blá

Os candidatos a cargos eletivos nas eleições de domingo encerram nesta quinta-feira as participações no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão. Neste último dia, vão agradecer à população pela paciência de tê-los assistido e garantir que, se eleitos, cumprirão todas as promessas feitas durante a campanha. Não existe pesquisa para medir a aceitação pelo eleitor das propostas apresentadas no horário eleitoral, porém é certo que boa parte dos votantes não levou em conta as aparições dos candidatos na telinha para definir o voto. Todos sabem que as ideias apresentadas fazem parte de um jogo de marketing dos publicitários e que os eleitos não as levarão em conta no decorrer de seus mandatos. Portanto, praticamente tudo que foi dito no horário eleitoral não passou de um caríssimo e enfadonho blá-blá-blá. Só Jesus na causa!

Alagipe

A depender dos milicos apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), Alagoas e Sergipe vão virar um só estado. O documento “Por um Brasil melhor”, assinado pelo Clube Militar, prega a fusão e ainda questiona: “Pra que ter dois estados pequenininhos?”. Substituto do general Hamilton Mourão – licenciado para ser candidato a vice do capitão do mato – o presidente do Clube, general Eduardo Barbosa, também defende a revisão do direito de greve e a redução da licença maternidade para apenas um mês. Misericórdia!

O que pode

Hoje é o prazo final para os candidatos fazerem reuniões públicas, comícios e para a utilização de aparelhagem de som fixa. Esta quinta-feira também é a data limite para a realização de debates políticos. Amanhã é o último dia para publicar propaganda eleitoral paga nos jornais. No sábado, termina a propaganda com uso de alto-falantes ou amplificadores de som. Carreatas, caminhadas, passeatas e a distribuição de material gráfico também só poderão ser feitos até às 22h do próximo sábado.

Agora vai

E quem deu as caras na propaganda eleitoral foi a senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Ela pediu votos para a filha Ana Alves (DEM), candidata a deputada estadual. Embora com mal de Alzheimer, o ex-governador João Alves Filho (DEM) também gravou mensagem pedindo votos para Aninha, sua herdeira mais nova. Quando as urnas forem abertas, saberemos se os eleitores atenderam ao apelo do casal.

Voto acompanhado

Mesmo que não tenha feito o pedido antecipadamente ao juiz eleitoral, o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de uma pessoa de sua confiança no momento de votar. Nesse caso, uma segunda pessoa será autorizada a ingressar na cabine e poderá, inclusive, digitar os números na urna. Vale ressaltar que esta pessoa não pode estar a serviço da Justiça Eleitoral nem de partido político.

Direito de resposta

O candidato a governador Belivaldo Chagas (PSD) ganhou direito de resposta no programa do adversário Valadares Filho (PSB). O “Galeguinho” teve um minuto para desmentir índices de uma pesquisa divulgada pelo concorrente. Vavazinho também foi proibido de continuar veiculando informação de que lidera a disputa com 27% das intenções de votos. Na verdade, a pesquisa em questão o coloca 21%, contra 20% de Belivaldo e 17% de Eduardo Amorim (PSDB). Marminino!

Justificando

O eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral e não votar domingo próximo deve justificar a ausência no pleito. Quem se encontra nessa situação tem até 60 dias para apresentar a justificativa em qualquer cartório eleitoral, mas o ideal é que o formulário seja devidamente preenchido e entregue nos postos de justificativa no próprio dia da votação.

Fofoca influencia

Ter o voto influenciado por notícias falsas (fake news) é uma preocupação de 75% dos eleitores. Segundo pesquisa encomendada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, entre os mais jovens, com até 34 anos, o receio sobe para 82%. Cerca de um terço (34%) dos entrevistados tem o hábito de compartilhar informações sobre políticos pelas redes sociais. Aff Maria!

Cabide de empregos

A Secretaria Estadual de Turismo só serve para empregar amigos do governador de plantão. Quem pensa assim é Milton Andrade, candidato a governador pelo PMN. De acordo com ele, ao abusar das nomeações meramente políticas para a pasta, o governo prejudica o setor e contribui para a redução do número de leitos nos hotéis e dos embarques de turistas para Sergipe. É vero!

Briga de foice

Não chamem para o mesmo palanque o presidente da Câmara de Aracaju, Nitinho Vitale (PSD), e os integrantes da CPI da Saúde. A turma está por aqui com o pessedista desde que ele acatou orientação da assessoria jurídica e encerrou a polêmica Comissão Parlamentar de Inquérito. “Não vamos encerrar coisa nenhuma”, ameaça o vereador Cabo Amintas (PTB), para quem Nitinho não é o dono da verdade. Crendeuspai!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Gazeta do Povo, em 25 de janeiro de 1926.

Resumo dos Jornais