05/10/18 - 08:33:18

O Baixo São Francisco decide se quer continuar sendo “Maior Bolsão de Miséria de Sergipe”

No próximo domingo, 07/10, o cidadão poderá exercer sua cidadania depositando se voto na urna eleitoral e decidir seus candidatos que, se eleitos, irão lhe representar pelos próximos quatro anos, de 2019 – 2022. Ao votar, no Deputado Estadual, Federal, dois para Senador e Governador, o eleitor estará passando uma espécie de procuração em branco…

A eleição atual mostrou um novo instrumento de massificação da imagem dos candidatos. Estamos falando das redes sociais e do poder do aplicativo de mensagens whatsapp como um dos mais usados no mundo por pessoas de várias classes de idade em diversos assuntos. Observando de soslaio, ou sem ser obliquo, numa análise muito particular, com base em transmissões recebidas via aplicativo citado e fazendo uma varredura nos grupos que participamos, observamos a falta de material documental sobre as propostas de vários candidatos, quer seja em formato PDF, Word, figurativas, ou como for. Quase nada nesse sentido surgiu. O que ficou evidenciado fortemente foram trabalhos de imagens, afirmações de apoios aqui e ali, agendas, visitas, carreatas e passeatas, vídeos e áudios e pequenos textos em defesa deles.

Outro fator que, na continuação da análise, contribuiu para mascarar e bagunçar a opinião de parte de grande eleitorado sofreu nesses últimos 20 dias de cenário competitivo de eleição foram às pesquisas. Há institutos de pesquisas com know all e outros nem tanto. Em um artigo escrito por Adeval Marques e Higor Trindade, a denúncia de que o “O sobrinho da vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, figura como sócio proprietário do Instituto de Pesquisas DATAPLAN. O mesmo é filiado ao PT – Partidos dos Trabalhadores, milita há algum tempo e já foi presidente da União Estadual dos Estudantes de Sergipe. Estamos falando de Thiago Vinicius Motta Aquino, que realiza desde 2012, por meio da sua empresa, pesquisas eleitorais”. A matéria, título, foi publicada com o título: “Dono do Instituto Dataplan é filiado ao PT e sobrinho de Eliane Aquino”. O material foi amplamente divulgado com grande número de acessos. Eliane Aquino, esposa do saudoso Governador Marcelo Déda, é atual vice-prefeita de Aracaju e concorre na chapa como também vice-governadora na chapa com Belivaldo Chagas, o candidato da continuação da bagunça generalizada no Estado de Sergipe. Uma vergonha na biografia de Jackson Barreto com sua administração catastrófica. A pesquisa pelo citado “instituto” é no mínimo imoral.

É dento desse cenário de “possível continuação da bagunça administrativa no Estado de Sergipe”, que uma opinião vem crescendo em parte da região do Baixo São Francisco, especialmente em Propriá. A frase dada por Jackson Barreto, quando Governador de Sergipe, afirmando que “O Baixo São Francisco é o maior bolsão de miséria do Estado de Sergipe”, não só macula a imagem e potencial da região e seu povo como ainda os coloca, de forma incontestável pelo agora atual candidato ao Senado, na condição de miseráveis. Com essa frase ele atestou sua incompetência administrativa na época, falta de atenção, desprezo e amizade para com o Baixo São Francisco. É tempo de reflexão….

O potencial da região do Baixo São Francisco é historicamente referenciada nas cartas de sesmarias em Sergipe na época do Brasil Colônia. No recente século 20 – XX – foi seu grande apogeu de economia e desenvolvimento quando a cidade de Propriá ajudou fortemente para a posição de segunda economia do Estado. Na década de 60 começa a regressão e há 30 anos se aprofundou, sendo que, há vinte anos é que surgiu esse chamado “maior bolsão de miséria do Estado de Sergipe”, como afirmado por Jackson Barreto.

No próximo dia 07 de outubro de 2018, o povo da região do Baixo São Francisco, especialmente em Propriá, terá em suas mãos a chance de mudar esse quadro dito por uma ex-givernador, candidato a Senador que apresentou Belivaldo Chagas, cuja uma das frases do seu marketing falo é: “Chegou para resolver…”, mais uma vez atestando que seu antecessor foi incompetente, é o sucessor. A mudança depende de todos nós.

Por Adeval Marques

Graduado em História