11/10/18 - 10:07:50

Grupo de VF e de Belivaldo em Canindé não querem o apoio do prefeito Ednaldo

Em época de eleição o que soma para a vitória de qualquer candidato é o voto. Em Canindé de São Francisco, Alto Sertão de Sergipe, o grupo de Belivaldo Chagas e o de Valadares Filho (PSB) não tem o menor interesse nos votos do prefeito Ednaldo da Farmácia. Eles o buscarão sem a presença dele.

O grupo que representa Valadares Filho em Canindé é composto por gente como Marinho Filho, Marcondes Marinho, vereador Adriano de Bomfim, ex-vereador Bomfinzinho, Avelar Feitosa, ex-prefeita Rosa Maria, vereador Juarez dos Santos, vereador Nailson Marinho, ex-vereador Júnior Ventão. Ex-vereador Francisco de Paes Andrade e outras figuras da política local que são oposição à administração do prefeito que, na opinião crítica da população, vem fazendo uma administração ruim. Valadares Filho obteve 28,13%, ou seja, 3.703 votos.

Por parte do grupo de Belivaldo Chagas (PSD) a situação idêntica. Representado fortemente pela família Andrade, hoje vivamente com a figura de Kaká Andrade, a informação que vem sendo massificada é a de que o grupo de Belivaldo também não tem intenção do apoio de Ednaldo. Fato inédito na História política local e até de mundo. Com o grupo da família Andrade em Canindé o candidato Belivaldo obteve 50,62%, ou seja, 6.663 votos. O peso dos votos é atribuído em grande parte ao MST no Município que é rico em assentamentos do movimento.

Em relação à família Andrade o grupo está rachado com Ednaldo. Embora ele tenha votado em Jeferson Andrade, que é filho e sobrinho de Ulices Andrade, para Deputado Federal, a ruptura continua. No atual quadro a demissão de Murilo Andrade como Secretário Municipal de Saúde e em seguida de Antônio Carlos Porto de Andrade, o Kaká Andrade, mais recentemente. Até assessores com estrita relação pessoal e de amizade pediram demissão ou foram demitidos e hoje estão contra Ednaldo.

Na eleição atual, Ednaldo trabalhou no apoio ao candidato Eduardo Amorim (PSDB) obtendo 1.816 votos, ou seja, 13,80% do total. Foi pífia, inexpressiva e verdadeira decepção para quem está no poder. Entretanto, a situação serve para que Ednaldo fazer uma reflexão sobre como anda a imagem dele e também da sua administração no Município.

Os votos de Amorim serão disputados pelos dois grupos em questão: Belivaldo Chagas X Valadares Filho, porém, sem a presença e apoio de Ednaldo da Farmácia. Geralmente a História costuma fazer o julgamento após o curso do evento. Entretanto, nesse caso, ela se antecede servindo de análise futura, tanto pessoal quanto política para Ednaldo que, mesmo no poder, está isolado e sozinho. Para que serve o poder nestas condições?

Por Adeval Marques

Foto: divulgação