12/10/18 - 00:01:34

A POSIÇÃO PARA ALESSANDRO

DIÓGENES BRAYNER[email protected]

O senador eleito Alessandro Vieira (Rede) estourou de votos em Sergipe. Foram mais de 400 mil, que provocaram surpresa à população, aos políticos e a todos os estudiosos de eleições majoritárias no Estado. Pode-se classificar de “fenômeno” essa votação, porque o crescimento de sua candidatura começou a surgir na reta final para o pleito. Percebia-se a evolução do seu nome, mas não se esperava uma avalanche.

O voto de Alessandro pode-se analisar como sendo de indignação de um eleitorado que gostaria de mudanças profundas na política sergipana. Talvez revoltados com todo o retrocesso que provavelmente viam no Estado e saturados da política que se pratica à “volta dos próprios umbigos”. Certamente Alessandro conseguiu transmitir a imagem de que representava exatamente tudo aquilo que o eleitorado imaginava e despejou sobre ele.

Candidato pela primeira vez, conhecido por sua ação policial no combate à corrupção, o delegado Alessandro Vieira incorporou o antídoto da direita, mas também teve a simpatia dos “bolsonarianos”. Os votos não foram diretamente para o candidato, mas ao que ele representava naquele momento. O próprio Alessandro deve imaginar que não é o dono de percentual tão alto do eleitorado sergipano, exatamente porque nunca expôs sua liderança política.

Atualmente, nos bastidores, há interesse pelo apoio de Alessandro por candidatos ao Governo do Estado neste segundo turno. Alessandro pode perder a simbologia de toda a contestação revelada pelo voto, se ficar à frente de qualquer uma das campanhas, porque isso pode tirar-lhe o discurso que o fez senador mais votado.

Além disso, Alessandro não tem voto cativo. Não são deles o total de votos recebidos. Eles vieram também de eleitores de Valadares, Belivaldo, Eduardo, André Moura, Jackson Barreto e todos os demais, já que ele era uma das opções para senador. Se fizer uma reflexão, o delegado pode sair ganhando politicamente caso não se envolva nas próximas eleições.

REDE FICA NEUTRA

Logo após seguir a neutralidade em relação a candidatos ao Governo no segundo turno, a Rede ouviu de um dos seus filiados que votaria em Valadares Filho e Bolsonaro.

A Rede Nacional faz recomendações duras para não votar em Bolsonaro.

APOIO DE ALESSANDRO

O senador eleito Alessandro Vieira (Rede) já disse que não é de ficar isento, mas só adotaria uma posição depois da reunião e de acordo com a maioria.

Não teria problemas em apoiar um dos dois.

CONSELHO DE LIBERAR

Alessandro Vieira tem recebido conselhos de liberar todos os seus eleitores para que votem no candidato ao Governo que considerarem melhor.

Ouve isso inclusive dos correligionários.

QUESTÃO DOS ELEITORES

Segundo um ex-candidato a deputado pela Rede, a votação expressiva de Alessandro não é de eleitores essencialmente dele: “o voto foi mais moral”, disse.

Os eleitores de Alessandro o escolheram porque ele fazia a diferença.

POSIÇÃO DE VALMIR

O prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro (PSC), vai reunir todo o seu bloco político para decidir posição nas eleições em segundo turno. A maioria é que vai valer…

Disse que a posição dele será também do filho, deputado eleito Ibraim Monteiro.

VALADARES NEM PENSAR

Valmir Monteiro disse que está muito irritado com os Valadares, porque deixou “nosso grupo, foi candidato ao Governo e terminou prejudicando a oposição”.

– Politicamente ele se candidatou contra Eduardo, admite.

VAI PARA PRESIDENTE

O prefeito Valmir Monteiro já decidiu que votará no presidente que André Moura apoiar sem nenhum problema. André apoia Bolsonaro e Valmir vai segui-lo.

Mesmo que não seja o melhor nome para ele.

HELENO AINDA INDECISO

Candidato derrotado ao Senado, Heleno Silva (PRB) ainda está aguardando para decidir com quem vai ficar na disputa pelo Governo em segundo turno.

Confidenciou que o seu eleitor não gostou dele ter saído para ficar na oposição.

Segundo Heleno, Fábio Mitidieri fará contato com o PRB.

SOBRE ITABAIANA

Heleno Silva esteve ontem pela manhã com o prefeito de Itabaiana e não sentiu dele a disposição em declarar apoio a Valadares ou Belivaldo no segundo turno.

A tendência é ficar fora da campanha.

AMIGOS SEM CONFLITO

O deputado federal reeleito Fábio Mitidieri (PSD) disse ontem que tem buscado “trazer amigos para apoiar Belivaldo que não gerem conflitos com o nosso agrupamento”.

Explica que “em alguns municípios, as lideranças locais são oposição”.

DISPUTA PELA PREFEITURA

Comentário de ontem nesta fervura do segundo turno é que a vereadora Emilia Corrêa deve disputar a Prefeitura nas eleições municipais de 2020.

Ela se saiu bem na disputa por vaga na Câmara Federal.

NOME PARA PRESIDENTE

Ainda é muito cedo para tratar sobre eleições da Assembleia Legislativa, apesar de uma renovação de aproximadamente 45%. Assembleia é um pleito à parte.

A discussão sobre a Alese será em fevereiro.

ENCONTRO COM VEREADORES

Prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) reuniu ontem vereadores aliados e pediu empenho no segundo turno. Alguns deles que votaram em Eduardo, agora votam em Belivaldo.

Vereadores da oposição, como Jason, Elber Batalha e Lucas ficam com Valadares.

PREFEITOS COM VALADARES

O deputado federal Valadares Filho, que disputa o Governo em segundo turno pelo PSB, reuniu-se ontem com prefeitos e fechou o apoio com a maioria deles.

Outros ficaram de consultar suas bases nos municípios.

SENTIMENTO DE MUDANÇA

Valadares Filho também fez carreata ontem e constatou que o sentimento de mudança

“é muito forte” e que continuará com aqueles que representam essa alternativa.

Para presidente da República não terá compromisso.

Lembrou que o seu foco será Sergipe.

VALADARES ESCLARECE

O deputado Valadares Filho desfaz a informação de que teve encontro ríspido com Eduardo Amorim durante encontro em avião: “isso não é verdade”, disse.

E completou: “ainda não vi Amorim depois do pleito”.

SENADOR EM CONVERSAS

O senador Valadares (PSB) vai participar da campanha, mas trabalhando em conversas de bastidores, para conquistar mais adesões à candidatura do filho.

Já está em Aracaju e tem agenda cheia para contatos.

ELIANE SOBRE VÍDEOS

Eliane Aquino, candidata a vice-governadora, denuncia que estão fazendo postagens dela com Bolsonaro nas redes sociais e avisa que “são mentirosas”.

Anuncia que apoia Fernando Haddad.

Notas

MDB libera filiados – O MDB também decidiu liberar seus filiados para apoiar os candidatos Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL) na disputa no segundo turno. O presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), confirmou que a legenda se posicionou pela neutralidade na corrida pelo Palácio do Planalto.

0x0

Reunião do plenária – O senador eleito Rogério Carvalho (PT) presidiu ontem a plenária do PT, realizada na sede do partido em que tratou com membros da legenda sobre a campanha em segundo turno do candidato Fernando Haddad a presidente da República. Traçara ações para que todos saiam às ruas e favor do presidenciável.

0x0

Emília retorna a TV – A vereadora Emília Corrêa avisou ontem que após o período de campanha, “estamos de volta com o “Defesa Popular”, no Programa Tolerância Zero do meu amigo Bareta. A nossa luta em defesa dos direitos do povo sergipano continua mais forte do que nunca”.

0x0

Haddad e o centro – Diante da reafirmação de Fernando Haddad de que pretende revogar a reforma trabalhista e o teto dos gastos, a economista Elena Landau, que apoiou Geraldo Alckmin no primeiro turno, disparou, no Twitter: “Depois de uma piscadela ao centro, vem o verdadeiro Haddad para não perder os votos dos petistas”.

0x0

Perillo é solto – Desembargador Olindo Menezes, da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), concedeu habeas corpus determinando a soltura do ex-governador Marconi Perillo (PSDB). A decisão foi tomada ontem. Ele foi preso quarta-feira, quando prestava depoimento na Polícia Federal em Goiás.

0x0

Rede não vota em bolsonaro – A Rede Sustentabilidade, partido da candidata derrotada a Presidência, Marina Silva, anunciou ontem a recomendação aos filiados de não votarem em Jair Bolsonaro no segundo turno, que será disputa entre ele e Fernando Haddad (PT). O partido critica o projeto de poder e a corrupção sistemática.

Conversando

Ficará menor – A oposição ficará menor na Assembleia Legislativa a partir de fevereiro do próximo ano. Terá pouca consistência.

Não se saiu bem – O ex-deputado Ivan Leite (PRB) não se saiu bem nas eleições deste ano. Não conseguiu eleger sua mulher, Adriana Leite, e não ganhou a vice.

Final de semana – Deputado federal André Moura passa o final de semana prolongado em Aracaju, mas no domingo retorna a Brasília para apoiar Bolsonaro e presidente.

Bom embate – O deputado estadual Venâncio Fonseca (PSC) não conseguiu reeleger-se e o grupo perde um dos melhores nomes para um bom embate.

É o normal – Fábio Mitidieri disse ontem que o normal é o grupo de Eduardo Amorim se dividir entre “Valadares Filho e a gente”.

Falta conversar – Deputado Valadares Filho disse ontem que ainda não conversou com o senador eleito Alessandro Vieira (Rede).

Pessoal não brinca – Já tem dois nomes para disputar a Prefeitura de Aracaju e um terceiro de olho na sucessão de Belivaldo. Pessoal não brinca…

Fica estranho – O Partido dos Trabalhadores mudou de cor depois da derrota em primeiro turno. Agora exibe símbolo com as cores verde amarela. Fica estranho…

Grandes atitudes – Clóvis Silveira diz que o importante não é convencer com palavras, e sim surpreender com grandes atitudes!