17/10/18 - 05:32:23

Exposição celebra o Dia Mundial do Pão; Evento é realizado até quarta-feira

Nessa terça-feira, 16 de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Pão. Para celebrar a data, o Sebrae, o Sindicato da Indústria da Panificação de Sergipe (Sindipan) e o Moinho Motrisa promovem nos dias 16 e 17 no Shopping Jardins, uma exposição para apresentar à sociedade a história e os benefícios desse produto que já faz parte do dia a dia de milhares de sergipanos.

No local o público poderá conhecer toda a trajetória do pão, que surgiu no Egito por volta de 4 mil a.C quando foi realizada pela primeira vez a fermentação de uma massa de trigo, e a sua evolução até os dias atuais.

O espaço também conta com uma exposição dos diferentes tipos de produtos fabricados pelas panificadoras do estado e uma área para degustação. As atividades acontecem durante o horário de funcionamento do Shopping, da 10h ás 22h.

A atividade é mais uma ação do Projeto Indústria Transformadora de Farinha de Trigo, desenvolvido pelo Sebrae. A exposição conta com o apoio do Shopping Jardins, da Associação de Lojistas do Shopping e das Panificadoras Ideal, Regina, Pandelli, União e Casa do Pão.

Importância

De acordo com um levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Panificação (ABIP), o Brasil é o quinto país da América Latina que mais consome o produto. O primeiro é o Chile, com uma média per capita de 98 quilos.

Ainda segundo o levantamento da ABIP, 83% dos pães consumidos no Brasil são artesanais (46% é pão francês) e 17% são os pães industrializados. Em 2017 a indústria de panificação registrou um faturamento de R$ 90,3 bilhões, valor 3,2% superior ao obtido no ano anterior.

O setor de panificação vem contribuindo consideravelmente, nos últimos anos, para o crescimento do food service no Brasil. Estima-se a participação aproximada da Panificação em 36% do faturamento desse mercado. A criação de áreas para café, restaurantes, lanchonetes, produtos assados na hora, além de novos produtos e variações de receitas vem fazendo com que as padarias se tornem “Centros Gastronômicos”, capazes de receber e suprir os clientes em vários de seus momentos de compra.

Por Wellington Amarante

Foto assessoria