17/10/18 - 15:17:47

Huse registra redução no acolhimento a vítimas de acidente no trânsito

A violência no trânsito ainda assusta muita gente, reflete nas estatísticas de atendimentos do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e continua fazendo vítimas a todo instante. Para se ter uma ideia, de janeiro a setembro de 2018, foram registrados 4.886 acolhimentos a vítimas de acidentes no trânsito. Desse total, 1.285 ficaram internados e precisaram de cirurgias ou outros procedimentos. Foram 534 vítimas de acidentes automobilísticos, 3.828 vítimas de acidentes motociclísticos e 524 vítimas de atropelamento, o que representa uma redução ao se comparar ao mesmo período do ano passado , quando o Huse registrou 5.478 vítimas e desse total, 1.424 ficaram internadas.

O coordenador do Pronto Socorro do Huse, Vinícius Vilela, explica que o tempo de internação varia de acordo com cada tipo de trauma sofrido pelo paciente. “Em média cerca de 45 dias é o tempo de internamento de um paciente envolvido em acidente de moto ou automóvel. Eles passam por assistência pré hospitalar, insumos, salas cirúrgicas, UTI (quando necessário), exames e equipamentos”, destacou.

O mecânico José Maurício Silva, 36, faz parte dessa estatística. Ele sofreu um acidente motociclístico enquanto se deslocava para pegar o filho na escola. “Eu só tenho que agradecer a Deus por não estar com meu filho no momento do acidente, pois teria sido pior. Eu estava na moto e vinha correto com capacete e na velocidade adequada, quando uma carroça entrou desgovernada e não tive tempo de frenar. Eu fui parar no chão com uma fratura no tornozelo e o cavalo se machucou no pescoço”, falou.

A dona de casa Cicera Matos, 47, foi atropelada por uma motocicleta e fraturou o braço. Ela pede que os condutores tenham mais atenção e os pedestres respeitem as faixas de trânsito. “Poderia ter sido evitado se eu atravessasse na faixa que estava próximo de onde eu atravessei. Eu pensei que a moto estivesse longe, mas me acertou em cheio. É preciso ter mais atenção e respeitar a sinalização”, alertou.

Na maioria das vezes, as ocorrências causam fraturas dos membros superiores e inferiores e afetam ossos como o fêmur, tíbia e rádio, além da região do tórax. As sequelas, em sua maioria, são inevitáveis como paraplegias, tetraplegias e deformidades ósseas, além das amputações, restrições de movimentos e dores.

O coordenador do Pronto Socorro do Huse, Vinícius Vilela, explica que o tempo de internação varia de acordo com cada tipo de trauma sofrido pelo paciente. “Em média cerca de 45 dias é o tempo de internamento de um paciente envolvido em acidente de moto ou automóvel. Eles passam por assistência pré hospitalar, insumos, salas cirúrgicas, UTI (quando necessário), exames e equipamentos”, destacou.

Muitas vezes, a imprudência e a falta de atenção as leis e sinalizações no trânsito são as principais causas desses acidentes. Muitos condutores combinam álcool e direção, não usam cinto de segurança (em carro), nem capacetes (em moto) e só contribuem para o aumento das estatísticas.

Fonte e foto SES