19/10/18 - 09:48:38

Câncer de mama é tema de debate no Almoço Somese

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres acima de 35 anos. Para debater sobre o tema, conscientizar a população e discutir sobre a importância do diagnóstico precoce, a Somese recebeu o Dr. José Valdercides Amaral, mastologista, em mais uma edição do Almoço Somese, realizado na sede da Instituição.

O câncer de mama geralmente afeta as mulheres acima dos 35 anos e os principais fatores de risco são: mulher que teve a menstruação precocemente; primeira gravidez após os 30 anos; não ter filhos e menopausa depois dos 50 anos, que é considerada tardia. O histórico familiar também é um dos principais fatores de risco, principalmente se um ou mais parentes de primeiro grau, como mãe e irmã, tiveram a doença antes dos 50 anos.

De acordo com o presidente da Somese, Dr. José Aderval Aragão, debater sobre o câncer de mama e o diagnóstico precoce são de grande relevância para a sociedade. “Não devemos destacar esse assunto somente no mês de outubro e sim o ano inteiro. Quanto mais informação as pessoas tiverem, melhor”, enfatiza Dr. Aderval.

Para o Dr. José Amaral, o outubro rosa é tão marcante que empresas, instituições e órgãos públicos e privados contribuem com a causa aderindo a cor rosa em suas marcas. “Esse tipo de comunicação faz com que a mulher busque mais informação e consulte sempre um médico. Qualquer conversa sobre o câncer de mama faz com que se chegue a um diagnóstico mais rápido, preciso e as chances de cura são maiores”, destaca o Dr. Amaral.

Prevenção

O autoexame é uma importante ferramenta de prevenção do câncer de mama. A mulher deve apalpar as mamas mensalmente a partir dos 20 anos de idade e deve ser feito entre o quarto e o sexto dia depois do fim do fluxo menstrual. As mulheres que não menstruam devem escolher uma data para fazer a avaliação. Outro método de prevenção é fazer exame de mamografia rotineiramente de acordo com a indicação do ginecologista e quanto mais cedo detectar o tumor, maiores as chances de se obter a cura. Na etapa inicial da doença, a probabilidade de cura é de 95%.

Matéria e Foto: Ascom Somese