23/10/18 - 07:07:27

Dane-se a ética

Apesar do esforço da Justiça e do empenho da Polícia, o que não faltou no 1º turno das eleições foi eleitores vendendo os votos a compradores de consciência. Para tristeza de quem defende a legalidade, o povão não liga muito para esse negócio de andar certinho. Pesquisa sobre ética e corrupção realizada pela Universidade de Brasília (UnB) mostra que 78% dos entrevistados já deixaram de seguir a lei, e que 42% não tiveram medo de ser punidos ao descumpri-la. Entre as razões apontadas para o desrespeito do que é legal estão a discordância da legislação (25,7%) e o fato de os entrevistados acharem a lei confusa (19,2%). Segundo a consulta, 50,3% das pessoas disseram que contratariam parentes se fossem servidores públicos ou políticos. Outros 41% admitiram que recorreriam à propina para ter atendido um pedido feito à administração pública. O posicionamento da maioria dos entrevistados talvez explique porque quem compra votos corrompe e se locupleta ainda se dar bem neste Brasilzão de meu Deus. Lastimável!

Visita de cortesia

E quem esteve, ontem, com o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) foi o Cabo Didi (Rede). Ele será vereador de Aracaju a partir de janeiro, em substituição à vereadora Kitty Lima (Rede), que se elegeu deputada estadual. Nogueira falou sobre as ações realizadas pela Prefeitura na capital e se colocou à disposição para discutir projetos que contemplem o conjunto residencial Santa Tereza, onde o Cabo Didi tem forte atuação política. Legal!

Sem digitais

O deputado federal André Moura (PSC) está por aqui com o candidato a governador Valadares Filho (PSB). “Ele respeita aqueles do nosso grupo que fizeram opção por apoiá-lo, como se os que foram para ele são honestos e os que ficaram com Belivaldo são corruptos”, reclama Moura. O parlamentar disse que não apoia Valadares Filho “porque ele não tem identidade e nem as digitais próprias”. Misericórdia!

Recesso branco

Os deputados estaduais terão esta semana para ajudar nas campanhas de seus candidatos a governador. Ontem, após a rápida sessão, o presidente da Assembleia, Luciano Bispo (MDB), anunciou o recesso branco “por não ter nada na pauta de votação”. Portanto, quem quiser falar com um deputado só deve procurá-lo no Legislativo depois das eleições de domingo. Marminino.

Viva Estácio
A Faculdade Estácio de Sergipe promove, hoje, a 1ª edição do Viva Estácio Aracaju. O objetivo é possibilitar aos jovens e futuros universitários, entre 15 e 18 anos, a oportunidade de conhecerem melhor diversas profissões. Durante todo o dia acontecerão experimentações práticas de carreiras, gincanas, games gigantes e equipamentos com realidade virtual. O evento acontece no Campus da Estácio em Aracaju, localizado na rua Teixeira de Freitas, 10. Participe!

Lista de dois

E a lista tríplice da qual sairá o novo procurador geral de Justiça só tem dois integrantes. É que apenas o promotor Manoel Cabral Machado Neto (104 votos) e o procurador Eduardo d’Ávila (58 votos) disputaram a eleição realizada pelo Ministério Público para formação da lista. Os nomes de ambos serão enviados ao governador Belivaldo Chagas (PSB), a quem cabe escolher o sucessor do procurador geral Rony Almeida. Então, tá!

De araque

A deputada estadual Ana Lúcia (PT) lamentou que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ataque a família dos adversários, desrespeite as mulheres e use a mentira e a calúnia “com seus fakes corruptos”. E a parlamentar petista conclui: “É um covarde moral e um incapaz intelectual. Fernando Haddad está certo quando o chama de soldadinho de araque”. Cruzes!

Leve e solto

Até 48 horas depois do encerramento da votação de domingo, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto. Já a proibição de prisão de candidatos está em vigor desde o último dia 13. No entanto, quem concorre a um cargo eletivo pode ser preso em caso de flagrante delito. Abra o olho!

Sem risco

A Justiça Eleitoral divulgou carta em que defende a segurança das urnas eletrônicas e do sistema de votação. O documento garante a “total integridade e confiabilidade das urnas eletrônicas e do modelo brasileiro de votação e de apuração das eleições”. Acrescenta, ainda, que não existe a possibilidade de um voto iniciado ser completado automaticamente pela urna. Melhor assim!

Tenha fé

E aí, amanheceu Durango Kid, sem um tostão furado no bolso? Pois corra a uma casa lotérica e faça uma fezinha na Mega-Sena. O prêmio para quem acertar as seis dezenas, nesta terça-feira, é de R$ 18 milhões. Tudo bem que é pouco, mas dá para pagar algumas dívidas e beber uns engradados de cerveja. Colocada na poupança, a ninharia rende mensalmente R$ 66,8 mil. Menos mal, né?

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A República, em 25 de dezembro de 1924.

Resumo dos Jornais