24/10/18 - 07:50:47

NO DEBATE: VF DIZ QUE VAMOS AUDITAR TODOS CONTRATOS GOVERNO

Candidato do PSB apresenta propostas para áreas mais delicadas do Governo e garante combate ao desperdício de recursos e à corrupção

O deputado federal e candidato ao governo de Sergipe pelo PSB, Valadares Filho, demonstrou tranquilidade e confiança para garantir a vantagem sobre o atual governador e candidato à reeleição, Belivaldo Chagas (PSD), no debate realizado nesta terça-feira (23) pela TV Atalaia, afiliada da Rede Record no Estado.

Em quase duas horas de discussão, Valadares Filho apresentou suas propostas para os principais problemas que se acumularam durante os quatro anos da atual administração, levando Sergipe a ocupar os piores lugares nos rankings nacionais de violência, educação e pobreza extrema, por exemplo.

Valadares Filho teve a oportunidade de detalhar suas propostas na área de saúde, falando sobre a restruturação do setor no Estado. “Vamos priorizar o funcionamento dos hospitais regionais e fazer com que os serviços que já existem, funcionem. Vamos despolitizar a saúde, que foi partidarizada. Vamos melhorar o atendimento no Huse e, depois que a gente reestruturar a saúde pública de Sergipe, vamos construir o Hospital Geral da Grande Aracaju. Nós perdemos 30% dos leitos hospitalares nos últimos 10 anos. Isso é resultado da ineficiência do governo, porque a saúde pública, na gestão de Belivaldo e Jackson Barreto, virou um balcão de negócios. Todos os últimos secretários foram candidatos, pessoas com intenções políticas ou parentes de candidatos. Isso não funciona. Vamos apoiar também os municípios na saúde básica. O orçamento da Saúde do Estado é de R$ 1 bilhão. Dinheiro tem, o que falta é gestão, é coragem e determinação. Na nossa gestão, isso não vai faltar. Vamos ter uma equipe independente e eficiente”, afirmou.

O candidato do PSB também lembrou do agravamento dos índices sociais de Sergipe e garantiu total transparência para o combate à corrupção nos órgãos do Poder Executivo, reforçando o compromisso com a redução do número de secretarias e de cargos comissionados no Governo. “Durante o governo de Jackson Barreto e Belivaldo Chagas, 100 mil sergipanos entraram na faixa da extrema pobreza. Este governo é a maior fake news do Brasil. O que a gente vê na TV é outro lugar. Eu queria morar nesse lugar, mas nada daquilo é verdade. Temos que encarar os fatos. O Governo de Sergipe só terá como resolver os problemas com independência, através da meritocracia. Belivaldo e Jackson fazem da ‘boquinha’ uma prioridade do governo, e agora com o deputado federal André Moura”, criticou Valadares Filho.

“Eu sei que enfrentar o sistema dos poderosos não é fácil. É nesse momento que eu coloco pessoas do serviço público com coragem de denunciar esse governo, como a delegada Danielle Garcia. Eu sei que as pessoas ficam morrendo de medo e se perguntam como vai ser este Estado se Valadares Filho ganhar e eleição. Ele vai ser democrático. Vai respeitar as pessoas. Vai ter uma equipe técnica qualificada e nós vamos resolver as questões”, explicou.

Outro grande desafio apontado por Valadares Filho foi a segurança pública, área onde Sergipe apresenta os piores índices do Brasil. “Vivemos o pior momento da nossa história na segurança. Vamos trabalhar em várias vertentes, criando um comitê gestor de segurança pública com o envolvimento de áreas como a cultura, educações, esporte e saúde para que a gente tenha um planejamento e metas estabelecidas no sentido de diminuir os índices de criminalidade alarmantes do nosso Estado. Vamos valorizar os policiais militares e civis, o Corpo de Bombeiros e aumentar o nosso efetivo nos próximos quatro anos. Isso é fundamental para termos uma equipe de segurança pública ainda mais qualificada e comprometida com a sociedade”, detalhou.

De acordo com o candidato, sua gestão vai garantir que os recursos públicos que hoje são desviados para os bolsos de aliados do governo sejam usados para levar os investimentos necessários às áreas mais carentes do Estado. “Vamos fazer um combate implacável à corrupção. Não vamos perseguir delegados e delegadas como fez o governo de Jackson e Belivaldo. Os dois projetos estão muito definidos nesta eleição. Um projeto que representa os benefícios para Jackson, Belivaldo e seus aliados, e o projeto que representa a nova política, com pessoas com coragem de enfrentar um sistema que levou o nosso Estado ao caos”, alertou Valadares Filho.

“Sergipe é o Estado que menos investe em segurança pública no país. Isso tem que acabar. Nós vamos voltar a investir em inteligência na segurança pública. Teremos o combate à criminalidade e o combate à corrupção, ouvindo técnicos competentes como o delegado Alessandro Vieira, senador eleito, como a delegada Danielle Garcia e todos os quadros competentes que nós temos na segurança pública. É assim que nós vamos governar, com uma equipe organizada, austera e independente”, garantiu o candidato do PSB.

Durante o debate, Valadares Filho reforçou ainda seu compromisso com a conclusão, nos próximos dois anos, do Hospital do Câncer – onde o atual governo já investiu mais de R$ 20 milhões sem qualquer resultado visível -, e com a implementação de uma política fiscal com caráter técnico e profissional, voltada para os investimentos na geração de emprego, capacitação de mão de obra e fortalecimento do turismo.

“Dois projetos estão desenhados para o julgamento do eleitor no próximo domingo. Um projeto que representa a ineficiência administrativa. O pior governo da nossa história. E a turma do bem. A turma que tem independência, com energia, com os novos valores, com uma gestão independente para formar uma equipe qualificada. Eu tenho muita fé que o povo vai escolher a mudança, Estamos crescendo a cada dia e sabemos o que iremos fazer a partir do dia 1º de janeiro. Vamos auditar todos os contratos do Governo, acabar com o desperdício, vamos ter um combate implacável à corrupção e vamos enviar à Assembleia Legislativa já na primeira semana uma ampla reforma administrativa. Um sopro de mudança está chegando em Sergipe”, concluiu Valadares Filho.

Matéria produzida pela Coligação