26/10/18 - 08:01:32

Roda de conversa debate câncer de mama e alimentação saudável na Seidh

Nesta quinta-feira, 25, produtores sergipanos que participam da Feira de Agricultura Familiar e servidores da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh) participaram de uma palestra voltada à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e a importância de manter uma alimentação saudável. A iniciativa foi promovida pelo Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (DSAN/Seidh), em alusão ao Dia Mundial da Alimentação e ao Outubro Rosa.

Manter uma rotina de alimentação saudável também é uma maneira de prevenir o câncer de mama. A enfermeira do DSAN, Bruna Siqueira, falou da importância da conscientização e alerta as mulheres sobre como evitar e tratar a doença. “Hoje temos cerca de 80% a 90% de cura do câncer de mama, se descoberto a tempo”, pontuou.

A enfermeira e gerente de Proteção Social Básica da Seidh, Catarina Correa, alertou sobre a necessidade da realização do autoexame e dos exames clínicos, independente se houver casos de câncer na família. “Apenas 12% dos casos da doença tem relação com a hereditariedade, sendo que 88% são em pessoas que não tiveram nenhum caso na família e não se preocuparam por achar que a doença só tem relação com o histórico familiar”, salientou.

De acordo com Élida Rosa Viera, agricultora há 29 anos, a ação foi importante para pessoas que vivem no campo e não têm acesso à informação. “Abraçamos essa oportunidade e usaremos essas informações para incentivar nossas mães e irmãs, que nunca tiveram esse tipo de orientação”, comentou.

Para a diretora do DSAN, Lucileide Rodrigues, a luta contra o câncer de mama deve envolver várias áreas. “Reunimos enfermeiros e nutricionistas para tratar não somente dos exames preventivos. Também apresentamos a prática da alimentação saudável como uma aliada à prevenção”, observou.

O nutricionista do DSAN/Seidh, Elio Rocha, participou da roda de conversa e também ressaltou sobre a importância dessa ação multidisciplinar. “Essa troca de conhecimento é válida para ampliar a discussão entre os profissionais das áreas e o público”, finalizou.

Fonte e foto assessoria