12/11/18 - 13:14:03

RETOMADA DE OBRAS EM ARACAJU FAZ GERAR EMPREGO E RENDA

O trabalho promove no indivíduo a sensação de utilidade, contribuindo para a construção de sua autoconfiança. Além disso, gera a renda imprescindível para sua sobrevivência material e possibilita a idealização de uma vida melhor. Portanto, criar postos de emprego é, além de um fomento ao desenvolvimento da cidade, proporcionar uma vida mais digna aos cidadãos. É isto que a Prefeitura de Aracaju busca fazer com a retomada de 30 obras, que geram entre 400 e 500 postos de trabalho diretos.

Com o acirramento da crise econômica no país o número de desempregados subiu consideravelmente. Hoje, mais de 13 milhões de brasileiros saem de suas residências diariamente em busca de uma oportunidade. Se contarmos aqueles que desistiram da procura, o número aumenta ainda mais, somando 27,6 milhões de pessoas, segundo dados de agosto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A realidade é difícil mesmo com as previsões de melhora econômica, uma vez que a geração de empregos é o primeiro índice a cair e o último a se recuperar em períodos de crise financeira. Por isso, é importante a intervenção da administração pública, na tentativa de minimizar os efeitos desastrosos da redução de postos de trabalho. O caminho mais seguro para tanto é o investimento na infraestrutura das cidades, no que diz respeito às gestões municipais, sobretudo, na retomada de obras cujos recursos já estão disponibilizados ou podem ser recuperados.

Dado que os momentos de recessão significam também menor arrecadação tributária para o Governo Federal e consequentemente menor repasse de verbas para os municípios, além da redução da atividade comercial, também impactando no recolhimento de impostos, o esforço para realizar investimentos públicos é hercúleo. Nesse sentido, a Prefeitura de Aracaju faz além dos 12 trabalhos, são 30 obras retomadas, em diversos bairros da capital, criando empregos e movimentando a economia municipal. “A questão de geração de emprego varia de acordo com a dimensão e o tempo de cada obra. Com a retomada de 30 obras que estavam paralisadas nós geramos entre 400 e 500 empregos diretos, muitos deles nas próprias comunidades que estão recebendo o investimento”, explica o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização, Sérgio Ferrari.

O impacto indireto dos projetos que são desenvolvidos na capital também se mostram importantíssimos, pois movimentam o comércio e a indústria no município, gerando ganhos para todos os envolvidos. “Esses investimentos da administração municipal geram emprego, aumentam a renda das famílias e dinamizam o comércio da região. Além disso, talvez mais importante que a pura geração de emprego seja o fomento da cadeia produtiva relacionada à construção civil. Ou seja, a compra dos insumos necessários como brita, areia e serragem; os equipamentos de segurança e também a contratação de serviços como transporte. Tudo isso movimento a economia do bairro onde o projeto está sendo tocado, beneficiando um número bem mais amplo aracajuanos”, ressalta Ferrari.

Outro benefício que se observa com a retomada de obras são os investimentos pessoais de pequeno porte nas residências. Ou seja, os moradores das áreas que recebem as melhorias de infraestrutura, em geral, buscam reformar suas casas, o que gera novamente uma dinâmica comercial para sua localidade, por conta desse aumento de auto estima do cidadão, ao observar de perto o trabalho da gestão.

Trabalho muda as perspectivas

Para quem voltou a trabalhar por conta dos investimentos da Prefeitura de Aracaju a intervenção da gestão municipal na cidade é vista com outros olhos. É o caso do apontador Tiago Oliveira, contratado há três meses para a construção do Centro de Iniciação Esportiva (CIE), no Bugio. “ Eu sou morador do Augusto Franco, que já recebeu projetos da gestão, mas o impacto veio com a obra do Bugio. Eu estava desempregado há dois anos. Uma situação complicada, de tristeza mesmo. É muito difícil sair para procurar emprego e não receber respostas. Graças a Deus consegui uma vaga aqui, isso muda tudo, me permite ajudar na renda de casa e pensar em um futuro melhor”, comemora.

O caso de Tiago é emblemático por conta da sua função. Entre outras coisas, cabe ao apontador intermediar as relações entre os administradores da obra e os outros trabalhadores, como um agente de Recursos Humanos. “Eu fico muito feliz como tudo se encaminhou, porque, além de conseguir meu próprio emprego, participei da contratação de mais duas pessoas recentemente. Eu sei bem como esse trabalho será importante para eles”, afirma.

O armador Everaldo do Santos, colega de Tiago na obra, mas com mais tempo de carteira assinada, também reconhece a importância do trabalho para a construção de seu futuro. “ Eu estava trabalhando em Santos, no estado de São Paulo, antes de conseguir trabalho em Aracaju. Eu já queria voltar, minha família está aqui. Quando apareceu a oportunidade, eu vim. Nesse tempo que eu estou aqui vi muita gente perder emprego, amigos. Sei como essa renda é importante para a sobrevivência e para conquistar nossos sonhos, como uma casa própria, no meu caso”, relata.

Por Tirzah Braga

Foto Marco Vieira