16/11/18 - 14:11:29

ITABAIANA: ECONOMIA PODE SOFRER DECLÍNIO SEM VALMIR

A estabilidade econômica da quarta maior cidade do Estado, a maior da região agreste, Itabaiana, corre sérios riscos de sofrer grandes conseqüências com o afastamento do prefeito do Município, Valmir de Francisquinho.  Desde 2013, quando assumiu o município com mais de cinco meses de salários atrasados dos servidores municipais, Valmir colocou em dia a folha salarial, efetuando, religiosamente, o pagamento dos salários em dia, sem um único mês de atraso.

Neste mês de outubro, completou-se seis anos e 10 meses que o comércio itabaianense colhe os frutos dessa postura administrativa de Valmir. Até mesmo nos períodos mais sombrios da crise nacional, que levou lojistas a fecharem as portas e a demissão em massa de trabalhadores, Itabaiana manteve-se intacta e ainda com destaque em Sergipe.

Nas análises do Boletim Sergipe Econômico, do Fies, Caged e MTPS, o município sempre se mostrou equilibrado na abertura de vagas formais de emprego, tendo, em vários meses nesse período 2013/2018, um grande destaque sobre as demais cidades do Interior sergipano. A Junta Comercial de Sergipe (Jucese) registrou, em julho, que Itabaiana foi a segunda cidade do Estado a ter o maior número de empresas abertas nos primeiros seis meses de 2018, ficou atrás apenas de Aracaju, ou seja, da capital.

Mas, todo esse cenário consolidado pode estremecer e sofrer declínio. Com a ausência do gestor municipal, surge a dúvida se a vice-prefeita, Carminha Mendonça, saberá reger a máquina pública municipal com a mesma maestria de Valmir. O questionamento já é levantado por comerciantes.

TENSÃO

Em uma página do Facebook, um comerciante que se identifica como Chocolate do Mercadinho, diz temer o pior. “O momento é de muita tensão, pois com a referida prisão, o comércio local está sendo afetado negativamente, pois a grande parte da população, composta de funcionários públicos, sejam eles: efetivos, contratados, comissionados e inclusive, os fornecedores, vivem a incerteza de que os seus salários serão pagos rigorosamente em dia, como vinha sendo (sic)”, declara.

Um servidor efetivo, que prefere não se identificar, por temer represálias da nova gestão, não esconde a preocupação com os novos rumos da gestão de Itabaiana. “Eu tenho muito medo de voltar ao que era antes, quando vivíamos com a incerteza de ter ou não salário no fim do mês. Era uma época que eu não comprava um real fiado. Com Valmir, eu sempre tive a confiança que iria receber meu salário no final do mês. Por isso tenho compras parceladas no cartão, tenho meus filhos em cursos particulares. Agora não sei se poderei honrar com meus compromissos”, analisa o servidor.

Foto: Divulgação/Internet