06/12/18 - 00:01:36

ATÉ ONDE TODOS VÃO CONCORDAR

DIÓGENES BRAYNER – [email protected]

O governador Belivaldo Chagas (PDS) concedeu entrevista ontem ao radialista Narcizo Machado, da Fan FM. De lá, ao lado do secretário de Comunicação, Salles Neto, e do amigo Marcos Benigno, Belivaldo foi tomar café da manhã na Padaria Ceci, no bairro Santo Antônio, e serviu-se de pão francês com queijo de coalho. Sem qualquer cerimônia e mandando às favas regras de etiqueta, Belivaldo mergulhava o pão no café para depois levá-lo à boca… Uma delícia!

Esse é o estilo Belivaldo de ser. Espontâneo, sem protocolos e sem frescuras. Não se trata da demagogia praticada por certos políticos, no período eleitoral, que frequenta bares e pequenos restaurantes da periferia, para comer pastel ou cachorro quente e se mostrar igual aos eleitores. Belivaldo faz essas coisas de forma natural, assim como vai ao shopping, ao campo de futebol e dirige o seu Fiat Uno sem qualquer tentativa de exibição.

E será com essa simplicidade que conversará com aliados para cumprir a meta traçada por uma equipe técnica para seu próximo Governo, da qual participou fazendo inclusive contas a lápis para equilibrar tabelas. O projeto de reforma administrativa, entretanto, tem o rigor dos números. O objetivo é economizar ao máximo para começar a pagar o salário dos servidores – ativos e aposentados – dentro do mês já a partir de março ou abril. O corte de 900 CCs chegou a preocupar técnicos, porque a partir daí, caso precise de novos comissionados, dependerá de aprovação da Assembleia. Sabe disso, mas manteve a decisão.

Quanto à formação do secretariado, vai acontecer a partir de janeiro e depois de conversas com aliados que participarão da administração. O cenário é de que cada um terá o mesmo peso e medida e ninguém fará indicações meramente políticas, mas dentro de um critério técnico que siga a ordem das mudanças, a qual terá uma segunda fase. O Governo Belivaldo pinta como diferente e dentro de uma perfil que marcará sua época.

Sobre demissões

O Governo informa que não há no Estado nenhum CC sem trabalhar e as exonerações serão feitas com as reduções de Secretarias e da nova estrutura que diminuem gastos.

– O Estado não poderia manter servidores que não trabalham, disse um técnico.

Exonerações dia primeiro

Segundo a mesma fonte, todos os CCs serão exonerados no dia 1º de janeiro [3.066] e voltará o restante [2.163] para tocar adiante a administração.

O retorno pode não ser de exatamente 900 contratados. Talvez até menos.

Questão da Segurança

O delegado João Eloy de Menezes vai permanecer na Secretaria de Segurança por mais um Governo. Sua presença já foi confirmada pelo governador Belivaldo Chagas.

Setores da Polícia Militar pensava que seria um coronel.

Por que Eloy fica?

João Eloy já está à frente da Segurança por alguns anos e vai permanecer em razão da ação que aplicou para redução da criminalidade no Estado e conseguiu.

Percebem-se mudanças, inclusive com a presença da Polícia nas ruas.

Questão da Saúde

Anotem: o secretário da Saúde, Valberto de Oliveira Lima, tem um problema sanável para continuar na Pasta: é candidato à Prefeitura de Propriá.

Caso desista da candidatura, é um nome forte para se manter no cargo.

Samuel fala da inovação

O deputado estadual reeleito Capitão Samuel considerou que a grande inovação da reforma enviada por Belivaldo é transformar em Secretaria o controle de gastos.

Além de dialogar com a população e cobrar resultados dos gestores.

Sem pressa para equipe

Belivaldo Chagas vai nomear secretários a partir de janeiro e necessariamente não haverá mudanças. Quem já cumpre o novo projeto pode permanecer ou não.

O importante é que o Governo mostre uma nova face.

Mitidieri com Lorenzoni

O deputado Luís Mitidieri teve conversa, com o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que pediu apoio para os projetos que serão enviados à Câmara.
Mitidieri deixou claro que “votei contra esse governo [de Bolsonaro]”.

Sem oposição radical

Durante a conversa, Mitidieri disse que “a eleição acabou e que o que fosse importante para o Brasil, de acordo com a minha consciência, eu votaria”.
– Não serei oposição radical do quanto pior melhor, disse.

Sobre Mais Médicos

O deputado Fábio Mitidieri aproveitou a reunião para cobrar uma solução para a problemática Mais Médicos, que foi criada pelo grupo de Bolsonaro.

– Sergipe perdeu médicos cubanos e não apareceram brasileiros para ocupar as vagas.

– Os municípios estão sendo prejudicados, em especial, a população carente.

Estância está fervendo

Um líder político de Estância disse ontem que o município está “fervendo e as labaredas estão altas e pode ser prejudicial tanto para Gilson Andrade quanto para Ivan Leite”.

– Ganha com a “briga” quem tiver cautela para esperar 2020 chegar, disse.

Uma certa ansiedade

A mesma fonte disse que sente certa “agonia, ansiedade e pressa no andor de pessoas próximas ao prefeito Gilson Andrade e da oposição”.

– Isso não é bom porque o gestor tem que tocar a vida administrativa…

Observação da reforma

Alguns deputados analisaram a reforma administrativa enviada por Belivaldo Chagas e todos viram com bons olhos as mudanças propostas para o próximo Governo.

O projeto será votado na quarta-feira da próxima semana.

Vê “muita coragem”

Os deputados viram “muita coragem” no projeto de mudanças de Belivaldo, ao anunciar o corte de quase mil cargos em comissão para enxugar a folha.

– Mas isso é prova de que ele quer dar uma guinada na estrutura do Estado, admitiram.

Uma boa notícia

A informação corre nos bastidores: o objetivo maior de Belivaldo Chagas com a austeridade na contenção de gastos provoca uma boa notícia:

Pagar os salários dos servidores dentro do mês até março ou abril.

Para que mostrar?

O deputado Zezinho Guimarães (MDB) demonstra que anda meio chateado. Ontem, ao participar da análise do projeto na Assembleia, ele tascou essa:

– Para que mostrar se tudo será aprovado? – perguntou e chateou colegas.

Almoço em Brasília

Deputados Fábio Mitidieri, Jony Marcos e ex-prefeito Heleno Silva almoçaram ontem em Brasília, falaram do futuro político do País e o consideraram indefinido.

Não conseguiram uma resposta de como ficará com o Governo Bolsonaro.

Sobre Ivan Leite

Heleno Silva disse que o PRB tem plena consciência de que Ivan Leite sempre teve espaço dentro do partido e até foi convidado para ser ministro pela sigla.

– Mas se ele quiser seguir outro rumo que o faça em paz. A amizade continua, disse.

Notas

Rogério lamenta dados – O senador eleito Rogério Carvalho (PT) disse ontem que 55 milhões de brasileiros pobres, 15 milhões deles abaixo da linha da extrema pobreza. Ouvir num telejornal de uma senhora que o “sonho” dela é ter um banheiro em casa: parece um “Vale a pena ver de novo!”

0x0

Balanço do seu mandato – Ontem à tarde, em discurso que relatou o balanço do mandato, o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) destacou todas as suas defesas por melhores serviços de saúde e educação, bem como do fortalecimento de órgãos de controle e fiscalização. Amorim não foi reeleito.

0x0

Inquérito contra Petrobras – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) determinou ontem instauração de um inquérito administrativo contra a Petrobras para apurar suposto abuso de posição dominante no mercado nacional de refino de petróleo, explorado quase integralmente pela estatal.

0x0

Redução do foro privilegiado – Deputado Efraim Filho (DEM-PB), relator da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do foro privilegiado, deu parecer favorável à redução do benefício. A leitura do relatório foi feita ontem, durante reunião deliberativa da comissão criada especialmente para analisar a proposta, oriunda do Senado.

0x0

Juízes contestam ataques – Ataques ao ministro Lewandowski e a Superior Tribunal Federal (STF) interessam a irresponsáveis, dizem entidades de juízes: liberdade de expressão “não autoriza a prática de agressões pessoais, a invasão da privacidade ou o desrespeito às instituições e a perturbação de voos”.

0x0

Dois pesos e duas medidas – Ao decidir que Lula poderia dar entrevista para atacar a Justiça e projetar a imagem de perseguido político, Lewandowski defendeu a liberdade de imprensa — e, por tabela, de expressão e opinião do ex-presidente. Mas não admitiu a liberdade de expressão e opinião de um cidadão que o abordou para atacar o STF.

Conversando

Gente assustada – A informação de que vai haver novas prisões de prefeitos tem circulado nas redes no noticiário e deixa muita gente assustada.

Apoia Governo – A maioria dos partidos demonstra que vai apoiar o Governo Bolsonaro. Mesmo aqueles que lhe fizeram oposição.

Sério problemas – Ainda não está solucionada a questão dos matadouros municipais e isso trás sérios problemas em cidades do interior.

Matam animal – Já tem cidades do interior que matam animal de forma clandestina para venda da carne nas feiras. Atenção vigilância sanitária.

Recebe homenagem – Deputada Ana Lúcia recebe homenagem no Seminário ÁDAPO, realizado pela Sociedade Omolàiyé, o Coletivo de Ogãns e Ekédis de Sergipe.

Discussões fervem – As discussões políticas em Estância fervem a dois anos das eleições à Prefeitura. Talvez excesso de insensatez.

Vai a prefeito – Mesmo depois de reeleito, o deputado Gilmar Carvalho não deixou de fazer política. Tem demonstrado que disputará as eleições de 2020.

Distância do pleito – Campanhas eleitorais estão se antecipando em excesso. Termina uma e começa outra imediatamente, mesmo com a distância do pleito.

Já ao Governo – O senador eleito Rogério Carvalho vai até mais adiante: não sai de sua cabeça disputar o Governo do Estrado em 2022.