12/12/18 - 09:23:34

Entre quatro paredes vale tudo?, psicóloga analisa até onde é possível ir com o parceiro

Dizem que vale tudo no amor e no sexo, e o universo da imaginação enche as lojas de sex shop mundo afora. Foi nesse tom que o filme e best-seller 50 Tons de Cinza, da autora inglesa Erika Leonard James, publicado em 2011, arrebatou milhares de fãs em todo o mundo. O enredo aborda a relação entre a estudante Anastasia Steele com o empresário Christian Grey, e tem um tom sadomasoquista. A psicóloga do Hapvida, Lívia Vieira fala sobre os limites de comportamento numa relação.

“Os comportamentos só se tornam anormais ou patológicos, a partir do momento que causam sofrimento, dor psíquica, influindo na qualidade de vida das pessoas e em suas necessidades biofisiológicas, como, por exemplo, causando insônia ou inanição”, explica.

De qualquer forma, segundo a especialista, é preciso ter atenção ao começar um relacionamento, preocupando-se com limites e respeito ao espaço do outro. Porém, as restrições variam de acordo com o casal e os desejos de cada um. “Ninguém é dono ou propriedade de ninguém, não vale tudo no relacionamento, mas não podemos condenar aqueles que precisam se sentir dominados e que se saciam disso”, afirma.

Esse comportamento de dominação na história do filme também é refletido no relacionamento sexual dos personagens, que tem como base o sadomasoquismo, cujo prazer está ligado às questões de poder e domínio.

De acordo com Lívia Vieira, o sadomasoquismo possui implicações mais amplas do que o prazer sexual. Ela ressalta que o

sadomasoquismo só pode ser avaliado como doença quando estiver impondo conflito, sofrimento, dor psíquica ou infelicidade. Ou seja, quando o parceiro não está aceitando esse tipo de relação, é que se constitui o conflito e, por consequência, algum problema que precisa ser avaliado.

DComunicação Estratégica