13/12/18 - 13:01:18

PREÇO DO LEITE: JOÃO DANIEL DEFENDE UMA POLÍTICA PÚBLICA

O deputado João Daniel (PT) denunciou, na Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Câmara, a situação relativa à diminuição do valor pago pelo litro do leite em várias regiões do país, inclusive em Sergipe, na região do Alto Sertão, maior bacia leiteira do Estado e das maiores da região Nordeste. Ele entende que é preciso uma política de Estado para defender a produção leiteira que, segundo denúncias, vem sendo atacada pela importação do leite em pó para o beneficiamento nos laticínios brasileiros e também leite importado de países vizinhos.

No final da tarde desta quarta-feira, dia 12, o deputado e uma comissão de parlamentares federais do PT participaram de reunião com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, provocada pela bancada do Partido dos Trabalhadores, quando colocaram essa questão, pois entendem que a solução depende de uma posição política. “É preciso de um mínimo de respeito com a nossa produção nacional e o produtor de leite”, completou João Daniel, exigindo políticas públicas a exemplo do que fazia a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), nos governos Lula e Dilma Rousseff. Entre os deputados que estiveram presentes à reunião, Marcon (RS), Bohn Gass (RS) e Pedro Uczai (SC).

“O que está ocorrendo é que é mais fácil trazer leite em pó da Nova Zelândia e da Europa para transformar aqui no Brasil o que eles comercializam e os derivados de leite”, afirmou. No caso de Sergipe, disse João Daniel, embora o Estado tenha uma produtiva bacia leiteira, com produção de aproximadamente um milhão de litros de leite diária, numa região formada por apenas seis municípios, o preço do litro do leite que já foi de R$ 1,60, hoje está sendo de apenas R$ 0,90. “Muitos produtores já jogaram ou têm jogado sua produção porque não têm para quem vender. As três grandes indústrias de laticínio que temos fazem o acordo de mercado, combinam preços, importam e controlam a região”, lamentou.

João Daniel acrescentou que, por isso, sempre defendeu, através da Secretaria de Estado da Agricultura e do Meio Ambiente e dos Territórios dos movimentos da região, as pequenas indústrias e fabriquetas de queijo, pois são elas que dão o mínimo de estabilidade do preço do litro do leite na região. “Precisamos defender uma política de Estado para o leite. Já enfrentamos isso em períodos anteriores, mas tinham o governo federal que chegava e atuava, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e da Conab, que intervinham para comprar parte da produção e destinava para famílias carentes ou alimentação escolar. Mas hoje a Conab não tem recursos e o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), acabado”, declarou.

Na comissão de Agricultura, durante reunião realizada nesta quarta-feira, dia 12, vários deputados se manifestaram sobre essa situação, que tem afetado vários estados. Para João Daniel, defender uma política de Estado para o leite e defender a soberania alimentar. “Sabemos que a produção de leite, em especial no Nordeste e no Sul do país, é feita, na maioria absoluta, por pequenos produtores. Precisamos defender esses produtores e que o Estado tenha uma política”, disse João Daniel, ao parabenizar todos os movimentos da Via Campesina, entre eles o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), que têm projetos e propostas para que através de uma política de estado possa haver intervenção quando os especuladores e o mercado usam essa situação de crise para enfraquecer, desvalorizar e baixar o preço da produção nacional.

Através da Comissão de Agricultura, os deputados conseguiram agendar uma reunião com o ministro da Agricultura, para a tarde desta quarta-feira. O ministro falou que, apesar dos poucos dias que restam a este governo, faria um esforço na área internacional, buscando criar barreiras para a importação, além de provocar uma reunião com a nova ministra. Também sugeriu que os deputados articulassem, através da Câmara, Orçamento para 2018.

Foto assessoria

Por Edjane Oliveira