13/12/18 - 16:31:35

SECRETÁRIO DIZ QUE REESTRUTURAR A SES É PRIORIDADE PARA 2919

Em entrevista ao Programa Linha Direta, apresentado pelo radialista e jornalista Jairo Alves, na Rádio Cultura, nesta quinta- feira, 13, o secretário de Estado da Saúde, Valberto de Oliveira, falou sobre as prioridades da pasta para o ano de 2019, sobre os desafios a serem vencidos na próxima gestão e apresentou um resumo das principais ações realizadas neste ano. O gestor da saúde estadual deu destaque à meta do Governo do Estado de reestruturar a Secretaria de Estado da Saúde (SES), como medida de economia e enxugamento da máquina.

O secretário abriu a entrevista falando da satisfação de comandar a pasta da Saúde estadual e de ter seu trabalho reconhecido pelo governador Belivaldo Chagas, que anunciou sua permanência no cargo no último dia sete, durante inauguração das novas instalações do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, evento que contou com a participação do ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

Questionado pelo radialista sobre as prioridades para o ano de 2019, quando se inicia uma nova gestão governamental, Valberto de Oliveira, relacionou a reestruturação da SES e uma atenção especial para os hospitais regionais como seus principais projetos para o próximo ano.

“É meta do governador a redução de custo em todas as secretarias e, neste momento, esta é a nossa prioridade máxima, cortando aquilo que for possível cortar. Quanto aos regionais, vamos começar janeiro fazendo visitas técnicas para avaliar o funcionamento de cada um deles, com vistas a potencializar a capacidade operacional em cada um deles e assim reduzir a vinda de pacientes para Aracaju, para continuarmos desafogando o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse)”, disse.

Nesse contexto, Valberto salientou a importância do Hospital de Cirurgia dentro da Rede Estadual de Saúde. “Com a reestruturação do Hospital de Cirurgia, que agora passa por uma intervenção judicial, houve uma melhora muito grande na situação do Huse e que deve melhorar ainda mais, haja vista que o Cirurgia ainda não atingiu todo o seu potencial.

O radialista quis saber como fica a situação dos municípios, que dede junho deste ano tiveram esgotados os seus créditos da PPI (Programação Pactuada e Integrada da Assistência à Saúde) para procedimentos cirúrgicos e de exames. O secretário explicou que cada município recebe recursos que eram gerenciados pela Secretaria de Saúde de Aracaju, até então gestora integral da saúde. “Acontece que a prefeitura alega que não houve problema na gestão dos recursos, mas sim pelo fato de os municípios terem utilizado muitos procedimentos de ação hospitalar, acabando com os recursos”, disse, informando que a SES está minimizando a situação ofertando exames e cirurgias aos municípios.

Medicamentos

Jairo Alves também quis saber se a SES tem planejamento para a área de medicamentos para evitar a falta do produto. O secretário explicou porque vez por outra falta um remédio. “trabalhamos com planejamento sim. No entanto, existem medicamentos que são comprados com o recurso do tesouro estadual e outros com recurso federal. O que ocorre é que as algumas empresas que fornecem esses produtos, principalmente os oncológicos, se negam a participar de licitação porque elas estão habituadas a trabalhar com empresas que optam pelo contrato emergencial  porque podem encarecer o produto mais caro”, considero o secretário

Valberto citou outra limitação no processo de aquisição de medicamentos que é a falta de estoque dos produtos por parte dos fornecedores, o que implica em dizer que a SES tem o dinheiro para comprar medicamento para seis meses e eles só têm estoque para um mês. O secretário salientou que, apesar das dificuldades, hoje a secretaria trabalha com um déficit de medicamento baixíssimo, entre três a quatro itens. “Quando assumimos, a falta era de 25 itens”, atestou.

Mais médicos

Sobre o Programa Mais Médicos, o secretário Valberto de Oliveira, tranquilizou a sociedade afirmando que a situação está resolvida. “Já se apresentaram aos municípios 78 profissionais e 13 devem se apresentar nos próximos dias. Mas eu gostaria de ressaltar que os cubanos fizeram falta. Havia um vínculo com a comunidade”, considera.

Antigo prédio

Perguntado sobre o destino do antigo prédio da SES, o secretário informou que o Edifício Serigy está sendo adequado para receber o Complexo Regulatório do Estado de Sergipe. Acrescentou que a mudança de endereço também faz parte do projeto de economia do governo, já que o prédio onde o complexo funciona é alugado.

Foto assessoria