14/12/18 - 10:11:59

Antes da cobrança da oposição, Belivaldo tem que “domar” a “sede” dos aliados!

Se no plano nacional ainda existem muitas divergências entre “vencedores e perdedores” da eleição presidencial, em Sergipe os adversários do governador reeleito Belivaldo Chagas (PSD) respeitaram a manifestação popular nas urnas e optaram por “silenciar” nesse período pós-eleição. Não é todo dia que um governador vence uma disputa com uma margem superior a 300 mil votos e isso “envaideceu” o “galeguinho” no primeiro momento. Ao ponto dele mandar duros recados para seus críticos mais ferrenhos na campanha de 2018.

Mas superada a eleição, não havia muito mais para fazer e Belivaldo entendeu que precisava colocar em prática a linha de trabalho que se comprometeu com a população. Tinha que promover as transformações administrativas e, diante de tantas dificuldades financeiras, enxergou como “solução” a necessidade emergencial de diminuir o “tamanho” do governo, ou seja, teria que “cortar na carne”, reduzir despesas, promover exonerações e deixar a máquina mais “ativa”. Isso seria o “primeiro passo”, mas ele tinha a consciência que precisava ir ainda mais além.

Cumprindo à risca aquilo que vem sendo determinado pelo secretário de Estado da Fazenda – que é um técnico e não um político, Belivaldo convocou sua bancada na Assembleia Legislativa para anunciar algumas mudanças; a principal delas seria a redução de 19 para 14 secretarias, ou seja, menos “espaços” para “acomodar” seu agrupamento político. Ao mesmo tempo, anunciou a exoneração de mais de 900 cargos comissionados. Uma medida dura e necessária, mas que já incomodou muita gente que, até pouco tempo, estava nas ruas pedindo votos para o governador.

Mas as medidas não pararam por aí e logo o governador anunciou a redução nos contratos de locação de veículos e imóveis pelo Estado, o corte do celular institucional, além de outras economias. Em “sintonia”, a Sefaz anunciou que não há perspectivas de reajustes para o funcionalismo público e nem o cumprimento do piso para o Magistério em 2019. Mas ainda assim vieram outras medidas: pelo terceiro ano consecutivo o parcelamento de 50% do 13º salário dos servidores e a falta de previsão para os pagamentos de alguns fornecedores e prestadores de serviços.

Mas o “novo governo” de Belivaldo não parou por aí: enviou para a Assembleia Legislativa, contando com a força de sua bancada, projetos que aumentam impostos sobre alguns segmentos, sem contar que estuda aumentar a contribuição previdenciária do funcionalismo. Já ciente das “pressões” que iria receber, o “galeguinho” não deixou nem os aliados mais próximos “entenderem” suas medidas: já indicou sete das 14 secretarias, “acabando com o sonho” de muita gente e já deixou claro que não dará “porteira fechada” para ninguém!

Pode até ser que Belivaldo termine todo esse “processo de transição” sendo bastante exitoso, mas está claro para este colunista que, por enquanto, seu maior desafio não será responder as críticas da oposição, que virão em 2019, certamente, mas sim domar a “sede” de seus aliados que apostaram todas as fichas em sua reeleição e agora vão lhe cobrar uma “fatia do bolo”. O problema é que muita gente se acostumou com a “largura” dos ex-governadores e agora terá que se adaptar com o “estilo fitness” do “galeguinho”. É olhar “pra frente, pra frente”…

Coisas do Banese

De 100% das empresas que prestam serviços para o Estado, apenas algumas têm o privilégio de receberem a antecipação via Banese, como algumas do segmento de transporte. E não adianta o Banco querer justificar que a antecipação precisa atender a uma série de procedimentos porque essa tese é facilmente derrubada.

Pedalada fiscal?

Agora o que chamou a atenção deste colunista foi o fato de algumas dessas antecipações da SEED, via Banese, que deveriam ser quitadas até o final deste mês, atendendo ao que diz a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), terem sido prorrogadas para 2019, em um novo exercício, em um novo governo. Seria uma pedalada fiscal?

Alô Eunice Dantas!

Não custa perguntar à Procuradora Eleitoral: se não existiam recursos no caixa do governo para a quitação de débitos programados e essenciais, para a máquina continuar funcionando, como se justificam as inúmeras ordens de serviços dentre outras despesas geradas na iminência do período eleitoral? Se o governo já sabia que não tinha orçamento suficiente, por que anunciou? Onde estavam os órgãos fiscalizadores?

Veja essa!

Com uma decisão do ministro Marco Aurélio, do STF, os deputados estaduais Paulinho Filho e Augusto Bezerra, já condenados pela Justiça de Sergipe, não poderão ser presos, até que o processo esteja concluído. O voto do relator Roberto Porto é pela pena de 12 anos, sete meses e um dia de reclusão.

E essa!

A defesa dos deputados e até um desembargador já se manifestou favorável a redução da pena de 12 para quase seis anos de prisão, modificando a transição do regime fechado para semiaberto. O desembargador José dos Anjos votou pela pena de sete anos e foi acompanhado por Luiz Mendonça.

Em janeiro

Na quarta (12), o desembargador Edson Ulisses pediu vistas do processo e talvez o devolva no próximo dia 19, antes do recesso do Judiciário. Caso contrário, o processo que envolve os deputados só retornará à pauta de votação a partir de 23 de janeiro, após o recesso.

Belivaldo e os Amorins

Pode ter sido um encontro “casual”, mas em Brasília (DF), na tradicional Churrascaria Fogo de Chão, o governador Belivaldo Chagas foi visto conversando com os irmãos Eduardo e Edivan Amorim, em clima amistoso. A eleição acabou e a “paz” parece ter voltado em terras sergipanas…

Chama o Edvaldo

Setores da imprensa ventilaram que a saída de algumas figuras conhecidas do PCdoB poderia sinalizar um “isolamento” de Edvaldo Nogueira. Uma fonte do partido confidenciou para este colunista: trabalhe com a teoria de que o próprio prefeito estaria “limpando a área” para “justificar” sua “mudança de ares”. Será?

Chora não, bebê!

Quem teria ficado “furioso” com o governador Belivaldo Chagas foi o senador eleito Rogério Carvalho. O petista, que já tem o comando do Ipesaúde, estava de olho na Secretaria de Saúde. Cansado de ver o atual secretário ser “exonerado” pela imprensa, Belivaldo “cravou”: Valberto Lima continua no cargo. O “leite azedou”…

Seplag e Seinfra

Belivaldo também trabalhou rápido e diminuiu os “poderes” da Seplag e da Seinfra. Rosman e Valmor, respectivamente, ainda são “incógnitas” em seus cargos, mas o governador parece querer “controlar tudo”. Findou tirando poderes da Família Reis, que não costuma ficar calada quando se sente enfraquecida…

Falando neles

Os Reis estão celebrando a vitória do vereador João Maratá para presidente da Câmara Municipal de Lagarto no biênio 2019/2020. O parlamentar é ligado ao prefeito afastado Valmir Monteiro e ao deputado federal eleito Gustinho Ribeiro que minimizam o resultado, dizendo que Maratá segue aliado à situação. O novo presidente foi eleito por unanimidade e teria sido apoiado pelo também deputado federal Fábio Reis (MDB).

Bomba!

Um político bastante influente, dentro do governo de Jackson Barreto, dá como “favas contadas” que o próximo presidente da CEHOP, órgão bastante fortalecido para o governo de Belivaldo, será o engenheiro Caetano Quaranta. A fonte assegura que um secretário já confirmado para 2019 está garantindo a nomeação junto ao chefe e avisou: “Pode carimbar!”.

Exclusiva!

Os comentários dão conta que o deputado federal Laércio Oliveira (PP) venceu a “queda de braço” com Fábio Mitidieri (PSD) e vai mesmo indicar o novo presidente da DESO: a informação é que Belivaldo teria decidido pelo diretor de operações Anderson Silveira Pedreira. A indicação política acomoda Laércio.

Ana Lula I

Após quatro mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Ana Lula (PT) fez um discurso emocionado, diante de galerias tomadas, nessa quinta-feira (13), quando se despediu dos companheiros, agradecendo a confiança que lhe fora sempre confiada pelos professores, entidades sindicais e movimentos sociais.

Ana Lula II

Muitos presentes também manifestaram a gratidão e o reconhecimento pelo trabalho da petista ao longo de sua história. Ela deixa a Alese em 31 de janeiro e retorna à rede pública de ensino onde buscará sua aposentadoria. Tem o respeito e o reconhecimento deste colunista, mesmo discordando quase sempre de seus posicionamentos. Sua luta será continuada pelo deputado estadual eleito Iran Barbosa (PT).

Medalhas

A Medalha da Ordem do Mérito Parlamentar foi entregue a deputados estaduais na manhã desta quinta-feira (13). Na ocasião, foram condecorados Adelson Filho (PR); Luciano Pimentel (PSB); Capitão Samuel (PSC); Moritos Matos (REDE); Georgeo Passos (REDE); Róbson Viana (PSD); Gustinho Ribeiro (SD); Sílvia Fontes (PDT); Jairo Santana (PRB); Vanderbal Marinho (PSC); Jeferson Andrade (PSD) e Zezinho Guimarães (MDB).

Luciano Bispo I

A propositura, de autoria do presidente e deputado estadual Luciano Bispo (MDB), aprovada pelo Conselho da Ordem do Mérito Parlamentar do Poder Legislativo, atendendo os termos do disposto no art. 5° do Decreto Legislativo nº 02/1987, de 30 de junho de 1987, com redação dada pelo Decreto nº 03/2009, de 17 de junho de 2009.

Luciano Bispo II

Para Luciano Bispo, a Medalha da Ordem do Mérito Parlamentar é mais que merecida.  Segundo ele, todos os deputados que passam pela Casa tem o direito de receber. Luciano parabenizou todos pelos trabalhos desenvolvidos no Legislativo e agradeceu pelo aprendizado e convivência com os colegas, deixando- se  sempre à disposição.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

[email protected] e [email protected]