14/12/18 - 13:29:50

Governo promove III Encontro Estadual de Catadores de Materiais Recicláveis de Sergipe

Este ano, o encontro evidenciou o tema: “Estimulando e Fortalecendo o Processo de Formação de Redes de Cooperativas”

Mais de mil catadores de resíduos sólidos de diversas cooperativas espelhadas pelo estado estiveram presente na manhã dessa quinta-feira, 13, na sede da AABB, em Aracaju, no III Encontro Estadual de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis de Sergipe, evento promovido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), em parceria com os Ministérios Públicos Federal, Estadual e de Contas, além dos quatro Consórcios Públicos de Resíduos Sólidos, dentre outros intervenientes, e que objetiva fortalecer a inclusão social e econômica de catadores, além de integrar o processo de formação de redes de cooperativas no estado.

Este ano, o encontro evidenciou o tema: “Estimulando e Fortalecendo o Processo de Formação de Redes de Cooperativas”. Além de palestras, a atividade também contou com apresentações culturais, a exemplo do coral “Cantar das Águas”, da Companhia de Saneamento de Sergipe, e a oferta de serviços de saúde e bem-estar.

O gestor da Semarh, Olivier Chagas, esteve presente e destacou a importância dos catadores. “Estamos aqui com um pessoal que é fundamental na política nacional de resíduos sólidos, que são os catadores, agentes que estão na ponta e que viabilizam a materialização desse processo de aproveitamento de reciclagem ou de reuso daquilo que é lixo. Esses resíduos, ao invés de serem lançados no meio ambiente de forma inadequada, são reaproveitados economicamente, beneficia a categoria e ajuda o meio ambiente”.

Sobre a política estadual de resíduos sólidos, que visa a erradicação dos lixões a céu aberto, Olivier disse que o governo tem buscado, juntamente com os municípios e as superintendências de resíduos sólidos, o Ministério do Meio Ambiente, além do MPF, MPE e TCE de Contas, solucionar esse problema. “O governo tem buscado implementar a política nacional de resíduos sólidos e resolver esse mal para o meio ambiente. Temos trabalhado para erradicar os lixões. Setenta por cento do lixo produzido hoje em Sergipe já vão para aterro sanitário e nossa meta é chegarmos a cem por cento. O ideal é usarmos um sistema onde se tenha aproveitamento desse lixo, por meio da iniciativa privada para que ela seja parceira do poder público no extermínio desses lixões”.

Na ocasião, Olivier ainda proferiu palestra sobre o Projeto de Inclusão Social dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis.

A procuradora da República, Lívia Tinôco, disse que a valorização é importante para facilitar e impulsionar a inclusão social e produtiva desses catadores. “O evento visa estimular a organização desses profissionais em cooperativas. Nós temos menos da metade dos catadores do Estado organizados em cooperativas hoje. Precisamos de mais adesão dos municípios e, cada vez mais, de uma melhor política pública”, frisou.

Opinião semelhante tem o procurador do Ministério Público de Contas, Eduardo Cortes. “Esse encontro, ao reunir os catadores de todo o estado, permite uma articulação e fortalecimento da organização deles em nível estadual. Eles constituem uma peça chave nesse processo de recuperação de resíduos sólidos por meio da reciclagem, do ponto de vista social, de geração de renda e de trabalho, e dá uma perspectiva humana a essa política de resíduos. A ideia da política nacional de resíduos, e incorporada em Sergipe, é dar sustentabilidade a esse trabalho de reciclagem, que tem um fator ambiental inegável. Para isso, é preciso dar os meios para que eles realizem com sustentabilidade”, avalia.

A superintende de Qualidade e Educação Ambiental da Semarh, Elane Alvarenga, fez questão de agradecer a todos os parceiros que se debruçaram para a realização do evento. “O sentimento é de gratidão. Quero agradecer ao secretário Olivier pela confiança a mim dada para conduzir essa superintendência e, agradecer também aos demais parceiros como os Ministérios Públicos, as superintendências dos consórcios de resíduos sólidos e, principalmente, aos catadores que estão aqui presentes, porque esse evento é para vocês”.

O secretário Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho, Natalino Oldakoski, disse que foi uma “honra” estar presente ao evento. “Estamos numa troca de experiência, transformando as questões sociais e mudando vidas. Todas essas mudanças são fruto da organização dos catadores, em união com o governo, os ministérios públicos e os consórcios. Parabéns a todos”.

Reconhecimento

A catadora Socorro Soares Santos Alves, representante do Movimento Social Nacional dos Catadores, lembrou que o evento fortalece ainda mais os trabalhadores. “Aqui, nós vamos ver quais são os nossos direitos enquanto catadores, porque têm leis a se cumprir com o poder público, principalmente. Nós, catadores, buscamos renda melhor, além de ajudar a melhorar o meio ambiente, porque o lixo sendo bem tratado, ele ajuda a natureza. Um catador organizado em cooperativa tem de ter apoio público, além de um galpão e balança para começar a trabalhar, é só um começo, mas não é suficiente. Antigamente, nós éramos ignorados pela sociedade, hoje o tratamento melhorou muito, tanto que acontece esse evento que eu chamo de movimento”.

O superintendente de Resíduos Sólidos das regiões Sul e Centro Sul, Edivaldo Ribeiro, foi enfático ao afirmar que o momento é muito importante. “O cooperado mostra a relevância do catador para os dias atuais e futuros. Avalio esse evento como extremamente positivo. Reunir tantos trabalhadores em prol de um objetivo e discutir o tema da sustentabilidade é bastante salutar”.

Premiação

Ao final do evento, foram entregues troféus e certificados às pessoas que se destacaram ao longo do ano na defesa e fortalecimento do meio ambiente. Olivier Chagas e Lívia Tinôco, por exemplo, foram agraciados.

Participação

Também estiveram presentes ao avento prefeitos e secretários municipais de meio ambiente; representantes do Movimento Nacional de Catadores e Recicláveis de Sergipe; da Cooperativa de Recicláveis; da Administração Estadual do Meio Ambiente; dos Consórcios Públicos de Saneamento Básico; Ibama, dentre outras.

Fonte e foto assessoria