17/12/18 - 06:12:27

PMA sensibiliza pessoas a combater maus-tratos contra os animais

Em meio a casos de maus-tratos contra animais, gerando repercussão e comoção nacionalmente pela sua dimensão, este é o momento oportuno para reforçar a garantia de direitos dos animais e orientar a população sobre o que é caracterizado crime de maus-tratos, a exemplo do abandono. Foi com essa reflexão, que a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), por meio do setor de Proteção Animal, realizou mais uma edição do Projeto Amigo Animal, ocorrido na tarde deste domingo, 16, na Orla de Atalaia, zona Sul da capital.

A proposta do evento foi sensibilizar a população aracajuana a respeito da situação de abandono e maus-tratos vivenciados por animais domésticos e silvestres, assim como incentivar à adoção destes animais. “A ideia foi levar para a população o conhecimento do que são considerados ou não maus-tratos, orientando com base nos princípios das leis no âmbito estadual, federal e municipal, de forma que ela possa ter o entendimento de que o órgão age a favor do animal, seguindo as leis específicas”, destacou o coordenador do setor de Proteção Animal da Sema, Márcio Reis.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente vem realizando constantes fiscalizações contra os maus-tratos aos animais. De janeiro até agora, já foram averiguadas mais de 270 ocorrências e, neste período de fim de ano, as fiscalizações são intensificadas. A Sema, em suas fiscalizações de Proteção Animal, segue o Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98, a qual diz que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, pode acarretar em detenção de três meses a um ano, e multa.

Atividades

As atividades se iniciaram com uma blitz educativa, que contou com o apoio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e objetivou orientar os motoristas sobre os crimes de maus-tratos aos animais, com fixação de adesivos e entrega de lixeiras para carros personalizadas. Para o secretário municipal do Meio Ambiente de Aracaju, Augusto Cesar Viana, reforçar as ações desenvolvidas pela Sema durante esse ano em prol da proteção animal, coibindo esse tipo de prática e sensibilizando os cidadãos a se engajarem na causa a favor do bem-estar animal foram os principais motivos.  “A Sema vem durante todo o ano realizando um trabalho incisivo e com muita responsabilidade no que se refere a fiscalizações de proteção animal. E Iremos continuar persistindo e incentivando a sociedade a colaborar com a gente denunciando esses atos. A mudança de vida desses animais depende do apoio da sociedade, por meio da contribuição com o trabalho do órgão”, afirmou.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) levou o Castramóvel, clínica móvel que realiza esterilização de cães e gatos machos em diversos bairros de Aracaju.  Além da exposição, os agentes da SMS ofereceram o serviço de vacinação antirrábica, que atraiu os donos de animais, a exemplo do professor Daniel Dertônio, que levou os seus três cães para serem vacinados. “A vacinação é importante, principalmente, por evitar zoonoses, acaba facilitando tanto o animal para ele não contrair, como também para ajudar na saúde pública, evitando que outros venham contrair essa doença. Eu acredito que é fundamental, até mesmo porque a gente está entrando num período em que o índice de mosquito está aumentando bastante e isso, consequentemente, também aumenta o índice de doenças. Mais ações repentinas, com certeza, farão com que os donos cuidem mais dos animais, evitando os maus-tratos e cuidando da saúde de cada um deles”, explicou.

A Associação Sergipana de Apicultores apresentou alguns produtos oriundos das abelhas, como o mel, sendo de extrema importância para a saúde humana e o trabalho intitulado SOS Abelha, em parceria com o Corpo de Bombeiros de Sergipe.  O Pelotão Ambiental da Polícia Militar de Sergipe expôs o trabalho que o órgão vem realizando no sentido de combater os crimes de maus-tratos contra os animais, a exemplo de rinhas de galo e animais em cativeiro. Já o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), apresentou cartilhas educativas sobre o trabalho de conservação ambiental realizado pelo órgão.

A clínica Dermathus, especializada em atendimento dermatológico e oftalmológico, abordou a Leishmaniose, tirando dúvidas dos participantes sobre a doença. “A Leishmaniose é uma doença infecto parasitária, não é contagiosa, mas quando a gente fala que ela não é contagiosa é porque ela não é transmitida pelo contato direto. A principal forma de transmissão da doença é a picada do mosquito, por exemplo, é possível quando um cão infectado é picado por um mosquito e esse mesmo mosquito pique uma pessoa transmitindo, assim, a doença para a pessoas. Também existem outras forma de transmissão e o objetivo foi explicar sobre elas e os cuidados necessários para a prevenção”, destacou a médica veterinária da Dermathus, Drª Ariane Dantas Meneses.

A Oh My Dog – Veterinária e Pet Shop e a Chemitec Agro Veterinária trouxeram o serviço de vermifugação. “A partir dos 21 dias de vida os animaizinhos já podem ser vermifugados. A gente faz a primeira dose de vermífugo porque alguns deles nascem e já pegam da mãe, aí com 21 dias, a gente faz a primeira dose e com 15 dias depois a gente reforça. A verminose deixa o animal com a imunidade um pouco mais baixa correndo o risco de pegar outras doenças, o animal pode ficar anêmico e não consegue absorver os nutrientes dos alimentos. Por isso, a importância desse processo”, explicou a médica veterinária, Raiana Moura.

As ONG’s que trabalham em prol da defesa animal, Anjos e a Associação Defensora dos Animais São Francisco de Assis (Adasfa) trouxeram animais domésticos para a adoção. Cerca de 25 animais, entre cãos e gatos, foram adotados. A vereadora Kitty Lima (Rede), fundadora da Anjos, destacou as ações em prol da proteção animal e a participação no evento.” A lei municipal da minha autoria, o ‘Dezembro Verde’, objetiva o combate ao abandono de animais. Então, além de estarmos proporcionando campanhas de adoção, também fazemos campanhas de conscientização, porque a gente não tem lar para todos os animais, então se pudermos conscientizar sobre a importância de adotar e do não abandonar, é um passo muito grande, inclusive, falando sobre os maus-tratos, onde denunciar. É um dia muito importante para a causa animal”, garantiu.

Amigos dos animais

O resultado da adoção demonstrou que há cidadãos sensibilizados e preocupados com o bem-estar animal, oferecendo um lar para ele e, consequentemente, afeto. Foi assim com a professora Énia Santos, que levou para casa um cão. “Adotar incentiva meus filhos a terem mais amor por animais, como eu sempre tive. É tão bom a gente ter um cão como um amigo, porque esses animais são muito dóceis e fofos. Só estava esperando uma oportunidade para adotar”, frisou.

A assistente administrativa, Rahiza Rozana de Sousa, também adotou um animal. “Eu já sabia sobre o evento e vim um pouco mais cedo pra curtir a praia e me preparar para adotar um cachorrinho, levei logo dois porque como são novinhos, pra serem irmãos, amigos e fazer companhia um ao outro. Maltratar um animal é um ato desumano, porque o animal é também uma vida, tanto quanto o ser humano. Ele faz parte do nosso planeta e também merece viver”, disse.

Parcerias

O evento contou com a colaboração e participação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); Secretaria Municipal da Saúde (SMS); Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT); Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb); Pelotão Ambiental; Secretaria de Estado do Turismo de Sergipe (SETUR-SE); Shoppings RioMar e Jardins; e Atalaia Rações ( com a doação destes parceiros, foram arrecadados cerca de 230 quilos de ração, distribuídos para as ONGs participantes); Dermathus – Dermatologia Veterinária;  ONG Anjos de um Resgate; Associação Defensora dos Animais São Francisco de Assis (Adasfa);  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE ); Oh My Dog  – Veterinária e Pet Shop; Chemitec Agro Veterinária, Associação de Apicultores de Sergipe, Corpo de Bombeiros.

Foto: Lindivaldo Ribeiro