18/12/18 - 08:20:30

Curso de Gestão em Faturamento SUS é promovido pela SES e Funesa

Capacitação abrange trabalho com planilhas, orçamento e processo de licitação

Gestores e técnicos que atuam na área da saúde do Estado participaram, nesta segunda-feira, 17, do Curso de Gestão em Faturamento SUS, capacitação promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Fundação Estadual de Saúde (Funesa). A capacitação, ministrada pelo especialista no processo de gestão hospitalar e pesquisador do GVsaúde da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Enio Jorge Salu, abrange o trabalho com planilhas, orçamento e processo de licitação.

Salu explica que a abordagem do curso referiu-se ao repasse que o SUS faz às instituições e tem como foco básico a gestão, pois quanto menos recursos se tem para trabalhar, menos pacientes serão atendidos. “Se não dominarmos corretamente as técnicas de como obter o repasse do SUS,  é menos dinheiro, menos atendimentos e assim por diante. Existe uma carência muito grande na área pública de treinamento, registrado na tabela SIGTAP (Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS). Na última pesquisa que realizei, praticamente 80% das pessoas que trabalham no campo de faturamento, área orçamentária, nunca fizeram um curso estruturado”.

Ainda de acordo com o especialista, recentemente, em um evento em Salvador (BA), o secretário de Estado da Saúde, Dr. Valberto de Oliveira, apresentou dados que comprovam que, proporcionalmente, o Estado de Sergipe adquire menos repasse do que deveria. “A ideia é tentar desmistificar a cultura de que pegar o dinheiro seja pecado, mas que obter o repasse  do SUS é adequado e necessário, para ver se melhora o repasse do SUS para o Sergipe como um todo. Eu tenho bastante confiança de que, quanto mais pessoas conhecem sobre isso, melhor fica a gestão da saúde no Estado”, destacou Enio.

O técnico em Educação Permanente em Saúde da Funesa, Genivaldo do Santos, afirmou que as regras, a exigência e a fiscalização do sistema estão bastante frequentes, portanto é um curso objetivo e essencial para que as demandas estejam em perfeitas condições e normalidades do setor. “O curso foi uma solicitação do Dr. Valberto de Oliveira, secretário da Saúde. A  princípio seria para 60 pessoas de todas as unidades do estado, como hospitais, maternidades e profissionais que trabalham especificamente com a questão de faturamento do SUS, mas  chegamos a inscrever 71 pessoas. A aceitação da atividade foi um sucesso, o que  para nos é motivo de orgulho e satisfação”.

Para Bruno Oliveira, gerente do setor de Processamento da SES, hoje os hospitais têm tido  uma grande perda no faturamento, pois muitas vezes  deixar de informar alguns detalhes relevantes. “Ultimamente temos percebido uma certa oscilação na produção dos hospitais, mas agora,  a partir deste curso, os gestores devem analisar com atenção para o faturamento, que é um dos elementos mais importantes dos hospitais. O faturamento nos dá uma noção exata de como o Hospital está trabalhando, tanto na parte de qualidade, como de quantidade, por isso esse encontro  veio para nos mostrar como trabalhar para que essa gestão seja a mais eficiente possível”, declarou.

Thiago Franco, diretor administrativo e financeiro da Funesa, ressaltou que o controle dos gastos públicos é primordial para o avanço da assistência prestada aos sergipanos. “Esse Curso de Gestão em Faturamento SUS,  oferecido aos servidores das unidades de saúde, a partir de uma necessidade identificada pelo próprio secretário, corrobora o compromisso da gestão da saúde em nosso Estado, que visa otimizar as técnicas administrativas e tem o objetivo de evitar que procedimentos realizados nessas unidades não sejam reconhecidos pelo SUS, já que a base de faturamento é uma das principais fontes de informação do sistema, seja para calcular valor de repasses financeiros ou para verificar a produtividade do estado.Então, a partir de  medidas como essa, espera-se o aumento dos repasses financeiros do SUS a Sergipe e, consequentemente, a melhoria significativa do atendimento à população”.

Fonte e foto assessoria