18/12/18 - 05:46:40

PSD E PSC DIPLOMAM MAIS DEPUTADOS E SITUAÇÃO SERÁ MAIORIA

Outro aspecto relevante que repercutiu muito nos bastidores do Teatro Atheneu, na tarde dessa segunda-feira (17), durante a solenidade de diplomação dos 24 deputados estaduais pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), foi o “equilíbrio” de forças entre PSD e PSC, onde cada um diplomou quatro parlamentares. Não custa lembrar que o primeiro é também a legenda do governador reeleito, Belivaldo Chagas (PSD).

Pelo PSD foram diplomados o atual primeiro secretário da Casa, deputado Jeferson Andrade, e Goretti Reis (reeleitos), além dos “novatos” Adaílton Martins e Maísa Mitidieri; já pelo PSC entraram Ibrain Monteiro e os “veteranos” Gilmar Carvalho, Vanderbal Marinho e Capitão Samuel.

Também bastante fortalecido na Casa, o MDB do ex-governador Jackson Barreto e do atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo, além de diploma-lo, também conta em seus quadros com os parlamentares reeleitos Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães.

O PPS, PODEMOS e o PR ajudaram na “renovação” da Alese, onde cada legenda diplomou dois deputados novos: Dilson de Agripino (PPS), Samuel Carvalho (PPS), Zezinho Sobral (PODEMOS), Diná Almeida (PODEMOS), Tallyson Costa (PR) e Janier Mota (PR), respectivamente.

A REDE manteve as duas cadeiras na Casa, com a reeleição de Georgeo Passos e a chegada de Kitty Lima, que vem exercendo seu primeiro mandato de vereadora de Aracaju. O Partido dos Trabalhadores também “diplomou” a continuidade do líder do governo, deputado Francisco Gualberto (PT), e a chegada de Iran Barbosa (PT), que tem a missão de substituir a deputada Ana Lula na defesa da sociedade em geral, mas do magistério, especificamente.

O PSB com Luciano Pimentel, o PSDB com Maria Mendonça e o PTB com Rodrigo Valadares completam os 24 deputados estaduais eleitos e, a partir de agora, diplomados pela Justiça Eleitoral, ou seja, eles estão aptos para participarem da solenidade de posse em 1º de fevereiro de 2019.

Base aliada

Apesar de ter existido uma espécie de “equilíbrio de forças” na eleição dos 24 deputados estaduais, a tendência natural é que o governador Belivaldo Chagas possa seguir gerindo com maioria folgada na Alese. Olhando “friamente” o “conjunto de partidos”, apenas 11 parlamentares foram eleitos dentro do seu agrupamento.

Mas alguns deputados, de coligações adversárias, já sinalizaram que podem compor com o governo a partir de fevereiro. São eles: Luciano Pimentel, Vanderbal Marinho, Capitão Samuel e Janier Mota. O “tamanho” das bancadas, de situação e oposição, só ficará definitivamente decidido a partir de fevereiro próximo.

Por Habacuque Villacorte

Foto: César de Oliveira