27/12/18 - 07:43:19

Mais de mil comerciantes recebem capacitação sobre manipulação de alimentos em 2018

Durante o ano de 2018, a Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat) proporcionou a capacitação de diversos comerciantes e ambulantes, através da Oficina de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos (8h). Graças à oferta de turmas ministradas pela própria Fundação, juntamente com aquelas disponibilizadas por meio da parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), foram capacitados mais de mil cidadãos, distribuídos em 13 turmas. A partir da certificação, eles podem comercializar seus produtos de forma mais segura, seguindo os padrões da legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A última oficina do ano aconteceu nesta quarta-feira, 26, e foi ministrada pela Fundat, das 8h às 17h, no auditório da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Presidente Vargas, situada no bairro Siqueira Campos. A oferta desta turma foi destinada principalmente aos comerciantes que participarão do cadastramento, promovido pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), para comercializar alimentos e bebidas durante a festa do Réveillon 2019.

Os temas abordados enfatizam aos vendedores a importância da higienização, organização e manutenção do ambiente de trabalho, a fim de promover o bem estar do comerciante e dos clientes. A capacitação em Boas Práticas de Manipulação de Alimentos obedece à Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) Nº206, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que estabelece um regimento para o manuseio de alimentos, garantindo condições higiênicas para preparação do alimento. Quem sai ganhando com o seguimento da RDC são os comerciantes, por conta do olhar diferenciado que os consumidores virão a ter do negócio.

Conhecimento transmitido

Uma destas oficinas foi instruída pela profissional do Senac, Alane Gardênia, que está há mais de 20 anos trabalhando com tema no mercado de trabalho. Para ela a oficina é importante para todos os comerciantes e pessoas que trabalham no ramo alimentício. “O curso é importante para população que consome e também para os comerciantes que muitas vezes não tem consciência da utilização das regras de higiene para que eles também tenham saúde” frisou Gardênia.

Um dia de oficina foi suficiente para sanar dúvidas dos participantes que já estão no mercado e também daqueles que desejam abrir seu negocio de forma correta. Este é o caso de Raí Silveira que está começando um novo ciclo em sua carreira profissional. Ele trabalhou como mecânico e, após seis meses desempregado resolveu investir no próprio empreendimento. Raí já tinha uma base da área que desejava investir e, por causa disso, começou observar o ramo alimentício. “Como vi que em festas tem sempre a fiscalização da vigilância sanitária, procurei a Fundat para saber como é que funciona para abrir um ponto comercial e quais são os documentos necessários. A partir daí, eles me indicaram esta oficina e gostei bastante”. A próxima aposta do mecânico é na compra de um trailer para vender lanches, e que logo estará nas principais festas funcionando de acordo com os ensinamentos adquiridos na capacitação.

A maioria dos participantes da Oficina de Boas Práticas Manipulação de Alimentos já trabalha com a comercialização de alimentação e necessitavam saber mais sobre a maneira correta de manipulá-los. E lá, eles aprenderam desde os equipamentos obrigatórios para manter o ambiente higienizado, até dicas de como evitar contaminação dos produtos.

Segundo Patrícia Batista que há 15 anos comercializa tapioca no bairro Sol Nascente, a oficina foi muito proveitosa. “É essencial para quem é do ramo alimentício participar, eu tinha muitas dúvidas e estou saindo com cem por cento de aproveitamento. Essa é a primeira vez que participo de uma capacitação como esta”, finalizou a comerciante.

Incentivo ao empreendedorismo

Por meio da Coordenadoria de Produção e Unidades Produtivas (Cogpro), a Fundat também oferece um apoio para pessoas que, assim como Raí, pretendem iniciar um negócio. É através deste setor que os futuros empresários recebem orientações sobre capacitações, cursos e oficinas que precisam fazer, voltadas ao aprendizado da prática empreendedora. Muitas vezes, este os cursos são ofertados pela própria Fundação. Além das capacitações, os comerciantes são orientados a como gerenciar o negócio, e a procurar instruções de outros órgãos como Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros, Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), a depender do tipo de empreendimento.

Fonte e foto assessoria