02/01/19 - 05:23:12

“TEREMOS DE VIVER A DEMOCRACIA PLENA”, AFIRMA BELIVALDO

Durante a solenidade de posse do governador reeleito e da vice-governadora eleita de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD) e Eliane Aquino (PT), respectivamente, na tarde dessa terça-feira (1º), no plenário da Assembleia Legislativa, olhando para as galerias tomadas, o chefe do Executivo assumiu o compromisso público de cumprir aquilo com que se comprometeu ainda na campanha eleitoral, já antecipando que não fará concessões por comodidade e que não governará “numa sala de isolamento”, distante da população.

Logo no princípio de seu discurso no plenário da Alese, Belivaldo foi taxativo quanto a possíveis “ilicitudes” na administração pública e fez uma única promessa: “não terei tolerância com o favorecimento, o descuido, a irresponsabilidade ou com ilicitudes de qualquer natureza”, disse, acrescentando que “o maior patrimônio da minha vida é a credibilidade, a honra que preservo do meu nome”.

Belivaldo também revelou que sua forma de fazer política seguirá o mesmo alinhamento de sempre, “íntegra, atenta e vigilante diante da busca do bem comum”, revelando ainda que não arquivou a promessa feita quando assumiu o governo em definitivo, após a renúncia do ex-governador Jackson Barreto (MDB). “Não vacilei por omissão, covardia ou fraqueza, em nenhum momento em que se fez necessária uma decisão, por mais grave e difícil que fosse”.

Novo Governo

Belivaldo pontuou ainda o novo governo que se inicia representa uma trajetória a ser percorrida, obedecendo rigorosamente a vontade do povo e respeitando a aspiração da sociedade. O governador enfatizou que nem o Brasil e, muito menos, Sergipe estão bem do ponto de vista econômico e social, mas registrou que tem imensa confiança de transformar as agruras do presente num futuro promissor, na capacidade, na força e na determinação dos sergipanos.

Eliane Aquino

Sobre a vice-governadora Eliane Aquino, Belivaldo disse que o destino lhe reservou o papel “de colher aqueles sorrisos dos sergipanos que Marcelo Déda, na sua corajosa e espiritualizada aproximação com a inevitável passagem”, enfatizando que ele, junto a Eliane irão buscar aqueles sorrisos que o ex-governador sabia que não iria vê-los.

Dificuldades

O governador empossado reconheceu que terá pela frente dias difíceis e intranquilos, que o País não se recuperou da crise de 2015, que somente se amenizou com melhorias pontuais, ensejando um crescimento frágil. “Durante a campanha eleitoral nunca falseei a realidade, ninguém me ouviu fazer promessas fáceis ou acenar com a possibilidade de mágicas, no decorrer do meu mandato, muito menos para este ano que se inicia”, disse, acrescentando que “Sergipe está longe ainda de superar o desequilíbrio das contas públicas”.

Déficit

Belivaldo disse que para 2019 existe a assustadora previsão do déficit da ordem de mais de R$ 500 milhões, tendo que buscar recursos extraordinários e cortar despesas, sem deixar de assegurar investimentos que contribuam para amenizar a elevada taxa de desemprego. “Não governarei fazendo concessões à comodidade, nem protelando a adoção de medidas por mais difíceis que sejam. Teremos de viver a democracia plena”, completou.

Oposição e transparência

Por fim o governador mandou um recado para seus opositores, desejando a firmeza na crítica, a capacidade de monitorar o governo e detectar as suas falhas, garantindo que as mudanças possam ocorrer. “Transparência não será apenas uma palavra para contentar, será uma exigência ética a ser devotadamente cumprida”, garantiu o governador, chegando a se emocionar em alguns momentos do discurso.

Compromisso e homenagem

Durante a sessão solene, Belivaldo Chagas e Eliane Aquino prestaram o compromisso constitucional de manter, defender e cumprir as Constituições da República Federativa do Brasil e do Estado de Sergipe. Feito o juramento, ambos assinaram o termo de posse. A solenidade também contou com a apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, sob a regência do maestro Evandro de Jesus Bispo.

Ao término da sessão, o governador e as demais autoridades seguiram para a frente do prédio da Assembleia Legislativa, até o dispositivo de honra, onde foi feita a passagem em revista às tropas, atendendo às honras militares. Em seguida, todos participaram da tradicional Missa de Ação de Graças em homenagens às posses, na Igreja do Conjunto Bugio.

Por Habacuque Villacorte

Foto: César de Oliveira