30/01/19 - 05:13:20

Projeto Vida no Trânsito é apresentado a estudantes da UFS

O Projeto Vida no Trânsito (PVT), da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), foi apresentado para os alunos da disciplina Prevenção de Acidentes de Trânsito e Suporte Básico de Vida da Universidade Federal de Sergipe (UFS). A aula aconteceu na manhã desta terça-feira, 29, na Didática 6 da instituição de ensino.

A inserção dessa disciplina na UFS foi uma iniciativa da professora de Enfermagem Edilene Curvelo Hora Mota, membro do Comitê Gestor Intersetorial do PVT, que compreende a importância de uma disciplina que aborde as questões relacionadas ao trânsito. O principal objetivo da disciplina é educar para a cultura de segurança no trânsito, evitar o agravamento de lesões e preservar vidas.

A técnica responsável pelo Núcleo de Prevenção de Violências e Acidentes (Nupeva) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Lidiane Gonçalves, fez uma apresentação sobre o que é o projeto, como é realizado o trabalho e quais os órgãos que integram o Comitê do PVT.

“Conversamos sobre o planejamento de ações de segurança no trânsito no município de Aracaju, visando a redução de lesões e mortes por acidentes de trânsito. Na oportunidade, apresentamos as estatísticas dos acidentes de trânsito ocorridos na capital desde o ano de 2016, quando iniciamos a confecção de um boletim com os dados estatísticos”, enfatizou.

A técnica de referência do Protocolo de Notificações de Acidentes de Trabalho do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Leny Silva, que também integra o PVT, exibiu as diretrizes do protocolo com ênfase nos acidentes de trajeto, que também é considerado um acidente de trabalho. “Dentro dos acidentes de trabalho têm os acidentes típicos que ocorrem no desempenho da própria função, como também existem os acidentes de trajeto, que acontecem no percurso da casa para o trabalho e vice-versa, sem desviar o itinerário”, destacou.

Ainda na aula, foram divulgados os números do último boletim com a análise dos acidentes de trânsito ocorridos na capital sergipana. “Durante o ano passado, nós analisamos os acidentes do ano anterior, no caso 2017, que houve 54 óbitos. Já a parcial do ano de 2018, que não pode ser fechado ainda porque se alguém sofreu um acidente em 31 de dezembro do ano passado, nós temos que esperar até 30 de janeiro para contabilizar”, explicou a técnica da SMS que faz parte da Subcomissão de Coleta, Gestão e Análise de Dados do PVT, Cláudia Costa.

Já do ano de 2018 até agora, foram registrados 45 acidentes fatais, o que representa uma redução em relação ao ano anterior. No entanto, a técnica também destacou outras estatísticas.

No comparativo, homens ainda morrem mais dos que as mulheres no trânsito. Já em relação aos fatores de risco, a maior parte dos acidentes continua sendo causada velocidade alta e o consumo de álcool”, divulgou.

Importância

Segundo a professora da disciplina, a psicóloga Lyvia de Jesus, que também integra o quadro de servidores da SMS, a ideia é formar cidadãos conscientes, críticos e responsáveis no trânsito, além de conhecer o suporte básico de vida para prevenção de agravos à saúde. “Trata-se de uma disciplina optativa disponível para todos os estudantes da UFS. Eram 40 vagas, mas foram totalmente preenchidas em todos os períodos em que é ofertada e então abrimos mais 20 vagas”, revelou.

A responsável pelo Núcleo de Estatística da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) da PMA, Nair Gonçalves, disse que a disciplina é de grande valia, principalmente quando se trata de uma área com multiprofissionais.

“O propósito da matéria é de que eles tenham ciência da realidade do trânsito em Aracaju e quando eles forem atuar, depois de formados, possam fazer o preenchimento dos prontuários com mais detalhes de informação e mais compromisso, pois hoje muitos profissionais esquecem de colocar que o paciente veio a óbito por causa de um acidente de trânsito, dificultando o trabalho de estatística”, ressaltou.

A aluna do 1º período de Enfermagem, Renata Carvalho de Santana, optou por esta disciplina por curiosidade para saber do que se tratava. “Depois de conhecer, acho que a disciplina deveria ser obrigatória e não optativa, pois acho que é de suma importância para todas as áreas porque me encantei com esta matéria tanto pelas palestras, como pelas leis e também pela maneira como vemos a vida, nós achamos que nunca vai acontecer um acidente grave conosco, como pedestres somos muitos displicentes em relação aos cuidados com o trânsito”, opinou.

A acadêmica gostou muito da aula sobre o PVT. “Eu não sabia que existia este programa em Aracaju, só conheci através da disciplina e acho muito importante. Desconhecia estes dados estatísticos, de mortes, de choques e colisões, ainda mais com idosos que são os mais prejudicados quando se acidentam, temos que pegar estes dados e nos conscientizar ainda mais”, completou.

Participaram da aula os estudantes dos cursos de Enfermagem, Medicina, Geologia, Física Médica, Odontologia e Psicologia.

Fonte e foto assessoria