13/03/19 - 09:31:20

Núcleos Comunitários da Prefeitura de Aracaju unem poder público e comunidade

Empenhada em ajudar as comunidades situadas em locais de risco, a Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), instalou os Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudec) em diversos bairros da cidade. O objetivo é capacitar os participantes dos Núcleos, tornando-os aptos a  orientar as pessoas que residem nas comunidades, para que elas tenham autonomia de agir em situações de crise, como alagamentos, inundações e deslizamentos de terra.

A formação dos Núcleos é feita pelas pessoas da própria comunidade, que, de forma voluntária, montam grupos que auxiliam na prevenção e redução de problemas causados pelos fatos adversos a população e ao meio ambiente na sua região. Os grupos recebem um curso, no qual aprendem como agir em situações de adversidade e assim ajudar a população de onde residem. “A gente procura formar os Nudec’s nos bairros onde nós temos áreas de risco de deslizamento e inundação. As pessoas da comunidade são voluntárias. Elas recebem um curso da nossa equipe da Defesa Civil e passam a nos ajudar nos acontecimentos que ocorrem nesses bairros. O treinamento é feito de forma constante, independente dos períodos chuvosos”, explica o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida.

Atualmente, o município de Aracaju possui cinco Nudec’s, localizados nos bairros Cidade Nova, Jabotiana, Porto D’antas, Soledade e o mais antigo, na Zona de Expansão. De acordo com o secretário, a previsão é que sejam implantados dez Núcleos Comunitários até o fim da gestão atual. O secretário informou, ainda, que a próxima comunidade que poderá contar com um Nudec é a do Bairro Industrial e destacou a importância dessas implantações.  “Esses Nudec’s são uma representação do elo entre o poder municipal com a comunidade. O projeto contribui porque faz uma ponte, um entrelaçamento entre a comunidade desses locais e a Defesa Civil municipal, na formação, na conscientização, nos trabalhos, até mesmo de remoção de pontos de descarte irregular de lixo e colocação de plantas. Isso é um trabalho integrado da Prefeitura e esses núcleos são muito importantes para nós, porque toda vez que há uma necessidade ou uma previsão de chuvas mais fortes, eles acionam a comunidade, que estão próximos para nos ajudar”, pontua.

Eduílson Vieira, de 32 anos, é morador do bairro Soledade desde sua infância. Já envolvido em ações voluntárias, sentiu-se com a missão de integrar o Nudec implantado em seu bairro, que é o mais recente dos Núcleos implantados. “A nossa comunidade precisa realmente andar de mãos dadas. Na vinda desse projeto para cá, eu como morador raiz, me senti na obrigação de ajudar”, explica. Eduílson também enfatiza a importância do Soledade ter um apoio como este. “A formação do Nudec Soledade é recente, mas tem sido de grande importância para nós da comunidade.  Esse projeto facilitará essas questões. A gente está passando para a comunidade o que vamos aprender nas reuniões, coisas que realmente eles não sabiam. Graças a Deus, com a vinda do Nudec para a nossa comunidade, muita coisa está podendo ser esclarecida para que possamos evitar uma tragédia mais na frente”, explica.

O ponto de encontro

Como as reuniões do grupo de voluntários que compõem os Nudec’s ocorrem frequentemente, os integrantes precisam de um local no qual possam discutir o que deve ser feito na comunidade.  É aí que entram os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), que geralmente funcionam como ponto de apoio para esses grupos, e, por estarem sempre em contato com a comunidade, acabam estimulando a participação em ações como essa. A coordenadora do Cras Soledade, Vivian Almeida, conta como  é feito o contato entre a Defesa Civil, o Cras e a comunidade. “Inicialmente eles solicitaram nossa ajuda em relação às lideranças comunitárias, para mobilizar a todos que residem no bairro. A partir dessas lideranças, tivemos reuniões e decidimos, junto com a Defesa Civil, fazer uma assembleia geral, e as pessoas que sinalizaram o voluntariado passaram a fazer parte do curso do Nudec”, explicou.

A coordenadora do Cras Soledade conta que a comunidade está muito animada com os benefícios da implantação. “A valorização da comunidade perante  outras políticas públicas vai fazer a diferença, mas o principal é esse apoio que a comunidade vai receber da Defesa Civil, da Assistência Social, tendo o Cras como representante. Se as políticas conversam, as coisas fluem melhor “, acredita Vivian.