06/04/19 - 00:01:55

DESÂNIMO DA SOCIEDADE

DIÓGENES BRAYNER – [email protected]

Há um desânimo claro da sociedade em relação à política. Desânimo e descrédito. Tem quem ache que todos os cofres públicos de Estados do País estão vazios. A maioria talvez pense assim. Mas há uma minoria robusta que não muda de opinião: há muito dinheiro à disposição de autoridades de todos os poderes, para que se mantenha a mesma estrutura corrupta, com ares de quem deseja um País novo e honesto.

O Brasil não faliu. É mal gerido e pessimamente cuidado. Convidativo à ladroagem. Está em dificuldades para a grande maioria, mas continua bondoso e aberto para os afortunados. Além disso, o País mantém o mesmo estilo sorrateiro de proteger quem financia e/ou alimenta a rede imensa de distribuição de propinas, para que se fortaleça os sugadores do dinheiro público e pisoteie uma população que sofre, passa fome, está sem emprego, mas torce em estádios de futebol e balança a bundinha em festejos juninos ou no período ilusório do carnaval.

A eleição de Jair Bolsonaro ocorreu como se fosse a última esperança de por a cabeça acima do lamaçal. Em três meses, ainda não há a menor perspectiva de que isso aconteça. Não há líderes confiáveis – em nenhum dos lados – e a cada dia se vê a agonia da tentativa de apresentar projetos e reformas para tirar o País do caos, mas sem mudar o velho processo de aprovação em troca de benesses.

Como disse o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), o Brasil não dá mais para pagar altos salários em sua própria estrutura, para os privilegiados do Executivo e muito menos para o Judiciário, que ganha fortuna, inclusive através de penduricalhos com taxas sociais até para funeral que os ajuda a manter um nível excessivo de riqueza, que humilha

Não existe ‘nova’ política. Percebe-se um movimento em falso de uma “nova velha” forma de manter o status quo, com um tom de mudança. As reformas – mesmo bolsonarianas – não saem se não houver distribuição de cargos que favoreçam aos responsáveis por sua aprovação. Há necessidade de se pensar mais no “todo” do que “enforcar” uma minoria que já esgotou todos os seus esforços para viver em um mínimo de conforto e dignidade. O Brasil precisa castrar (para usar uma palavra da moda em Sergipe) os altos salários, nivelá-los à realidade da falência nacional e recomeçar a gerir um Brasil que proteja a quem não tem como sobreviver a uma crise moral e desumana que vivemos.

HIBERNA OU ARRENDA

O governador Belivaldo Chagas (PSD) viaja a Brasília na segunda-feira para reunião com o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, ainda para tratar sobre a questão do hiberna ou arrenda da Fafen.

MANTÊM PERSISTÊNCIA

Belivaldo Chagas mantém a persistência em relação a Fafen e seu funcionamento em Sergipe, mas o “caso da Petrobras com fertilizantes está definido. A Fafen será arrendada e está decidido pela empresa que tem seu domínio”.

DECISÃO SEM RETORNO

Acontece que 52% do custo operacional da Fafen é somente em razão do gás, que é vendido pela própria Petrobrás. Foi a própria Fafen quem se inviabilizou. Mas é bom que o Governo não cruze os braços sobre a questão.

MATADOURO CLANDESTINO

Triplica o número de matadouros clandestinos em Sergipe, principalmente em todo o sertão, no agreste e região centro sul. Esse retorno excessivo deve-se a ato do Ministério Público que fechou matadouros municipais sem pensar no consumidor.

DENÚNCIA DE CARIMBO

A coluna recebeu denúncia de que em algumas áreas a carne clandestina chega com o carimbo – certamente falso – da Vigilância Sanitária e repassada para consumo nos açougues. É preciso dobrar a fiscalização.

PROBLEMA AO CONSUMIDOR

Um restaurante na cidade de Itabaiana teve problemas porque serviu carne estragada aos clientes e provocou infecção intestinal. O proprietário do restaurante retirou a carne e ainda deu assistência aos que foram atingidos.

SITUAÇÃO É DIFÍCIL

A oferta de carne com a garantia real da vigilância sanitária está rareando na região e vem correndo abate de animais até em sítios. A situação está cada vez mais difícil e há necessidade de uma solução imediata.

ROGÉRIO E PARECER

O senador Rogério Carvalho (PT) dará o parecer sobre a CPI da Lava Toga na CCJ do Senado. Está estudando todo o processo, ouvindo juristas e especialistas para não incorrer em erro. Pode entregar até na próxima quarta-feira.

ANALISA COM CUIDADO

Rogério Carvalho fala pouco sobre o parecer que dará, mas vai se basear na constituição para produzi-lo. Lógico que não se trata de um assunto que mereça pressa e que deve ser tratado dentro da sua importância.

ENCONTRO FOI BOM

Luciano Bispo (MDB) considerou que o encontro de presidentes de Assembleias, que se realizou em Fortaleza, foi “muito bom”. Funcionários compareceram em massa e se discutiu questões do Banco do Nordeste.

TERÁ OUTRO ENCONTRO

Entusiasmado com o sucesso do encontro, Luciano Bispo vai realiza um em Sergipe, no mês de maio, com os presidentes de Assembleias de todo Brasil, para discutir questões não só do BNB, mas também dos Estados.

VAI ATÉ A ONYX LORENZONI

Os presidentes de Assembleias terão encontro com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), e vão levar as bancadas dos seus Estados, para evitar a privatização do BNB ou sua fusão com o BNDES. Para Luciano, o BNB atua na região e não pode ser privatizado porque não dá prejuízo.

GARIBALDI E ELEIÇÕES

O deputado Garibaldi Mendonça (MDB) disse ontem que é presidente municipal do partido, mas até agora ninguém conversou com ele sobre as eleições estaduais: “tenho sido informado através da imprensa e só”. Acrescentou: “não tenho conhecimento de que vão me afastar ou me manter”

QUESTÃO DO FICA OU SAI

O presidente regional do PT, deputado João Daniel, disse que até agora Francisco Gualberto não conversou com a direção ou individualmente se deixará ou não o PT. Tudo começou nas eleições da mesa, com a abstenção de Iran Barbosa na votação da chapa.

FESTA DE UM ANO PRESO

João Daniel avisou que amanhã, a partir das 8:30 até as 13 horas, o PT realiza um ato público para lembra o primeiro ano da prisão do ex-presidente Lula. Acontecerá em todo o Brasil. Haverá shows artísticos e a presença da militância.

ESTÁ SE ESPALHANDO

Entre os deputados aliados se espalha à tese de que a bancada do Governo na Alese tem que ser mais unida. Um dos parlamentares disse por telefone que o governador Belivaldo Chagas deve reunir todos e chamar o “feito à ordem”.

ZEZINHO MUITO POLIDO

A base aliada na Alese é unânime em considerar que Zezinho Sobral (Pode), como líder do Governo, é muito “polido e extremamente educado”. Às vezes precisa ser duro. Um

dos deputados até sugeriu: “temos que ‘despolidar’ o nosso líder”.

MACHADO E POSIÇÃO

Até o momento não há uma decisão, mas o ex-deputado José Carlos Machado pode decidir nestes próximos 15 dias sua nova legenda: DEM ou PSD. Terça-feira Machado vai a Brasília para encontro com o pessoal do Democratas.

Dos grupos sociais

///Não haverá horário de verão – O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que decidiu não adotar o horário de verão este ano. Segundo ele, a decisão foi baseada em um parecer do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que aponta pouca efetividade na economia energética do País.

///Filiação surpreende – Segundo Clóvis Silveira, os comentários durante a solenidade de sua filiação ao PSC surpreendeu: “ainda não houve nada igual”. Plenário e galerias da Assembleia lotaram e muita gente ficou na praça em frente. Gilmar Carvalho fez discurso como pré-candidato a prefeito de Aracaju.

///Sobre Dílson de Agripino – A filiação do bloco liderado por Clóvis será feita no decorrer do mês, mas a ex-vereadora Daniela Fortes já optou pelo PSC. Aguarda-se agora a posição do deputado Dílson de Agripino que está no Cidadania e não há janela para troca de partido. Ele também depende do seu grupo em Tobias Barreto.

///Contando história – A Alese, através da Escola do Legislativo de Sergipe, realizará no dia 17 de Abril, em comemoração ao dia Nacional do Livro a programação “Contando História” com a participação do Cia De Arte Alese e da Academia Sergipana de Contadores de História, além de distribuição de livros para estudantes.

///Demitir Vélez – Senador Rogério Carvalho acha que Jair Bolsonaro seguiu o seu conselho: parece que vai mesmo tirar o ministro Vélez! “Será que com isso Bolsonaro vai deixar de lado a ideia de querer mudar a história nos livros didáticos em relação à Ditadura? O povo não engoliu essa presidente”!

///Contra projeto anticrime – Jornalista José Nêumanne Pinto diz que Suspeitos jogam fogo no projeto de Moro: Suspeitos e apavorados com Lava Jato e congêneres prometem aprovar reforma da Previdência em troca do engavetamento do projeto anticrime de Moro, sem nenhuma garantia de que cumprirão tal troca.

Conversa

Terá marcha – Prefeitos viajam a Brasília na próxima segunda-feira para participarem da Marcha dos Prefeitos, realizada todos os anos pela Federação dos Municípios.

Discurso duro – Essas Marchas de Prefeitos precisam de maior força e discurso mais duros, porque nunca melhoraram a situação dos municípios.

Abrir linha – O Banco do Nordeste por abrir uma linha de aplicação para os Estados da região e ajudar a sair da crise em que se encontram.

Sobre debate – O G4, grupo formado por quatro deputados da oposição, está esperando resposta do governador para um debate sobre o Estado.

Bolsonaro brinca – Em evento no Planalto, Jair Bolsonaro diz em tom de brincadeira: ‘Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar’.

Silvio Santos responde – Que merda! Os militares lhe expulsaram por inaptidão e você virou presidente pelos bolsominios. Prêmio ou castigo?

Como ‘herói’ – Aplaudido de pé, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é recebido como ‘herói’ entre empresários, durante palestra.

Fazem assaltos – É preciso ter muito cuidado a fazer pedidos em casa: Criminosos se disfarçam de entregadores para fazer assaltos.

Não importa – De Og Fernandes, ministro do STJ: nós, juízes, somos independentes e não nos importamos com o que a imprensa critique das nossas decisões (Da boca pra fora).