11/04/19 - 00:21:07

TODOS CEDEM PARA RECEBER

DIÓGENES BRAYNER – [email protected]

A vivência política é uma troca. Não se faz nada em favor do povo se não houver uma oferta que aguce olhos e mentes. Na política nada é feito por acaso, principalmente por sintomas ideológicos. Os interesses são mútuos e os objetivos ou se concretizam ou não acontecem. Ontem, um parlamentar por Sergipe que participou da marcha dos prefeitos, em Brasília, retornou convicto que a Reforma da Previdência vai passar da forma que o Governo sugerir. Sem tirar nem por e com todas as vírgulas e pontos.

Tem uma visão clara dos entendimentos que acontecem via Executivo e Legislativo: um oferece vantagens e o outro faz ‘charminho’, mas só vota se receber. Jamais foi diferente em todos os tempos. Claro que a esquerda faz o seu papel e se mostra contra para manter a simpatia dos seguidores: “mas também está indócil para se beneficiar”. Se a mesma reforma fosse proposta pelo ex-presidente Lula – apenas como exemplo tosco – quem hoje a rejeita trabalharia para aprová-la, dentro das mesmas condições propostas.

Nesse jogo não tem um único santo. Reza-se para Deus e para o diabo, dependendo da necessidade. Não se trata de uma generalização, mas de uma constatação do que se vê ao longo dos tempos. A Marcha dos Prefeitos deixou muito deles frustrados, decepcionados e até impotentes para adotar uma posição mais rigorosa e ética, porque se o fizerem não terão recursos para seus municípios em todo o Brasil. A máquina é perversa e impõe condições, independente do que pensa o povo.

Mas, pode-se perguntar: “e povo pensa?” Com pedido de desculpas, basta ver o que fez nas últimas eleições. Agora vêm as consequências e não dá para rever a situação. É verdade que a Previdência implodiu, se continuar como está dentro de mais poucos anos não terá dinheiro para cumprir com as aposentadorias, pelo excesso que se paga a uma minoria poderosa e pela farsa salarial de uma maioria máxima. Não dá para suportar tanto privilégio a alguns, inclusive pelo mal que podem fazer ao País e ao cidadão.

A Previdência não é justa com aqueles que já contribuíram tanto e mantém um sistema perverso de privilegiar exatamente os que decidem pela mudança igualitária. Ora, se quem decide vai bem – muito bem aliás – por que não reformar com vícios? Dentro de uma decisão caolha, as aposentadorias estará sempre sendo o nó mais difícil de desatar em um País dos piores costumes.

PETROBRAS E SUA PARTE

Durante reunião ontem com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o governador Belivaldo Chagas admite que a Petrobras precise também fazer a sua parte e oferecer uma nova posição em relação ao preço do gás.

NÃO VÊ INTERESSE DA BR

Deputados da base aliada criticam a Petrobras em relação à Fafen e admitem que “por ela a fábrica já havia hibernado”, disse um deles, acrescentando que “a Petrobras cruzou os braços literalmente em relação à Fafen em Sergipe e na Bahia”.

PREFEITOS E AS REFORMAS

Deputado por Sergipe disse (em off) que os prefeitos deixaram Brasília, depois da Marcha, conscientes que os parlamentares de seus Estados têm que votar na Reforma da Previdência, para que comecem a receber recursos.

TROCA É DOS DOIS LADOS

O mesmo parlamentar disse que não adianta falar, porque o troca-troca tem interesse dos dois lados: “alguns deputados falam que a reforma é necessária, mas…” E completa: “é na reticência que estão embutidos os interesses não expostos”.

FAZ UM ALERTA

Um alerta sobre a aposentadoria do trabalhador rural: muita gente se aproveita das brechas da legislação para aposentar ‘agricultores’ que sequer sabem o que é um pé de feijão. “É na aposentadoria rural que está à corrupção”, disse.

SOBRE PARECER DA CPI

Sobre seu parecer na CCJ, à CPI da Toga, o senador Rogério Carvalho (PT) disse que não há como divergir da decisão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se existem elementos que são vedados à investigação da CPI.

JUSTIÇA É NECESSÁRIA

Segundo ainda Rogério Carvalho essa sua observação está no Regimento Interno do Senado Federal e serviu de base para o seu parecer como relator na CCJ: “a justiça se faz necessária sem rasgar a Constituição Federal”, disse.

AFINAL DE CONTAS…

Por 19 votos contra sete, a CCJ do Senado recomendou o arquivamento do pedido de CPI da Lava Toga, de autoria do senador por Sergipe Alessandro Vieira (Cidadania). A maioria acatou o relatório do senador Rogério Carvalho.

ALGUNS XINGAMENTOS

No jantar que comemorou a posse do desembargador Vladimir Carvalho no TRF-5, em Recife, um deputado xingou um ex-governador que estava próximo a ele de forma até agressiva. O ex-governador fez de conta que não ouviu e se retirou.

NOMES PARA ESTÂNCIA

MDB e PT vão caminhar juntos na disputa pela Prefeitura de Estância e tentarão formar a mesma aliança de partidos que estiveram com Belivaldo Chagas na disputa pelo Governo em 2018. Não há ainda lançamento de nomes.

DOMINGUINHOS LANÇA

Domingo passado, entretanto, durante comemorações de um ano da prisão de Lula, o petista José Domingos – o Dominguinhos – pôs seu nome à disposição do partido, mas ainda não houve qualquer definição.

ELEIÇÃO SERÁ MOVIMENTADA

Estância terá uma eleição bastante concorrida. O prefeito Gilson Andrade (sem partido) vai tentar a reeleição e a sua vice-prefeita, Adriana Leite (PRB), também. Só que dessa vez Adriana sairá como candidata à prefeita do município.

MOSTRA INSATISFAÇÃO

O deputado Garibaldi Mendonça (MDB) não esconde sua insatisfação com o partido. Diz que sequer foi comunicado de que não seria mais o presidente do Diretório Municipal: “soube disso através da imprensa”.

NÃO FOI CONVIDADO

Garibaldi soube que houve uma reunião do MDB na semana passada e ele sequer foi comunicado. Sempre tolerante, Garibaldi dará um basta: vai começar a repensar sua posição partidária.

PRORROGAR MANDATO

Nessas ‘Marchas’ de prefeitos se ouve e se vê de tudo. Um deputado fez discurso para anunciar que vai apresentar uma PEC para renovar os mandatos dos atuais gestores municipais, a fim de coincidir com o pleito de 2022 para governador.

LIGA DA RENOVAÇÃO

A Liga da Renovação, integrada pelo empresário Milton Andrade, vereadora Emília Correa e delegada Danielle Garcia, vem mantendo boa conversa política com o senador Alessandro Vieira, deputado Georgeo Passos e o médico Dr. Êmerson.

NOME PARA SUCESSÃO

Desse grupo sairá um nome para disputar a Prefeitura de Aracaju. Milton Andrade tem se colocado à disposição para ser o candidato, mas tudo vai depender de uma decisão em grupo. A vereadora Emília Correa também se insinua.

AUSÊNCIA SENTIDA

Deputados da bancada de Sergipe estão sentindo a ausência do deputado federal Valdevan Noventa na Câmara Federal já por mais de uma semana. Isso talvez se justifique porque Valdevan está definindo problemas eleitorais na Justiça.

ESCOLHA DE NOMES

Talvez hoje a bancada federal de Sergipe se reúna para decidir nomes que possam ocupar cargos federais no Estado. Nomes sugeridos anteriormente foram esquecidos e a tendência é que haja novas indicações por cinco parlamentares, já que os demais se recusam a fazê-lo.

Dos grupos sociais

///Leitura da anulação – O pedido de anulação da aposentadoria de Flávio Conceição no TCE pode ser ou não lido na sessão de hoje. É que a coordenadoria de assuntos jurídicos do Tribunal ainda não havia entregue conselheiro Ulices Andrade, presidente da Corte, o devido parecer técnico sobre o caso.

///Vacinação contra a gripe – A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou. Só este ano, 50 pessoas morreram por causa da doença no Brasil. Ao todo, 38 milhões de doses já foram distribuídas e 26 milhões serão entregues para a proteção contra os três tipos de vírus: H1N1, H3N2 e B.

///Agenda de empregos – A CCJ do Senado decidiu ontem que, sem fato determinado, não haverá CPI do Poder Judiciário. Senador Renan Calheiros disse que foi um dos defensores da posição vencedora. “O momento que vivemos no país exige uma agenda de geração de empregos e investimentos, não uma nova crise”.

///Sistema será ativado – Ontem, em evento promovido pela XP Investimentos, nos Estados Unidos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, garantiu que o sistema de capitalização da aposentadoria será implementado imediatamente após a aprovação, pelo Congresso Nacional, da PEC da Previdência.

///Gentili condenado – A 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo condenou, ontem, o apresentador do SBT Danilo Gentili a pena de seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, pelo crime de injúria praticado contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes (PT-RS). Gentili poderá recorrer da sentença em liberdade.

///Proíbe retirada – A juíza Diana Vanderlei, da 5ª Vara Federal em Brasília, proibiu ontem a retirada de radares de velocidade das rodovias federais de todo o país. A decisão foi motivada por um pedido liminar feito pelo senador Fabiano Contarato (REDE-ES), mas não é definitiva e cabe recurso.

Conversa

Sem falta – O ex-senador Valadares (PSB) lança o seu blog na segunda-feira, 06 de maio, como sem falta. Tratará de tudo um pouco, inclusive política.

Não apoia – Conversas de bastidores divulgam que o MDB não apoia Edvaldo Nogueira (PCdoB) para reeleição, porque o prefeito não apoiou o partido em 2018.

Seria vice – Nesse mesmo ciclo de boatos de bastidores, já se chegou a informar que Jackson Barreto seria o vice de Edvaldo no próximo ano.

Mais otimista – Belivaldo Chagas deixou a reunião de ontem com o ministro das Minas e Energia mais otimista em relação a uma solução para a Fafen.

Atos da situação – As discussões na Assembleia esquentam com a ação dos deputados da oposição, que marcam cerrado atos da situação.

Dois fatos – Subtenente Edgard diz que dois fatos lamentáveis envolvendo PM’s e policiais civis, aconteceram essa semana em Aracaju/SE, ambos estão sendo apurados.

Uma piada – Elaine novelo diz que se a deputada Maria do Rosário não gosta de virar piada que saia da vida pública ou pare de acusar as pessoas do que ela é.

Aumentar pena – Lava Jato entra com recurso para aumentar a pena de Lula. Com as ações, o PT usa Lula e trabalha para ele ficar mais tempo preso.

Só assim – Alguns prefeitos se mostram animados com a possibilidade da reforma da Previdência ser aprovada. Acham que só assim os recursos saem.