20/04/19 - 05:02:15

JESUS E A SOCIEDADE DO SEU TEMPO, ESCREVE ERIVAN PESSOA

A 2019 anos se assiste na televisão,  o resumo, os passos de Jesus Cristo na terra, é óbvio que não foi só isso.

A própria Bíblia cita que não há livro que viesse a caber o que Jesus falou e o que fez. O processo de liberdade e da verdade proposto por Jesus Cristo esbarrou num sistema religioso e político de muita corrupção.

Foi claro que os poderes constituídos se sentiram muito incomodados com aquele Homem, desarmado, que andava no meio do povo pobre e falava de um reino de fraternidade, igualdade, mas, a partir da mudança de atitude do povo.

Jesus tinha piedade do estado de miserabilidade da sociedade, por ser inculta, sofrida, por pagar impostos altíssimos.

Pelo fato de o povo ser esmagado pelos poderes religiosos através do Caífas líder religioso,  os fariseus, doutores da Lei que detinham o poder da interpretação da palavra de Deus e a opressão do estado Romano, esses só queriam a parte deles e condenavam à morte de Cruz os que se insurgiam

Jesus Cristo passa a combater essas injustiças, disse que É filho de Deus, que veio dar testemunho da verdade, que Deus é a verdade. Disse que as autoridades religiosas escravizavam o povo humilde lhes impondo fardos pesados em indulgências pelo perdão dos pecados.

Jesus Cristo os chamou atenção mostrando-lhes que estavam errados, chamou-os de hipócritas,  os fariseus que interpretavam a parte religiosa e o povo passou a ouvir o que aquele Homem falava.

Jesus falou de um Deus misericordioso, um Pai que ama os seus filhos e só quer o coração do Homem. Jesus passou a discutir com os fariseus dentro do templo em Jerusalém e com autoridade, comparou a atitude dos fariseus a uma mausoléu,  por fora bonito, com azulejos, limpos e lá dentro toda a podridão da carne e ossos e o povo estava vendo e ouvindo tudo.

Já pensou, Jesus pregando no Augusto Franco e sai correndo para não ser preso e vai para a Piabeta,  descansa e recomeça e vai para o parque dos faróis e lá querem o apedrejar e ele vai parar em Laranjeiras, São Cristóvão, Boquim, sempre levando a proposta de mudança de vida, através da mudança de postura do povo.

Óbvio que o paralelo de cidades é para mostrar a dificuldade da missão de Jesus Cristo num lugar do tamanho do estado de Sergipe, Israel.

Jesus falou abertamente,  é muito falar de fraternidade num ambiente hostil onde quem estava no poder não abriria mão das vantagens,  das regalias, das posições na sociedade. Por acaso não é assim hoje ? .

Em um lugar melhor o ser humano sem o censo de justiça proposto por Jesus Cristo ele é uma fera.

Jesus Cristo não obrigou ninguém a segui-lo, disse que Deus só quer o nosso coração, falou que ele não julga ninguém e que o julgamento é nosso.

Jesus fez operou milagres, curou, fez paraplégico andar, cego enxergar, por Amor, ele cumpriu as ordens de Deus, ofereceu em seu julgamento o outro lado da face para apanhar, e disse :

Falei em praça pública, pergunte aos que ouviram, curei infermos, dei testemunho da verdade. Se falei mal, diz-me o que falei.

Mas se falei do bem… Porque me bates.

Os saduceus, o Rei Herodes e o império Romano queriam uma posição de Caífas,  sumo sacerdote do templo, aí entrou o que chama-se hoje de *CCs* os assessores, bajuladores, é claro que tem os bons.

Nicodemos era um fariseu bom.

Esses assessores convenceram que era melhor entregar Jesus Cristo pois todos eles permaneciam com os cargos, as beneficias do poder, e assim foi feito.

Grupos extremistas ( como os que se vê hoje ) que mata, manda matar, ladrões, aproveitadores,  também na época de Jesus Cristo, invadiam propriedades alheias, *ERA O GRUPO DOS ZELOTES* fanáticos  e alienados, inclusive o seu líder, Barrabás, propôs juntar a espada dele a liderança de Jesus Cristo.

Esses baderneiros, em conluio com os fariseus, sumo sacerdote, saduceus entregaram Jesus Cristo.

Antes, na ceia,  Jesus falou, *Não existe Amor maior do que dar a vida pelos amigos, vós sois meus amigos* e diante de Poncios Pilatos Jesus Cristo disse a ele que o poder que Pilatos tinha diante de Jesus, veio e foi dado do Céu e que pecado maior, tinha que o entregou a Pilatos.

Quem quiser vir após mim, *que abrace e carregue a sua Cruz*

E quais são as nossas Cruzes diárias ? o levamos Jesus de volta a Cruz quando o negamos diante dos Homens, negamos quando lavamos as mãos como Poncios Pilatos fez, negamos quando praticamos a justiça do fariseu,  negamos quando não acolhemos Jesus abandonado nos irmãos sem voz e nem vez.

Por Erivan Pessoa