23/04/19 - 00:01:06

DEPENDE DE BONS RECURSOS

DIÓGENES BRAYNER – [email protected]

A mídia nacional tem que repensar um novo estilo de chegar à sociedade com um mínimo de isenção. Avançados meios da informação digitalizada, inclusive profissionais da área, acham que o jornalista hoje necessariamente tenha que abraçar um lado, mas ainda é possível que se busque a notícia sem o tom acre da parcialidade. Claro que informação tendenciosa sai mais das questões políticas. Raramente dos repórteres, mas pelos interesses econômicos e financeiros das empresas.

Uma redação – seja de jornal, rádio, televisão e portal – só se mantém inviolável até o momento que seguir ordens que vêm de cima. A desobediência, mesmo que seja para dar o fato como aconteceu, sem uma pitada de mentira que prejudique o alvo das críticas constantes, é visto como desobediência e o profissional estará demitido. Terá dificuldade de conseguir novo emprego, em razão de ter servido ao órgão que o pôs nas ruas e tinha posições contrárias.

No Brasil, a maioria das empresas de comunicação convive com altas somas do dinheiro público. A iniciativa privada também é ativa, mas não supera as bondades oficiais. A mídia só critica deficiências dos Governos com o trabalhador, com o servidor, com a Saúde, Educação e até deslizes e desvios morais, caso esteja sem os recursos que se tornam fáceis com o apoio. Tem coragem de atacar, mas só quando sente que o comando do Poder maior está se esvaindo e prestes a um infarto mortal.

O presidente Jair Bolsonaro faz um governo desastroso. À primeira vista, ninguém ousa apostar que ele conseguirá leva-lo até o fim. Apela-se que sim, pois sua derrubada seria um golpe e feriria de morte a democracia. A imprensa nacional o ataca firme e ele revida ficando ao lado de quem o apoia e, nessa briga aparentemente desigual, o presidente suportará quatro anos, podendo chegar a oito. É de se perguntar: setores da mídia suportam esse boicote?

Já tem empresa grande de comunicação resfolegando e começa a abrir braços e pernas, já pensando em reduzir número de trabalhadores, entre eles jornalistas e outros bons profissionais de redação. É um espécie de cabo de guerra para ver quem cede primeiro e vai perder quem tiver menos poder de manusear o dinheiro. É de se lamentar tudo isso, porque quem realmente sai prejudicada é a sociedade que quer sinceridade nos fatos, sem escamotear a verdade para um lado ou para o outro.

Mas isso é muito difícil, vai depender ou não da liberação de recursos…

PRAZO PARA DEFESA

O conselheiro Clóvis Barbosa, do TCE-SE, solicitou que fosse digitalizado todo o processo sobre a anulação da aposentadoria do ex-conselheiro Flavio Conceição, desde o seu início. O feriado atrasou esse trabalho, mas Clóvis deve receber amanhã toda a digitalização requerida.

TER MAIS DEZ DIAS

A partir da entrega, Clóvis Barbosa fará a sua defesa através de advogados e devolverá ao relator, que dará seu parecer e o encaminhará ao Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado, para analisá-lo e o enviar ao Pleno.

QUESTÃO DO SALÁRIO

Desde 2006, através de decisão aprovada pela Assembleia Legislativa, o governador do Estado não pode receber salário inferior ao de desembargador. Nos bastidores circula a informação que a determinação de alguns órgãos é “bater” no Governo para que ative a publicidade oficial.

REPRESENTAÇÃO EM BRASÍLIA

O ex-deputado André Moura (PSC) ficará mais em Brasília. Ele e outro ex-parlamentar montam escritório de representação na Capital Federal para atender a políticos dos Estados, principalmente governadores, prefeitos e vereadores.

YASMIM DIZ QUE NÃO

A jornalista Yasmin Déda desfez, ontem, a informação de que “uma filha do ex-governador e outro membro do PT haviam almoçado com Márcio Macedo em Brasília”.

Segundo Yasmin, “nenhuma de nós almoçou com Márcio”. A matéria foi publicada no portal Faxaju Online, sábado à noite.

LIGA DA RENOVAÇÃO

Ainda sobre a matéria publicada no sábado, pelo portal Faxaju Online, que fala sobre indicações de candidaturas à Prefeitura de Aracaju pelo PSC, PT e PCdoB, o empresário Milton Andrade disse que “todos serão derrotados pela Liga da Renovação”.

NÃO HÁ RESISTÊNCIA

O agrônomo Manoel Hora, presidente da Sergipe Tec, disse ontem que não há nenhuma resistência para ele passar o cargo para o novo indicado Breno Barreto. Explicou que está verificando melhor data para convocar reunião do conselho e fazer a transição.

APRESENTOU EQUIPE

Manoel Hora disse que Breno Barreto já esteve com ele, conversaram “e apresentei toda a equipe”. Ontem à tarde, Barreto voltou à Sergipe Tec para tomar pé de situação. “realmente tenho mandato até dezembro, mas abrir mão disso”, disse Manoel.

NÃO PAGA JETON

Dentro de um acordo com o governador Belivaldo Chagas, Hora permanecerá mais alguns dias para resolver questões da parte financeira. Sobre o Conselho, “como a Sergipe Tec não paga jeton fica realmente difícil reuni-lo de um dia para o outro”.

NOMEAÇÃO PARA FUNDAT

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) indicou Edivaneide Souza Paes Lima (Lulu), viúva do seu irmão Genelício (já falecido), para presidir a Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat). Ela tomará posse na próxima semana.

MDB INDICA DIRETORIA

Toda a Fundat tem diretoria indicada pelo MDB. São mais três diretores que serão indicados por Fábio Reis, Benedito Figueiredo e Garibaldi Mendonça.  Com esta indicação, o MDB continua contemplado na “nossa gestão”, disse o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB).

DENÚNCIA E CONIVÊNCIA

O presidente da Câmara, Nitinho Vitale, denunciou que o seu colega Cabo Amintas vai armado para as sessões e lhe contou que era para se proteger. Se Nitinho, como presidente da Casa permitiu, no mínimo foi conivente e também é culpado.

EXPLODIR BOMBA

Nitinho disse ainda que “em breve vocês vão ver uma bomba sobre Cabo Amintas”. Afinal, quem é realmente Cabo Amintas? Como ele conseguiu ser vereador? O quê a Câmara Municipal de Aracaju esconde sobre ele?

PROBLEMA DE VOO

A Avianca fez seu último voo Aracaju/Brasília ontem e criou problema para hoje. A Tam não faz esse voo nas terças-feiras e a Gol não tem mais vaga. Deputados federais com dificuldade de chegar a Brasília tentam viagem via Salvador.

FESTINHA SURPRESA

Funcionários fizeram festinha surpresa pelo aniversário de Belivaldo Chagas em Palácio. Houve ‘parabéns para você’, apagar de vela num bolo em formato de cuscuz com ovos e muita pipoca. Neto e filhos compareceram. Belivaldo ficou feliz: “sentiu-se criança”.

DEPENDE DO POVO

O deputado federal Fábio Reis não descarta disputar a Prefeitura de Lagarto, mas diz que primeiro vai depender da vontade do povo e depois do agrupamento político a que pertence. Tem muita coisa pela frente…

DUAS PREOCUPAÇÕES

Segundo uma fonte vinculada à Prefeitura, o prefeito Edvaldo Nogueira estaria preocupado com duas situações para a reeleição: a resistência petista de ter candidato a prefeito de Aracaju em 2020 e a candidatura de Gilmar Carvalho (PSC).

SEM SER CITADA

Subtenente Edgar Menezes diz que a Polícia Militar é quem mais atua na proteção das mulheres, inclusive criando a ‘Ronda Maria da Penha’, porém não foi nem citada em matéria de um evento que será realizado pelo Ministério Público de Sergipe.

Dos grupos sociais

///Ficará no esgoto – O neurocirurgião Rilton Moraes, ao tomar conhecimento de que a matéria sobre menina que se recusou a cumprimentar Bolsonaro, disse: “agora temos a comprovação que a mídia tradicional faz campanha difamatória com fake news. Tudo o que já sabíamos. Ficará no esgoto da história”.

///Ficará flutuando – Fábio Mitidieri (PSD) disse que a exoneração do general Marco Aurélio é mais uma prova da desorganização do governo federal. Não se entendem nem entre eles mesmos. O esporte, já prejudicado com a mudança de status de Ministério para Secretaria e ficará dias flutuando sem comando pela incapacidade do Planalto.

///Sigilo sobre reforma – O senador Rogério Carvalho (PT) exibe cartaz no Twitter declarando que o sigilo em torno dos documentos da Reforma da Previdência, no Governo Bolsonaro, é a prova de que eles querem esconder a realidade dos números para a população. E pergunta: “Cadê a transparência?”

///UDN pode voltar – O advogado Marco Vicenzo protocolou no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) um pedido de refundação do partido UDN (União Democrática Nacional). A legenda foi extinta pelo Ato Institucional nº 2, em 27 de outubro de 1965, durante a ditadura militar (1964-1985). O pedido foi registrado ontem.

///Mourão refuta Olavo – O vice Hamilton Mourão disse ontem que Olavo de Carvalho “deve se limitar à função que desempenha bem, que é a de astrólogo”. Segundo a Folha, o canal oficial de Bolsonaro no YouTube divulgou vídeo em que Olavo de Carvalho critica militares e aliados do governo e o removeu horas depois.

///Enviará inquérito – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Tóffoli, disse ontem à procuradora Raquel Dódge que enviará ao Ministério Público o inquérito sobre ameaças, ofensas e fake news envolvendo ministros da Corte e familiares depois de as investigações serem concluídas.

Notícias

Em Brasília – A vice-governadora Eliane Aquino (PT) chegou a Brasília ontem e hoje representa Belivaldo Chagas na reunião de governador.

Retorno em paz – Retorno do feriado da Semana Santa foi politicamente silencioso. Pouca movimentação na área política. Aparentemente está tudo em paz.

Pensar Aracaju – O Diretório Municipal do PT fará primeira reunião, segunda-feira, sobre o “Pensar Aracaju”. A palestra será da deputada estadual Teresa Leitão (PE).

Só cumprimentos – André Moura (PSC) e Valadares Filho (PSB) almoçaram sábado no Ferreiro, em mesas diferentes e com suas famílias. Apenas se cumprimentaram.

Firme com Edvaldo – O MDB estará firme [como sempre esteve] ao lado do prefeito Edvaldo Nogueira, na disputa pela reeleição. Pode indicar o vice.

Não terá greve – Após 04 horas de reunião com ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, os caminhoneiros descartam greve da classe marcada para hoje.

Carta de repúdio – O Correio emitiu uma carta de repúdio à medida do governo Bolsonaro, que visa a sua privatização. A carta só chegará dentro de 40 dias.

Conversa fora – De Carlos Ayres Britto: Namorados costumam jogar conversa fora tão distraidamente que nem percebem estar a semear estrelas.

Não pode errar – Quando um ministro do STF erra prejudica e põe em risco segmentos da sociedade. O Ministro está no STF para não errar.