01/05/19 - 07:56:29

Edital para inovação será lançado em junho com recursos de R$ 1,2 milhão

Projeto é financiado pela Finep com contrapartida do Governo do Estado

Incentivar o empreendedorismo, novas ideias e projetos. Esta é a missão do Governo de Sergipe que vem trabalhando constantemente para captar recursos financeiros e investir em ciência, tecnologia e inovação no estado. Foi neste trabalho que resultou a parceria com o Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – Programa Centelha, que através de edital, vai destinar um milhão e duzentos mil de reais para o empreendedorismo inovador no estado.

O projeto está sendo viabilizado em Sergipe por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica (Fapitec), que realizou na manhã desta terça-feira(30), uma reunião com instituições que estão engajadas no tema e podem vir a ser parceiras na divulgação e execução do projeto. “Sergipe foi contemplado com o programa nacional Centelha, em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos, a Finep. O programa visa contemplar 24 startups aqui no estado com recurso de subvenção econômica, sendo o principal público as instituições parceiras”, informa o diretor técnico da Fapitec, Ronaldo Guimarães.

Ele ressalta ainda que dos 1,2 milhões de reais investidos, 900 mil serão provindos da Finep e 300 mil reais de contrapartida estadual.

Os estados participantes do Programa terão benefícios, como o recebimento de metodologia consolidada para o fomento a projetos de inovação; seu fortalecimento no âmbito da inovação e de suas fundações de amparo à pesquisa; a capacitação da equipe executora local; a articulação institucional dos atores da região, além  dos recursos financeiros para repasse às empresas contempladas. O Centelha traz uma importância ainda maior para o país, pois disseminará a cultura do empreendedorismo inovador; a aplicação de pesquisas desenvolvidas por alunos, egressos e pesquisadores; e a geração de empresas inovadoras e empregos qualificados, trazendo a modernização da economia, com as soluções geradas pelas empresas contempladas.

Para os empreendedores, o Centelha trará recursos financeiros em forma de subvenção, além de bolsas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação ( P,D&I) para o desenvolvimento da ideia/protótipo. O projeto contempla ainda capacitações sobre empreendedorismo, inovação e temas para o desenvolvimento do seu produto e negócio, além do selo “Programa Centelha”, que facilita acesso a outras oportunidades.

Parceiros

As instituições que já firmaram acordo com o estado na parceria com o projeto são: Universidade Tiradentes (Unit), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Sergipe (IFS) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Participam também o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), além da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de Sergipe (Sedetec) e o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec).

Diversas reuniões internas com os parceiros foram realizadas ao longo dos primeiros meses do ano, e a busca de novas parcerias para realizar o programa  continua, visto que o projeto é complexo e precisa envolver uma quantidade maior de atores para lograr êxito nas sua ações. Ronaldo esclarece que o principal objetivo do Centelha é uma mudança cultural, pois é necessário disseminar o empreendedorismo do estado, criando novas oportunidades. “Tem muita gente nova que está se formando na universidade e tem boas ideias. O maior objetivo do programa, a nível nacional, é justamente esse, desenvolver a economia do Brasil e dos estados”, pontua.

A Sedetec é um dos órgãos intervenientes do programa. De acordo com o assessor de desenvolvimento econômico da secretaria, Caio Lucas de Moura, o programa trará boas perspectivas para os participantes. “O nosso papel é apoiar programas através de atividades de apoio. O Centelha incentiva o empreendedorismo com base em inovação e a gente tem boas perspectivas”, afirma.

Segundo o gestor de inovação do SergipeTec, Marcelo Dósea, o parque tem como função auxiliar no desenvolvimento do programa, no incentivo de criação de novas startups e suas inserção no mercado, para que possam estar desenvolvendo da melhor forma o seu projeto reduzindo a possibilidade de falha. ”Temos o total interesse em apoiar o desenvolvimento do programa, com a vontade de propagar o empreendedorismo local e transformar a economia do estado”, destaca.

ASN

Foto: Arturo Paganini