11/05/19 - 07:30:22

Seagri e Embrapa promove dia de campo sobre uso da gliricídia para produção de forragem

Com o objetivo é levar orientações e desenvolver capacidades dos produtores sobre o uso de forrageiras como fonte de proteína suplementar para alimentação do rebanho de ovinos e caprinos, foi realizado na última quinta-feira, 9, dia de campo sobre uso da Gliricídia. A capacitação é destinado aos pequenos produtores beneficiários do Projeto Dom Távora. Participaram 72 produtores e produtoras atendidos com projetos de ovinocultura nas localidades Canaã, Pedra de Amolar, Poço das Claras, Curtume, Zumbi dos Palmares e Belo Monte, do município de Tobias Barreto.

O evento é resultado da parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). As orientações técnicas foram ministradas por Cristiane Otto de Sá, pesquisadora da Embrapa Tabuleiros Costeiros, e José Luiz de Sá, pesquisador da Embrapa Semiárido. A organização local da logística e mobilização dos produtores foi feita pelos consultores do Projeto Dom Távora Camila Xavier Costa e Fernando Arimateia Oliveira.

“Estamos trazendo informações sobre a gliricídia, uma planta tolerante a longos períodos de seca como suplementação na alimentação do rebanho de ovinos dessa comunidade. A ideia é que além do milho e da palma que eles já cultivam e usam na alimentação dos animais possam adicionar a gliricídia. Desta forma terão uma importante alimentação rica em energia, proteína, água e fibra”, explicou a pesquisadora Cristiane Otto.

A pesquisadora da Embrapa além de explicar a importância da planta, modos de cultivo e produção de silagem e forragem desidratada, também distribuiu sementes da planta para a experiência inicial. “Os 400 gramas de sementes que estamos distribuindo hoje dá para produzir cerca de 2 mil mudas da gliricídia, quantidade suficiente para plantar 1 hectare dentro do espaçamento 5m x 1,5m. Dentro dessa área , depois de dois anos, é possível colher 6 toneladas por ano”, detalho Cristiane.

O presidente da Associação do Assentamento Canaã, que sediou o dia de campo, João Catarino Nascimento, 72 anos, conhecido como João Branco, disse que a gliricídia vai ajudar a economizar na compra de ração. “O que vi hoje é muito importante porque vai ajudar a matar a fome dos animais no tempo de seca e ajudar na economia da ração. No meu caso, os nove animais que tenho consomem de 40 a 50 quilos de ração por dia. Se não tiver uma palma ou outra forragem não dá para sustentar”, disse o produtor.

A consultora do Projeto Dom Távora, Camila Xavier, explicou que a nutrição dos animais é importante para o tipo de negócio da ovinocultura. “Nesse tipo de negócio os produtores precisam, a cada quatro meses, ter animais em condições de venda para gerar renda e fazer novos investimentos, é para isso que estamos preparando os produtores”, disse a consultora.

Foto: Priscila Silva Santos

Texto Ednilson Barbosa – Ascom Seagri