04/06/19 - 10:25:30

Senar realiza primeira turma de Aprendizagem voltada para a avicultura

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Sergipe – Senar/SE iniciou a primeira turma de Aprendizagem Rural voltada para a cadeia da avicultura, criação de aves para produção de alimentos. O curso será realizado durante quase um ano com carga horária de 960 horas.

O coordenador de Formação Profissional Rural (FPR), Gladson Silva, destaca que o curso terá 14 módulos com conteúdo básico e específico passando por toda cadeia da avicultura, desde o setor administrativo ao campo.

“O programa de Aprendizagem vem de uma demanda do Governo Federal da Lei da Aprendizagem. Estamos realizando a primeira turma de avicultura com carga horária de 960 horas que serão desenvolvidas durante onze meses e meio. Além das aulas teóricas, teremos saídas de campo e a prática profissional na empresa”, explica.

O representante da empresa Asa Branca, Ramessés Santos Silva, conta que a expectativa é formar mão de obra qualificada para as empresas de avicultura.  “A Asa Branca sempre respeitou a cota de Jovem Aprendiz e tinha parceria com outras instituições e pela primeira vez está sendo com o Senar. Estamos com grandes expectativas pela sua duração, dinâmica, aulas práticas”.

O representante da Granja Pitanga, Gean Santos da Cruz, também destacou a importância da qualificação dos jovens, que podem ser contratados pela empresa após o curso.

“O mercado de trabalho quer pessoas qualificadas, então as empresas estão com este intuito de sempre contratar pessoas com qualificação. É muito importante que o Senar abra este leque de aprendizado dentro deste programa e traga jovens qualificados para a empresa”, afirma.

Programa

O Programa de Aprendizagem Rural tem por objetivo atender à Lei de Aprendizagem 10.097/00, que prever que todas as empresas de médio e grande porte estão obrigadas a contratar com carteira assinada adolescentes e jovens de acordo com o percentual exigido na empresa. O treinamento é composto por três etapas: núcleo básico, núcleo específico e prática profissional. Os alunos recebem uma bolsa de meio salário mínimo.

Por Adriana Freitas

Foto assessoria