29/06/19 - 05:32:45

EM BREJO GRANDE, ZEZINHO SOBRAL DEFENDE A CARCINICULTURA SERGIPANA

 

Parlamentar afirma que a produção do camarão é rentável e ecologicamente correta

Defensor das bandeiras da agricultura, pecuária, pesca e do desenvolvimento, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) visitou a região do Baixo São Francisco nesta sexta-feira, 28. Ele esteve reunido com membros da Associação Norte Sergipana de Aquicultura (ANSA) no município de Brejo Grande e conversou com carcinicultores da região sobre a dinâmica da produção e da comercialização, além dos desafios e alternativas para fortalecer o setor.

A reunião contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, o secretário da Agricultura de Neopolis, Amilton Amorim, o presidente da Associação dos Engenheiros de Pesca de Sergipe (AEP/SE), Anderson de Almeida, representantes do Banco do Nordeste e da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema).

“A produção do camarão é algo promissor e tende a crescer. Gera emprego, renda e é ecologicamente correto. Preserva e mantém o meio ambiente. É um grande setor de negócio e pode contribuir bastante para o fortalecimento da região, do segmento e da economia. É preciso verificar com bastante atenção o gerenciamento de legislação, corrigir equívocos, ampliar o diálogo e unir esforços para que produtores ampliem seus trabalhos e obtenham bons resultados na comercialização”, comentou o deputado Zezinho Sobral.

Durante a passagem por Brejo Grande, o parlamentar visitou alguns viveiros de camarão da região. Antes, esses mesmos locais eram utilizados para a rizicultura. “A cultura do arroz está sendo substituída pela do camarão, porque é mais rentável e não agride o meio ambiente. A região é muito carente e a carcinicultura vem fazendo a diferença. O turismo e a agricultura agregam na região e podemos criar uma rota do peixe, do camarão e da ostra. A atividade da piscicultura e da carcinicultura modificam a vida das pessoas para melhor”, pontuou Zezinho Sobral.

De acordo com a Associação Norte Sergipana de Aquicultura (ANSA), a região do Baixo São Francisco possui 200 carcinicultores licenciados com os órgãos ambientais e mais de 400 estão em processo de regularização.

“É essencial expandir os negócios para que o produtor tenha facilidade na comercialização do camarão. Muitos ainda estão nas mãos dos atravessadores. É muito importante esse diálogo dos produtores e da associação com a Assembleia Legislativa para ampliar os laços. Agradecemos ao deputado Zezinho Sobral pelo comprometimento e dedicação com a agricultura”, apontou o secretário da Agricultura de Neópolis, Amilton Amorim.

Na opinião do secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, “os produtores não podem ficar reféns dos atravessadores e a cadeia produtiva precisa ser ampliada. É necessário incentivar e ampliar o diálogo”.

Durante a reunião, o presidente da Associação dos Engenheiros de Pesca de Sergipe, Anderson de Almeida, ressaltou que, além do Baixo São Francisco, a carcinicultura tem força em Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão, Indiaroba e Itaporanga d’Ajuda. “Sempre é importante participarmos desses encontros para avaliar o potencial da carcinicultura. Brejo Grande teve a dádiva de trazer o camarão para substituir a rizicultura, que estava com problemas. Precisamos unir todos os órgãos para encontrar melhores soluções para essa área”, disse.

Na ocasião, o deputado Zezinho Sobral destacou, ainda, que é preciso rever as leis ambientais que podem dificultar a competitividade, a produção e o comércio dos pequenos e médios aquicultores e carcinicultures.

“Já estou buscando uma agenda com o Ibama para conversar sobre o assunto. Há uma portaria do Ibama, de 1995, que impede que a Praia do Saco tenha luz elétrica e carro transitando. Do outro lado, em Mangue Seco (Bahia) a luz é permitida e se pode trafegar com veículos. Em Brejo Grande é a mesma coisa. Essa Lei compromete a produção do Rio São Francisco até o Vaza Barris. As Leis Ambientais precisam ser revistas para não impedir o produtor de trabalhar, nem enfraquecer o desenvolvimento da carcinicultura, da pesca e do turismo em Sergipe”, complementou Zezinho Sobral.

Fonte e foto assessoria