13/08/19 - 12:44:19

DECLARAÇÃO DO SINTASA TEM CUNHO POLÍTICO, DIZ ASSESSOR DA SECRETARIA DE SAÚDE

O assessor de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde, jornalista André Carvalho, estranhou as declarações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Antônio Couto, em uma emissora de rádio da capital, quando falou que as unidades hospitalares do Estado não estão funcionando. “Eu achei exagerada a sua declaração. Respeitamos o trabalho do Sintasa, mas dizer que está tudo ruim soa como um discurso político. Ele sempre está aqui, dialogando, e sabe o trabalho que nós estamos realizando”, disse André.

Segundo ele, o Estado possui seis hospitais regionais e alguns conveniados. Os números mostram os avanços na área. “O Hospital Regional de Socorro realizou, neste primeiro semestre, 43 mil atendimentos no Pronto Socorro. E 96% do atendimento deveria ocorrer nas unidades básicas, são atendimentos ambulatoriais, ou seja, casos de baixa complexidade. A urgência pediátrica realizou 7.818 atendimentos. As escalas de plantão estão regulares. Como ele diz que não está funcionando?”, questiona o assessor.

André Carvalho também deu como exemplo o Hospital Regional de Itabaiana, no Agreste do Estado. De acordo com ele, foram 37.803 atendimentos clínicos, 9.641 procedimentos na sala de sutura, mais de 8 mil atendimentos na ortopedia, 11.107 atendimentos na pediatria e mais de 10 mil atendimentos no Centro de Especialidades. O Hospital de Itabaiana também conseguiu zerar o número de pacientes internados no Pronto Socorro.

“Se há transferências para o Hospital de Urgência de Sergipe, o Huse, é porque o paciente necessita de um atendimento mais especializado, já que o Huse é o hospital que atende a alta complexidade aqui em Sergipe. Os hospitais regionais tem o perfil de média complexidade e realizam cirurgias também, a depender de cada caso. O que há de errado nisso?”, questionou André.

O presidente do Sintasa também falou sobre a situação das bases do Samu. “A Secretaria de Estado da Saúde vem executando a reforma das bases descentralizadas do Samu, como aconteceu com as bases da Barra dos Coqueiros e Canindé, que foram totalmente reformadas. A SES realizou um levantamento das condições de todas as 36 bases”, afirmou.

De acordo com o assessor, as bases de Neópolis, Porto da Folha, Itaporanga, Estância e Poço Redondo, seus proprietários já foram comunicados e eles já iniciaram os reparos (telhado, infiltrações e etc). Sobre a base localizada no Huse, a SES está trabalhando nela. “Estamos recompondo o telhado para em seguida começar os trabalhos internos. As demais unidades não estão ruins. Apenas necessitam de acabamento, pintura, troca de torneiras e etc. Todo esse cronograma já está sendo executado”, afirmou.

Funesa

Antonio Couto afirmou que os profissinais que dirigem os veículos Ultra Baixo Volume (UBV) – os conhecidos carros fumacês – estão abandonados em um local impróprio. “Isso não é verdade. Dizer isso caracteriza o cunho político das declarações dele. O espaço onde ficam lotados os motoristas está passando por manutenção, gradualmente. Até que a manutenção predial seja concluída, os motoristas estão lotados provisoriamente em uma das unidades da Funesa”, afirmou.

Sobre a ocupação dos funcionários, o assessor esclarece que, para executar o serviço, é preciso que o produto utilizado nos veículos seja disponibilizado pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde (MS), que ainda não enviou o produto, pois a informação é que a aquisição está em processo de licitação.