02/10/19 - 14:22:03

Área da Mata Atlântica em Laranjeiras recebe 600 mudas de espécies nativas

Mudas doadas pela Deso são plantadas por alunos da Escola Municipal Lourival Baptista em mutirão de reflorestamento em terreno de comunidade afrodescendente

O primeiro terreiro de candomblé de Sergipe, tombado como monumento de interesse religioso, histórico e antropológico, pelo Patrimônio Histórico Estadual, a Sociedade de Culto Afro Filhos de Obá, foi o palco de um trabalho de preservação da natureza de uma ação conjunta da Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) e as Secretarias Municipais de Igualdade Racial e do Meio Ambiente de Laranjeiras. Alunos da Escola Municipal Lourival Baptista participaram de um mutirão de reflorestamento de árvores nativas da Mata Atlântica, na Sociedade de Culto Afro Filhos de Obá.

A atividade faz parte do conjunto de ações que a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), Deso e Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (SERHMA) vem executando em todo o estado, sendo que entre os principais objetivos está a doação de mudas de árvores de diversas espécies para os 75 municípios sergipanos, além da implantação do Projeto Arborizar-SE.

Primeiro terreiro de candomblé de Sergipe, a Sociedade de Culto Afro Filhos de Obá, fará 116 anos de fundação no próximo dia 16. Localizada em uma área de 6.000 metros quadrados de Mata Atlântica e possui inúmeras espécies nativas, a maioria delas centenárias.

A filha de santo e vice-presidente da Sociedade de Culto Afro, Edilma Santos Chagas, explica que o plantio chegou em um momento crucial. “O Candomblé está ligado à natureza e, o terreiro e o museu, que por sua vez estão edificados dentro dessa pequena área de Mata Atlântica, fazem parte da trilha dos Orixás. Muitas das árvores plantadas aqui são centenárias e já estão cumprindo o ciclo natural da vida, daí a necessidade de plantar espécies iguais para que a reserva se mantenha preservada, mantendo as suas características. Estamos muito contentes com essa ação, sobretudo porque dessa forma contribuímos para o zelo do meio-ambiente”, ressaltou.

Espécies plantadas

Além de plantas nativas da Mata Atlântica como Cambotá, Craibeira, Garobeira, Pau-Brasil entre outras espécies, foram plantadas várias mudas de árvores frutíferas, a exemplo de acerola, goiabeira, jaqueira e mangueira. Segundo o Gerente Socioambiental da Deso, Mário Léo Oliveira Rodrigues, o mutirão realizado na manhã de hoje faz parte do contexto de reflorestamento desenvolvido pela empresa, que este ano já doou 20.010 mudas em 31 dos 75 municípios sergipanos para o plantio. A meta até o final de 2019 é chegar até as 50 mil unidades.

“A ação também está inserida no Programa Deso Comunidades, que além das atividades de doação de mudas, reflorestamento e preservação ambiental, estabelece uma aproximação maior com comunidades afrodescendentes e indígenas. Já fizemos trabalhos semelhantes com uma comunidade Quilombola no município de Lagarto e com uma tribo de índios Xocós em Porto da Folha e o propósito da empresa é ampliar essas ações para todo o estado”, revelou Mário.

Para o Secretário do Meio Ambiente de Laranjeiras, Ruiter Alves, parcerias como essas serão sempre bem-vindas. “Cuidar do meio ambiente é uma obrigação de todos, principalmente do setor público. Estamos orgulhosos desse trabalho e somos gratos à Deso e a Sedurbs pelo apoio, pois essas atividades agregam ainda mais às nossas diretrizes. Poder contribuir com o reflorestamento é zelar pelo conforto ambiental e preservação das espécies, e esse é um legado que deixaremos para as próximas gerações”, afirmou.

Segundo o Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe, Marcus Lázaro da Costa, o CBHRS também se soma às essas atividades.  “Dentre as ações desenvolvidas pelo Comitê, participar do reflorestamento das matas ciliares, bem como de locais que integram o aquífero estão entre as nossas prioridades de trabalho, estamos juntos para orientar e ajudar no que for necessário”, declarou.

Aluna do oitavo ano do ensino fundamental da Escola Lourival Baptista, Maria Vitória da Silva Melo, 14 anos, se mostrou animada com a atividade. “É a primeira vez que planto uma árvore e estou feliz porque estou praticando fora da sala de aula o que me é ensinado na escola. Aqui aprendi coisas novas que posso transmitir para outras pessoas. Gostei muito de contribuir para a preservação do meio ambiente e quero plantar outras árvores”, comemorou.

Fonte e foto assessoria