15/11/19 - 06:12:03

CADASTRO NA INVASÃO DA MANGABEIRA CUSTA R$ 500, DENUNCIA VEREADOR

O vereador Cabo Amintas (PTB) esteve presente, na quinta-feira, 14, na Câmara de Municipal de Aracaju (CMA) e utilizou seu tempo na Tribuna para falar mais uma vez da obra de infraestrutura do Bairro Dezoito do Forte e sobre novas informações da invasão de terras da Mangabeira.

Amintas iniciou falando que as obras na Rua 12 de Outubro iniciaram ontem, com mais de  trinta dias de atraso e mostrou partes das imagens que fez durante sua live de segunda-feira nas ruas do Bairro Dezoito do Forte.

“A placa diz que a obra teve início há mais de  trinta dias e os moradores me avisaram que as máquinas chegaram ontem. Então, estavam trabalhando com o que? De vassoura? Aí, você gasta R$ 1 milhão (um milhão) e coloca os funcionários para trabalhar com vassouras na mão? São cinco ruas pequenas no loteamento, eles colocam a placa dizendo que vão gastar esse dinheiro para fazer apenas duas ruas. A pergunta é, quanto se está gastando no recapeamento de toda a cidade? Vamos verificar qual empresa está a frente dessa obra, se essa empresa tem logística para realizar ou se é um esquema de terceirização”, avisou o parlamentar.

Em seguida, Amintas trouxe outro assunto polêmico, recebeu mais denúncias sobre a invasão de terras na Mangabeira, dessa vez sobre os valores cobrados para que os líderes façam o cadastro de novos ocupantes.”Daqui a pouco o Ministério Público vai dizer: Cabo Amintas, pare que já temos denúncias demais. Já denunciei que um dos coordenadores das invasões é funcionário da prefeitura e agora recebi a informação que o outro é funcionário do estado”, denunciou.

Logo após, mostrou mídia em que se escutam negociações de valor para cadastro de morador da invasão e a briga dos líderes para fazer os novos cadastros. “Percebam que eles se ameaçam e ainda dizem ‘pegue a visão’. Além disso, são R$ 500,00 (quinhentos reais) para cada pessoa que pretende se cadastrar e se manter lá nas invasões. A prefeitura já foi lá ver isso? A frente desse esquema tem criminosos, gente  que recebe o salário da prefeitura e do governo do estado. São criminosos que cobram do povo para fazer o cadastro. É assim que fazem política social? É assim que essa gestão trata as pessoas”, criticou.

Por fim, Amintas declarou que alguém está se beneficiando desse esquema, de maneira econômica ou politicamente. “Tem alguém se beneficiando e por isso está sobrando dinheiro para comprar líder comunitário, é por isso que tem gente que vai disputar as eleições e está comprando assessor de vereador, vindo aqui fazer propostas. Abriram a casa de apostas, é quem dá mais agora. Mas esse povo que se vende quero longe de mim. Aqui, líder comunitário está valendo dinheiro”, declarou.

Fonte: Assessoria de imprensa do vereador Cabo Amintas