19/12/19 - 13:09:42

Sesc realiza Fest Arte 2019: “Uma fantástica aventura no mundo de Pinóquio”

Um misto de sorrisos, luzes, cores, ritmos e diversão. Assim foi “Fest Arte” com o espetáculo musical “Uma fantástica viagem no mundo de Pinóquio”, baseado no livro “As aventuras de Pinóquio”, do escritor italiano Carlos Collodi, que ocorreu na sexta-feira, dia 13, no teatro Tobias Barreto, em Aracaju, em Aracaju.

O espetáculo faz parte do Projeto Integrações em Cena do Sesc, que congrega crianças, adolescentes, adultos, idosos, professores e colaboradores em um exercício sistemático de aprendizado, afeto, compartilhamento e integração. A iniciativa tem como objetivo unir pessoas de todas as idades por meio da arte.

Composto por 53 idosos sob a liderança do maestro Claudio Pinto, o Coral NovaVida abrilhantou a abertura do evento com uma apresentação aplaudidas por todos.Em seguida, deu-se início ao espetáculo “Uma Fantástica Viagem No Mundo de Pinóquio – O Musical”. A apresentação foi composta de performances de dança, teatro, música e artes visuais. Ao total, foram apresentadas 21 coreografias de gêneros variados, como balé, jazz, street dance, ginástica rítmica, dança moderna e sapateado. Cerca de 150 alunos de idades variadas participaram do espetáculo.

A diretora regional do Sesc, Aparecida Farias, comemorou a realização do evento e definiu o que ele representa para a instituição. “Para nós o Fest Arte é uma realização, ele representa exatamente quais são as ações que o Sesc faz de modo único, integrando todas as gerações de público. Todos apresentaram seus talentos, independentemente da idade. O Sesc sente-se abençoado em ter tanta diversidade de habilidades. Ficamos felizes com o resultado brilhante em mais uma edição”, expressou a diretora.

A aposentada Maria Valdira, de 73 anos, participa do Sesc há 10 anos e dançou no espetáculo nas coreografias de dança folclórica e free dance. Maria afirmou estar muito feliz com a oportunidade de se apresentar no teatro. “O espetáculo funciona como uma higiene mental nas nossas vidas. Nós somos uma família no Sesc, somos muito bem tratados por todos, não temos o que reclamar. Com 73 anos, ainda tenho saúde para dançar. Me sinto jovem no Sesc e isso não tem preço”, enfatizou Maria.

Por Victória Valverde

Foto assessoria