29/12/19 - 21:00:18

Belivaldo surpreso com final de 2019 e certo do crescimento de Sergipe a partir de 2020

O governador Belivaldo Chagas (foto), do PSD, em entrevista ao Faxaju Online, neste domingo (29), mostrou-se animado e, de alguma forma, surpreso com o final deste ano de 2019. Não esperava que fosse tão feliz assim. Com a avaliação para melhor na concessão de crédito pela Caixa Econômica Federal, a perspectiva é que 2020 já tenha, agora em janeiro, obras a se iniciar, principalmente na reconstrução de rodovias estaduais. Uma meta que fora frustrada no meio do ano, mas que até o final de 2020 poderá ser cumprida em todo o Estado.

Belivaldo Chagas assumiu um Estado em crise há uma ano, que se completa em primeiro de janeiro. O País em crise profunda na economia e finanças e um Estado carente de recursos para cumprir o básico, principalmente em relação ao pagamento de pessoal. Entre julho e agosto as previsões não eram boas, a ponto de se imaginar possibilidade de sequer pagar manter o p0agamento do servidor, mesmo com atraso de alguns dias. Belivaldo não desanimou. Cortou gastos, apertou tudo que estado com folga excessiva, deu uma enxugada em toda a máquina, e o Estado conseguiu cumprir, com sacrifícios, as metas traçadas.

O próprio governador reconhece que “atravessamos a pior parte da tempestade. O mar ainda é revolto, mas estamos cada vez mais firmes. Confesso que não esperava chegar nesse fim de ano em condições mais favoráveis”. E está eufórico para iniciar os seus primeiros projetos que beneficiem a população, em busca do reconhecimento e confiabilidade no seu projeto de Governo, que vai revelar toda a estrutura montada para vencer desafios, e colocar Sergipe na linha do desenvolvimento.

Está muito satisfeito com os resultados que jamais imaginou acontecer logo no início de um novo ano. Vai manter as mangas arregaças para um trabalho contínuo, que concretize um projeto de Governo que tem como meta o crescimento do Estado e seu fortalecimento econômico, principalmente através do gás e do crescimento produtivo com a instalação de novas indústrias.

A entrevista na Integra:

Faxaju – O ano de 2019 foi extremamente difícil e de arrumação da Casa. Acha que no final o ajuste ficou bem definido ou precisa de algo mais para tirar o Estado do aperto?

Belivaldo ChagasFoi sim, o ano de 2019 foi de extrema dificuldade, mas nós fizemos o dever de casa, enxugamos, cortamos, seguramos despesas e atravessamos a pior parte da tempestade. O mar ainda é revolto, mas estamos cada vez mais firmes. Confesso que não esperava chegar nesse fim de ano em condições mais favoráveis. Há poucos dias recebi o superintendente da Caixa Econômica Federal em Sergipe, Diego Carraro, que foi me informar que o Governo do Estado melhorou sua classificação de crédito, o rating, saindo da “letra vermelha” D para a “letra azul” C. Com isso, ele afirmou que podemos acessar crédito na Caixa da ordem de até R$ 500 milhões. Mandei um projeto para a Assembleia Legislativa, que foi aprovado, pedindo liberação para acessar R$ 200 milhões e vou aplicar todinho na recuperação de diversas estradas de nosso Estado, que estão em situação de penúria. Vou lançar o programa “Pró-Rodovias” que vai recuperar num primeiro momento, ainda em 2020, 250 quilômetros de estradas, com asfalto novo. Vou lançar uma importante obra para o Turismo em Aracaju, a Orla Sul, que vai urbanizar toda extensão de orla aonde era o Hotel Parque dos Coqueiros [já demolido] até depois da Aruana, na região que fica a AABB, um pouco mais a frente. Um projeto de mais de R$ 30 milhões que já estamos licitando as etapas. Isso só está acontecendo porque as coisas estão melhorando, a nossa gestão está sendo extremamente responsável e saneadora das contas públicas estaduais e as perspectivas para os próximos anos são muito positivas.

Faxaju – Já 2020 está chegando com perspectivas bem mais alentadoras. A expectativa é que Sergipe retome o desenvolvimento planejado e cresça de acordo com projetos definidos e estruturado no decorrer de todo seu mandato?

Belivaldo – Estamos colocando em prática aquilo que planejamos. Nosso governo leva a sério o planejamento estratégico e demos em 2019 toda a atenção que assunto merece na construção do planejamento até 2022. Sabemos onde estamos e onde queremos chegar e isso é extremamente importante para nos dar o foco necessário para as tomadas de decisões no dia a dia da gestão. Não estamos brincando de administrar, estamos fazendo gestão com responsabilidade, gestão para o desenvolvimento. Temos equipes no governo preparadas e motivadas para dar as respostas que a sociedade precisa em cada área de atuação, tendo como foco maior a prestação de serviços do governo para o cidadão. O que eu vou dizer agora pode até parecer uma frase demagógica, mas para nosso Governo não é demagogia, é filosofia administrativa, nosso trabalho é todo voltado para atender o povo, entender suas verdadeiras necessidades e trabalhar para resolvê-las. E é exatamente por causa desse foco que já estamos colhendo bons resultados e muitos outros virão pela frente.

FaxajuQual o projeto direcionado a esse crescimento e como ele se expande aos servidores?

Belivaldo – Temos metas de desenvolvimento bem definidas e para isso estamos fazendo gestão. Os principais eixos são saúde, segurança, educação, a área social e o desenvolvimento econômico que está muito focado na atração de investimentos privados e em infraestrutura voltados para a área do gás e toda cadeia que ele abrange. Isso não quer dizer que deixemos de lado outras áreas que são estratégicas como a agricultura, o turismo, entre outras onde iremos investir também fortemente. Em relação ao servidores, quando nós trabalhamos fortemente para fazer ajustes nas contas públicas, segurando despesas, enxugando a máquina e cortando onde dá pra cortar, nós estamos criando uma circunstância favorável para poder, mais à frente, conceder algum tipo de beneficio às diversas categorias que também necessitam de melhorias. Sem que a gente crie essa condição, não é possível avançar. Tenho certeza que essa é uma área que também iremos avançar quando as condições forem criadas. Estamos trabalhando.

FaxajuQuais as principais metas a atingir em termos de investimentos para atender a população nos serviços essenciais?

Belivaldo – Todas nossas metas estão estabelecidas de forma clara no nosso planejamento estratégico. Existe uma superintendência de planejamento vinculada à Secretaria Geral de Governo, com uma equipe de gestores extremamente qualificada que trabalhou na elaboração do plano e que monitora o cumprimento das metas. Estamos avançando em todas as áreas e eu recebo relatórios semanais sobre tudo que está acontecendo. Aquilo que está fluindo nós damos o acompanhamento e aquilo que por algum motivo empacou eu sou o primeiro a saber e a cobrar os resultados. Isso tem feito as coisas andarem no Governo e os benefícios estão chegando para a população, mas ainda há muito a ser feito e vamos fazer.

Faxaju –  O Estado ficará mais magro em termos de participação da iniciativa privada? Haverá privatizações e ampliação das PPPs?

Belivaldo – Uma das nossas metas estabelecidas no planejamento é justamente a modernização da administração pública e as Parcerias Público Privadas, as PPP’s, são o que existe de mais moderno no setor público do mundo inteiro. Aquilo que não for de competência do Estado, ou o Estado não tiver braços para abarcar, precisa ser entregue para quem tem competência e que pode fazer muito melhor que o poder público. Temos formada uma carteira de oportunidades em PPP’s, criamos uma superintendência específica de PPP’s e já estamos avançando muito nessa direção. O Ceasa de Itabaiana já está em processo avançando e o Centro de Convenções também já tem uma empresa fazendo um estudo, que vai gerar uma concorrência, para que possamos inaugurar a obra e entregar para que uma empresa privada possa administrar. Outras PPP’s virão porque o que importa para o cidadão é que ele tenha um serviço bem prestado, seja pelo poder público, naquilo que lhe é de obrigação, ou pelo setor privado, dentro das suas competências.

Faxaju2020 é ano eleitoral. Como ficará o seu grupo em caso de cisões, como candidatura própria do PT, que ensaia uma aproximação com o PSB?

Belivaldo – Já disse publicamente que ninguém venha falar de política comigo antes de março por que meu foco está todo voltado para a gestão pública estadual. A partir de março haverá a necessidade de algumas definições e estaremos abertos para discutir com nossos aliados. Em relação a essa questão do PSB eu já fui bem transparente. Todos são livres para paquerar, namorar e casar com quem quiser, mas eu também sou livre para não querer estar aliado de qualquer um que se alie ao PSB. Simples assim.